Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2865
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 4-Nov-2011
metadata.dc.creator: CORREA, Regianne Maciel dos Santos
metadata.dc.contributor.advisor1: BAHIA, Marcelo de Oliveira
Title: Avaliação in vitro dos possíveis efeitos citotóxicos e genotóxicos do alcalóide julocrotina em linfócitos humanos
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: CORREA, Regianne Maciel dos Santos. Avaliação in vitro dos possíveis efeitos citotóxicos e genotóxicos do alcalóide julocrotina em linfócitos humanos. 2011. 49 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: A leishmaniose é considerada um problema de saúde pública, principalmente devido à presença de diferentes espécies enzoóticas de Leishmania, envolvendo muitos hospedeiros e diferentes insetos vetores. Os antimoniais pentavalentes permanecem como as drogas de primeira escolha para o tratamento das leishmanioses há mais de 50 anos, no entanto, sua utilização vem sendo comprometida devido, principalmente, a resistência desenvolvida pelo parasita ao medicamento. Assim, a escolha de drogas derivadas de plantas baseada no estudo e utilização de práticas da medicina tradicional devem aparecer como nova estratégia para o controle da leishmaniose. No entanto, é importante verificar que algumas destas drogas podem ser tóxicas ao organismo, podendo inclusive apresentar propriedades genotóxicas, causando alterações no DNA com conseqüente aumento no risco de carcinogênese. A Julocrotina (2-[N-(2-methylbutanolyl)]- N-phenylethylglutarimide) é um alcalóide glutarimida isolado da espécie Croton pullei var. glabrior Lanj. Euphorbiaceae), encontrada amplamente na Floresta Amazônica e conhecido por possuir potente efeito leishmanicida. Desta forma, no presente estudo avaliamos o efeito citotóxico e genotóxico da Julocrotinaa partir do Ensaio do MTT e Ensaio do Cometa (versão alcalina) em cultura de linfócitos humanos. Como resultado, o alcalóide não demonstrou citotoxicidade em linfócitos humanos nas concentrações testadas. No entanto, a julocrotina mostrou-se genotóxica para linfócitos humanos tratados com a maior concentração (632μM) da substância. Apesar dos resultados de citotoxicidade parecem promissores no que diz respeito ao uso da julocrotina no tratamento da leishmaniose, o efeito genotóxico observado reforça a necessidade de se obter as devidas precauções quanto ao seu uso como fitoterápico leishmanicida.
Abstract: Leishmaniasis is considered a public health problem, mainly due to the presence of different species of enzootic Leishmania, involving many different hosts and insect vectors. The pentavalent antimony remain the first choice drugs for the treatment of leishmaniasis for more than 50 years, however, its use has been compromised due mainly to the parasite developed resistance to the drug. Thus, the choice of drugs derived from plants based on the study and use of traditional medicine practices should appear as a new strategy for the control of leishmaniasis. However, it is important to note that some of these drugs can be toxic to the body and may even have genotoxic properties, causing changes in DNA with consequent increased risk of carcinogenesis. Julocrotine (2 -[N-(2-methylbutanolyl)]-N-phenylethylglutarimide) is an alkaloid isolated from the species Croton pullei var. glabrior Lanj. (Euphorbiaceae), widely found in the Amazon jungle and known to possess potent leishmanicidal effect. Thus, the present study evaluated the cytotoxic and genotoxic effects of julocrotina using the MTT and the Comet Assays in cultured human lymphocytes. Our results showed that the alkaloid did not show cytotoxicity in human lymphocytes at the concentrations tested. However, julocrotine showed to be genotoxic to human lymphocytes treated with the highest concentration (632μM) of the substance. Although the cytotoxicity results seem promising with respect to the use of julocrotina in the treatment of leishmaniasis, the genotoxic effect observed reinforces the need to obtain the necessary cautions for its use as an herbal leishmanicidal.
Keywords: Crotton pullei
Julocrotina
Genotoxidade
Ensaio cometa
Teste de MTT
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA::MUTAGENESE
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_AvaliacaoInvitroEfeitos.pdf1,06 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons