Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2158
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: 2008
metadata.dc.creator: COÊLHO, Nilzabeth Leite
TOURINHO, Emmanuel Zagury
Title: O conceito de ansiedade na análise do comportamento
Other Titles: The concept of anxiety in behavior analysis
Citation: COELHO, Nilzabeth Leite; TOURINHO, Emmanuel Zagury. O conceito de ansiedade na análise do comportamento. Psicologia: Reflexão e Crítica, Porto Alegre, v. 21, n. 2, p. 171-178, 2008. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/prc/v21n2/a02v21n2.pdf>. Acesso em: 10 dez. 2010. <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722008000200002>.
metadata.dc.description.resumo: O Conceito de ansiedade tem sido empregado na Análise do Comportamento sob controle de diferentes eventos ou relações. Neste artigo, oferecemos uma revisão dos modos como a análise do comportamento tem concebido teórica e conceitualmente o fenômeno da ansiedade e das relações que são colocadas em destaque nessas elaborações. Iniciamos com uma descrição dos usos correntes do conceito de ansiedade, assinalando que variam quanto ao papel atribuído às alterações fisiológicas, à definição das relações respondentes e operantes, verbais e não verbais, e às implicações para a terapia verbal. Discutimos, em seguida, essas variações, salientando que representam visões complementares de um fenômeno complexo, em que eventos adquirem diferentes funções a partir de processos de condicionamento direto e indireto. Finalmente, caracterizamos alguns aspectos definidores da ansiedade à luz do enfoque analítico-comportamental e argumentamos que as elaborações revisadas sugerem que a ansiedade, como problema clínico, pode guardar relação com repertórios de autocontrole.
Abstract: The concept of anxiety has been used in Behavior Analysis under the control of different events or relations. In this article, we offer a theoretical and conceptual review of behavior-analytic approaches for anxiety, and of the behavioral relations that are highlighted in the literature. We start with a description of the current usages of the concept of anxiety. We point out that such usages vary from the role assigned to physiological changes, to the definition of respondent and operant relations (verbal and non-verbal) and to the implications for verbal therapy. We, then, discuss such variations as complementary explanations for a complex phenomenon, in which events acquire several functions, through processes of direct and indirect conditioning. Finally, we summarize some defining characteristics of anxiety from a behavior-analytic standpoint, and we argue that, as a clinical disorder, anxiety may be related to self-control.
Keywords: Ansiedade
Behaviorismo
Comportamento
Terapêutica
ISSN: 0102-7972
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - FAPSI/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_ConceitoAnsiedadeAnalise.pdf65,1 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons