Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/12403
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Sep-2017
metadata.dc.creator: SILVA, Aline Costa da
metadata.dc.description.affiliation: UFPA - Universidade Federal do Pará
Title: Entre a fronteira e o limiar: o autor e o narrador em scenas da vida Amazônica
Citation: SILVA, Aline Costa da. Entre a fronteiras e limiar: o autor e o narrador em scenas da vida Amazônica. Nova Revista Amazônica, Bragança, v. 5, n. 3, p. 37-53, set. 2017. DOI: http://dx.doi.org/10.18542/nra.v5i3.6299. Disponível em:. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: A história da literatura foi marcada pela seleção de determinadas obras e autores para composição do cânone. Outras figuram às margens, recuperadas, entretanto, pelo leitor que a atualiza e a discute. Scenas da Vida Amazônica é uma dessas obras, cuja recepção não apenas a retoma como coloca em debate questionamentos acerca da constituição da obra, ora compreendida como um texto de cunho etnográfico, ora como literário. Embasado na primeira edição da obra (1886), este artigo busca discutir sobre o estatuto que a configura, a partir dos construtos teóricos de Walter Benjamim (1994) acerca da ideia de limiar e sua relação com a ficcionalidade, relacionado ao pensamento de Wolf Schimid (2010) referente ao evento como condição imprescindível à narratibilidade. Ainda, considera os estudos de Harold Bloom (1995), Gérard Genette (2008), Wolfgang Iser (1983) e Josefine Ludmer (2007). Como resultado, compreende-se o limiar como lugar de excelência do narrador e marca indelével da ficção, a qual assim se constitui e se afirma a partir de um dado evento. Tanto nas narrativas quanto nas descrições, entre os capítulos e, ainda, da literatura em relação às demais produções de José Veríssimo, Scenas da Vida Amazônica é uma obra circunscrita por passagens.
Abstract: The history of literature was marked by the selection of certain works and authors for the composition of the canon. Others remain on the sidelines, recovered, however, by the reader that who updates and discusses it. Scenas da Vida Amazônica is one of these works, whose reception not only retakes it, but also raises issues about the constitution of the work, which is understood both as an ethnographic text and as a literary one. Based on the first edition of the work (1886), this article aims to discuss the statute that stablishes it, following the theoretical constructs of Walter Benjamim (1994) about the idea of threshold and its relation with fictionality and associating it to the thought of Wolf Schimid (2010) that regards event as an essential condition of narrativity. Furthermore, it considers the studies of Harold Bloom (1995), Gérard Genette (2008), Wolfgang Iser (1983) and Josefine Ludmer (2007). As a result, threshold is understood as the narrator’s point of excellence and as an indelible mark of fiction, which constitutes and afirms itself from a certain event. Within the narratives and descriptions, among the chapters and beyond, relating literature to other productions of José Veríssimo, Scenas da Vida Amazônica is a work circumscribed by passages.
Keywords: José Veríssimo
Scenas da Vida Amazônica
Fronteira
Limiar
Eventualidade
Boundary
Eventuality
Series/Report no.: Nova Revista Amazônica
ISSN: 2318-1346
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source.uri: https://periodicos.ufpa.br/index.php/nra/article/view/6299
metadata.dc.identifier.doi: http://dx.doi.org/10.18542/nra.v5i3.6299
Appears in Collections:Artigos - NRA/UFPA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_EntreFronteiraLimiar.pdf158,42 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons