Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2519
Compartilhar:
Type: Artigo de Periódico
Issue Date: Aug-2002
Authors: PONTES, Fernando Augusto Ramos
MAGALHÃES, Celina Maria Colino
Title: A estrutura da brincadeira e a regulação das relações
Other Titles: The structure of play and the regulation of relationships
Citation: PONTES, Fernando Augusto Ramos; MAGALHAES, Celina Maria Colino. A estrutura da brincadeira e a regulação das relações. Psicologia: Teoria e Pesquisa, Brasília, v. 18, n. 2, p. 213-219, ago. 2002. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/ptp/v18n2/a11v18n2.pdf>. Acesso em: 05 mar. 2012. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-37722002000200011.
Resumo: A brincadeira tradicional de rua é um fenômeno paradigmático da organização social de crianças e da cultura infantil. O estudo das brincadeiras tradicionais infantis possibilita a investigação de um fenômeno "espontâneo", sem o planejamento adulto e sem o recurso da escrita. Cada brincadeira, em cada cultura, possui uma estrutura peculiar que a define. A estrutura da brincadeira, no geral determina o desenrolar dos acontecimentos no jogo, prevendo padrões, estratégias e sanções típicas. Apesar desta estrutura ter sua origem histórica nas relações, constitui um elemento supra-relacional, ritualizado. Cada característica estrutural, verbalmente codificada, existe independente das relações, é um dos seus determinantes. Na verdade, a estrutura de uma brincadeira não determina totalmente e linearmente as interações entre os sujeitos de modo a eliminar as peculiaridades das relações; a estrutura interage com as relações anteriormente dadas. As interações nas brincadeiras serão fruto do institucionalmente dado e das relações entre seus membros. A partir de exemplos de brincadeiras tradicionais tais como, peteca (bola de gude), papagaio, tratos, elástico e outras, serão analisados aspectos estruturais que condicionam e interagem com as relações. Acredita-se que a investigação de tais fatores seja importante tanto para melhor descrição da brincadeira quanto para compreensão das relações entre os membros do grupo bem como da transmissão da cultura da brincadeira.
Abstract: Traditionally, street play has played an important role in structuring child social organization and culture. This study of child play focuses on play as a spontaneous phenomenon which occurs without adult guidance and written rules. In all cultures each play activity has a particular structure which defines it. In general, this structure leads to the development of particular game patterns, strategies, and sanctions. Although this structure arose from child interactions, it constitutes a ritualized "supra-relationship"; that is, although each verbally-coded structural characteristic may exist independently from constraints placed on it, the same may act as a determinant in some situations. In practice, play structure does not affect child interactions, in the sense of eliminating particular types of interpersonal relations that were previously established. Beginning with traditional games such as marbles, kiting, and tag, those structural aspects that condition, or interact with interpersonal relations were studied. It is believed that a thorough investigation of these factors is necessary in order to better describe the nature of games and comprehend how within-group relations influence the transmission of play culture.
Keywords: Brinquedos
Interação social
Socialização
Crianças
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia Brasileira
ISSN: 0102-3772
Appears in Collections:Artigos Científicos - NTPC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_EstruturaBrincadeiraRegulacao.pdf197,3 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons