Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2596
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 29-Dec-2011
metadata.dc.creator: GARCEZ, Daniela Rosa
metadata.dc.contributor.advisor1: YAMADA, Elizabeth Sumi
Title: Análise comportamental e histológica de um modelo animal da doença de Parkinson em camundongos suíços
Citation: GARCEZ, Daniela Rosa. Análise comportamental e histológica de um modelo animal da doença de Parkinson em camundongos suíços. 2011. 49 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: A Doença de Parkinson (DP) é uma das doenças neurodegenerativas mais comuns relacionadas com a idade, e apresenta sintomatologia com alterações motoras clássicas que estão relacionadas com a degeneração dos neurônios dopaminérgicos da SNpc e a diminuição de dopamina no estriado. Modelos animais da DP são instrumentos importantes utilizados por pesquisadores para uma maior compreensão de mecanismos patológicos envolvidos na doença e para a avaliação de possíveis intervenções terapêuticas. Tais modelos devem mimetizar algum aspecto da doença, como a degeneração dos neurônios dopaminérgicos nigrais. Neste contexto, o modelo da DP induzido pela injeção da neurotoxina 6- hidroxidopamina (6-OHDA) já se encontra bem estabelecido em ratos, mas necessita ainda de melhor caracterização das alterações comportamentais e lesões no sistema nigro-estriatal em camundongos de diferentes linhagens a fim de que haja interpretações confiáveis quando o modelo for usado em testes terapêuticos. O presente estudo teve como objetivo melhorar a caracterização do modelo unilateral da DP com 6-OHDA em camundongos suíços, avaliando alterações comportamentais e o efeito sobre os neurônios dopaminérgicos da SNpc. Nesta investigação utilizou-se uma única injeção intraestriatal unilateral de 6-OHDA, em duas diferentes concentrações da toxina: 5µg/µl e 10µg/µl. Os nossos resultados mostraram que ambas as concentrações utilizadas causaram perda severa de neurônios dopaminérgicos na SNpc, com uma média de 74,5% e 89,5% de per da, respectivamente. Esta perda apresentou uma correlação alta com o comportamento rotatório induzido por apomorfina e uma correlação baixa com a ambulação no teste do campo aberto. Desta forma, injeções intraestriatais de 5µg/µl ou 10µg/µl de 6-OHDA, em camundongos suíços, reproduzem de forma efetiva o modelo animal unilateral da DP com 6-OHDA, podendo ser utilizadas de forma confiável em experimentos que visem a investigação de terapias farmacológicas, celulares e/ou de neuroproteção para a DP.
Abstract: Parkinson’s disease (PD) is one of the most common aging-related neurodegenerative diseases, having a clinical presentation featuring classic motor symptoms related to the degeneration of dopaminergic neurons of the substantia nigra pars compacta (SNpc) and dopamine decr ease in the striatum. Animal models of PD are important tools employed by researcher aiming a better understading of pathophysiologic disease mechanisms and for evaluation of potential therapeutic interventions. Such models must mimic some aspect of the disease as for instances, the degeneration of nigral dopaminergic neurons. In this context, the PD model induced by the injection of the neurotoxina 6-hydroxydopamine (6-OHDA) has been widely established in rats but a better characterization in diferent mice strain is lacking, concerning both behavioral changes and the lesion in nigrostriatal system. Such characterization is important so that this model can be reliably used for investigations of therapeutic interventions. The goal of the present study was to improve the characterization of the unilateral 6-OHDA PD model using Swiss mice, through the evaluation of behavioral changes and the effects on the SNpc dopaminergic neurons. In this investigation we have used a single unilateral intraestriatal injection of 6-OHDA, in two different toxin concentrations: 10 µg/2µl e 20 µg/2 µl. Our results have demonstrated that both 6-OHDA concentrations used provoked severe loss of nigral dopaminergic neurons, amounting to 74,5% e 89,5% respectively. This neuronal loss was highly correlated to the apomorphine-induced rotational behavior but not to the ambulation assessed in the open field test. Therefore, intraestriatal injection of 10 µg/2µl or 20 µg/2µl of 6-OHDA, using Swiss mice, reproduce an effective unilateral 6-OHDA PD model that can be reliably employed in experiments aiming to investigate neuroprotective, cellular and/or pharmacological therapies for PD.
Keywords: Doença de Parkinson
Doenças neurodegenerativas
Hidroxidopaminas
Neurotoxidade
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA::FISIOLOGIA GERAL::NEUROFISIOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_AnaliseComportamentalHistologica.pdf2,02 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons