Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2526
Compartilhar:
Type: Artigo de Periódico
Issue Date: Apr-2009
Authors: CAVALCANTE, Lília Iêda Chaves
MAGALHÃES, Celina Maria Colino
PONTES, Fernando Augusto Ramos
Title: Processos de saúde e doença entre crianças institucionalizadas: uma visão ecológica
Other Titles: Health and disease processes among institutionalized children: an ecological vision
Citation: CAVALCANTE, Lília Iêda Chaves; MAGALHAES, Celina Maria Colino; PONTES, Fernando Augusto Ramos. Processos de saúde e doença entre crianças institucionalizadas: uma visão ecológica. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 14, n. 2, p. 615-625, abr. 2009. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/csc/v14n2/a30v14n2.pdf>. Acesso em: 05 mar. 2012. <http://dx.doi.org/10.1590/S1413-81232009000200030>.
Resumo: Este artigo discute aspectos do processo de saúde e doença entre crianças assistidas em um abrigo infantil de Belém, entre 2004 a 2005. Os dados foram coletados em fontes documentais e por meio de entrevista com técnicos da instituição. De um total de 287 crianças, constatou-se que 49,47% apresentavam doenças, deficiências e lesões corporais quando do seu encaminhamento ao abrigo, que podem ser associadas à situação de pobreza e negligência familiar experimentadas desde o nascimento. Em relação ao período de permanência na instituição, verificou-se que as crianças contraíram doenças infecto-contagiosas (42,5%) e manifestaram problemas de ordem emocional (18,83%), que podem estar relacionados às características ambientais da instituição proporção adulto/criança inadequada (1:8), superlotação do espaço (75/mês). Os resultados permitem concluir que a condição de saúde das crianças traduz as situações de privação material e emocional a que foram submetidas no convívio com a família e ao longo de sua permanência no abrigo. Nesses termos, os processos de saúde e doença são discutidos a partir de uma perspectiva ecológica, que reconhece fatores biológicos, sociais e culturais que constituem a família e o abrigo como contextos de desenvolvimento da criança institucionalizada.
Abstract: This article discusses aspects of health and disease processes among children attended in a child shelter of the city of Belém between 2004 and 2005. The data were collected from documental sources and through interviews with technicians of the institution. From a total of 287 children, 49.47% presented diseases, deficiencies and injuries when being admitted to the shelter, probably associated to the situation of poverty and negligence they were exposed to since they were born. During their permanence in the shelter, it was verified that the children contracted infecto-contagious diseases (42.5%) and manifested problems of emotional nature (18.83%) that can be related to the environmental characteristic of the institution - inadequate proportion adult/children (1:8) and overcrowding (75/month). The results allow concluding that the children's health conditions reflect the situation of material and emotional privation to which they were exposed when living with the family and during their permanence in the shelter. In this sense, the health and disease processes are discussed from an ecological perspective that recognizes the biological, social and cultural factors that constitute the family and the shelter as developmental contexts of the institutionalized child.
Keywords: Abrigo institucional
Crianças
Doença
Assistência à saúde
Desenvolvimento infantil
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia Brasileira
ISSN: 1413-8123
Appears in Collections:Artigos Científicos - NTPC
Artigos Científicos - FAPSI/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_ProcessosSaudeDoenca.pdf56,19 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons