Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2867
Compartilhar:
Tipo: Dissertação
Data do documento: 19-Jan-2011
Autor(es): BOULHOSA, Silvio Márcio Pereira
Primeiro(a) Orientador(a): SILVA FILHO, Manoel da
Título: Estruturas do olho do Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae): estudo utilizando microscopia óptica e de varredura.
Citar como: BOULHOSA Silvio Márcio Pereira. Estruturas do olho do Macrobrachium amazonicum (Heller, 1862) (Crustacea, Decapoda, Palaemonidae): estudo utilizando microscopia óptica e de varredura. 2011. 53 f. Belém, Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2011. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
Resumo: O gênero Macrobrachium contém mais de 120 espécies e ocorre nas regiões tropicais e subtropicais de todo o mundo (VALENTI, 1987). São camarões de água doce da família Palaemonidae e da ordem Decapoda (RAFINESQUE, 1815; LATREILLER, 1802). No Brasil existem 18 espécies, até agora classificadas, distribuídas ao longo da bacia amazônica (MELO 2003). Entre estas, o Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862) conhecido popularmente como camarão-sossego ou camarão-canela, amplamente empregados na carcinicultura. Os crustáceos dispõem de estruturas sensitivas localizadas no cefalotórax, que permitem receber estímulos do meio para localizar e capturar o alimento (BARNES, 1998). Os olhos compostos estão presentes em todas as classes de crustáceo. Assim, a hipótese levantada nessa pesquisa foi que no Macrobrachium amazonicum, estes olhos são do tipo de superposição reflexiva, onde o aparelho dióptrico e o rabdômero se estendem em camadas e está separado por uma zona clara não pigmentada. Neste trabalho temos como objetivos: Avaliar os aspectos morfológicos do olho do Macrobrachium amazonicum em microscopia eletrônica de varredura; Caracterizar a morfologia das células fotorreceptoras; Descrever as estruturas morfológicas do olho do M. amazonicum; Caracterizar as relações morfométricas entre o olho e as demais estruturas do M. amazonicum. Os animais foram adquiridos no distrito de Mosqueiro nos períodos de chuvas, março de 2009 e março de 2010, com pescadores no município de Santa Bárbara, área metropolitana de Belém, e transportados para o laboratório em caixas de isopor, sendo mantidos em quarentena em um recipiente contendo uma solução de permanganato de potássio a 1,3 mg/L (CARNEIRO et al., 005). Os animais foram fixados em Davidson e Karnovisky, em seguida os olhos de cada animal foram cuidadosamente seccionados e colocados em frascos plásticos. Nas relações biométricas foram realizadas a análise de variância com α = 0,05, foi realizada com Bio Estat 5.0 para os comprimentos do olho látero-lateral e ântero-posterior dos quatro morfotipos, e SigmaPlot 11.0 e regressão linear simples, para as variáveis olho total e cefalotórax. Observou-se que o tamanho médio do cefalotórax, do corpo, do olho é respectivamente: 21,03 mm; 70,62 mm e 4,52 mm, sendo que, o peso médio do camarão foi de 7,97 g. Os valores máximos registrados dessas estruturas foram de 31,95 mm para o cefalotórax; 100,10 mm para o tamanho do corpo; 6,80 mm para o tamanho do olho e de 20,54 g para o peso do camarão. Após análise histológica foram identificadas as seguintes estruturas (Figs. 13 e 14 A-B): córnea, cone cristalino, pigmento distal, haste do cone, zona clara, cutícula, retina, rabdoma, fibras do nervo óptico e lamina. Com relação à microscopia eletrônica de varredura, foram selecionadas para observação as principais estruturas e especialmente o arranjo em seção transversal quadrada dos omatídeos (Figs. 16 A-B). As análises morfométrica e morfológica (por histologia e microscopia eletrônica de varredura) apontaram características próprias de Macrobrachium amazonicum adultos oriundos da região metropolitana de Belém. Estes achados incluem uma óptica de superposição reflexiva com olhos adaptados a percepção de estímulos luminosos.
Abstract: The genus Macrobrachium contains more than 120 species and occurs in tropical and subtropical regions worldwide (VALENT, 1987). They are freshwater shrimp family Palaemonidae and order Decapoda (RAFINESQUE, 1815; LATREILLE, 1802). In Brazil there are 18 species, classified until now distributed throughout the Amazon Basin (MELO 2003). Among these, Macrobrachium amazonicum (HELLER, 1862) popularly known as shrimp quiet or shrimp cinnamon, widely used in shrimp farming. Crustaceans have sensory structures located on the cephalothorax, which allow then to receive the stimulus means to locate and capture food (BARNES, 1998). The compound eyes are present in all classes of crustacean. Thus, this research hypothesis was that in Macrobrachium amazonicum, these eyes are kind of overlay reflective, where the dioptric apparatus and rhabdom extend in layers and are separated by a clear non-pigmented area. In this work we have the following objectives: To evaluate the morphological aspects of the eye of Macrobrachium amazonicum scanning electron microscopy; characterize the morphology of the photoreceptor cells; describe the morphological structures of the eye of M. amazonicum; characterize the morphometric relationships between the eye and other structures of M. amazonicum. The animals were acquired in the district of ‘Mosqueiro’ in the rainy season, in March 2009 and March 2010, with fishermen in Santa Barbara city, the metropolitan area of Belém, and transported to the laboratory in polystyrene boxes, being held in quarantine in a vessel containing a solution of potassium permanganate at 1.3 mg / L (CARNEIRO et al., 2005). The animals were fixed in Davidson Karnovisky then the eyes of each animal were carefully sectioned and placed in plastic. Relations were performed in biometric analysis of variance with α = 0.05, was performed with Bio Stats 5.0 for the lengths of the side of the eye and anterior-posterior of the four morphotypes, and SigmaPlot 11.0 and simple linear regression for the variables eye total and cephalothorax. It was observed that the average size of the cephalothorax, the body, the eye is respectively: 1.03 mm, 70.62 mm and 4.52 mm, and the average weight of shrimp was 7.97 g. The structures of these maximum values recorded were 31.95 mm for the cephalothorax; 100.10 mm body size, 6.80 mm for the size of the eye and 20.54 g for the weight of the shrimp. Histological analysis identified the following structures (Fig. 13:14 AB): cornea, crystalline cone, pigment distal shaft of the cone, clear zone, cuticle, retina, rabdoma, optic nerve fibers and laminates. With respect to scanning electron microscopy, were selected to observe the main structures and especially the arrangement of ommatidia square cross section (Figs. 16 AB). The morphological and morphometric analysis (by histology and scanning electron microscopy) showed characteristics of Macrobrachium amazonicum adults from the metropolitan region of Belém. These findings include a reflective optical superposition eyes fitted with the perception of light stimuli.
Palavras-chave: Camarão-da-Amazônia
Macrobrachium amazonicum
Palaemonidae
Olho
Superposição reflexiva
Microscopia eletrônica de varredura
Santa Bárbara - PA
Pará - Estado
Amazônia Brasileira
Crustáceo
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::MORFOLOGIA DOS GRUPOS RECENTES
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::FISIOLOGIA DOS GRUPOS RECENTES
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Ciências Biológicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
Aparece nas coleções:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_EstruturasOlhoMacrobrachium.pdf8,38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons