Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/2957
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 27-Feb-1996
Authors: MONTEIRO, Maurílio de Abreu
metadata.dc.description.affiliation: UFPA - Universidade Federal do Pará
First Advisor: BRÜSEKE, Franz Josef
Title: Siderurgia e carvoejamento na Amazônia: drenagem energético-material e pauperização regional
Sponsor: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: MONTEIRO, Maurílio de Abreu. Siderurgia e carvoejamento na Amazônia: drenagem energético-material e pauperização regional. 1996. 206 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Altos Estudos Amazônicos, Belém, 1996. Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido.
Resumo: O trabalho analisa a implantação, no último quartel do século XX, na Amazônia oriental brasileira, de indústria voltada à produção de ferro-gusa destinado ao mercado internacional de insumos siderúrgicos. Demonstra que, nos anos 1980, o discurso estatal anunciou as plantas industriais deste segmento como elemento estratégico de modernização econômica da região. Tal postura justificou a concessão de benefícios fiscais, creditícios e de infraestrutura a 22 empresas de siderurgia e metalurgia. No âmbito da dimensão ambiental, o estudo demonstra que a produção de ferro-gusa recorre a processos marcados por baixa eficiência energética e que deles resultou o acesso, sem prudência ecológica, a estoque de biomassa da floresta amazônica, com ampliação da pressão antrópica sobre ela. O estudo evidencia que o plantio de grandes áreas de floresta para produzir carvão vegetal não se concretizou, manteve-se tão-somente como retórica desprovida de base realista. Quanto à dimensão econômica, o estudo indica que as limitações de a indústria de ferro-gusa impulsionar processos de modernização vinculam-se, dentre outros aspectos, ao fato de ela ter na demanda de carvão vegetal o principal elo de articulação com a sociedade e com a economia da região. Tal demanda é suprida por centenas de fornecedores e, por meio dela, a indústria controla a margem de lucro e comprime os custos de produção transferindo custos privados para a sociedade. O estudo demonstra, ainda, que o padrão de atuação deste segmento empresarial vincula-se a condicionamentos econômicos e institucionais: a implantação de florestas energéticas exige investimentos de longo prazo, somados às grandes oscilações no preço do ferro-gusa e a dinâmicas institucionais que abrem possibilidade de se acessar, ilegalmente, biomassa de florestas primárias. Isso levou o segmento a recorrer, historicamente, ao suprimento de carvão vegetal produzido, sobretudo, a partir da biomassa de florestas primárias e não da silvicultura. Com base em tais evidências, o trabalho conclui que a predição estatal de impulso regional modernizante não se materializou. A causa principal foi a inexistência de competências sociais para regular a transformação de matéria e energia em mercadorias, e esta produção teve seus fundamentos marcados pela degradação social e ambiental. Assim, atuou em sentido contrário ao discurso estatal: acelerou a transferência energética, material e de valores para outras regiões. Drenagem energético-material que não foi compensada, nem pela capacidade de a região equilibrar as perdas com importações de produtos, nem pela implementação de dinâmicas eficazes para a industrialização da região.
Abstract: This study analyzed the development of the production of merchant pig iron in the Eastern Brazilian Amazon in the last quarter of the 20th century that was intended to supply the international steel market. In the 1980s, the state announced that industrial merchant pig iron plants would be an element in the strategic plan for the economic modernization of the region. This policy justified the granting of tax, credit and infrastructure benefits to 22 merchant pig iron and metallurgy companies. In examining the environmental effects of implementing this plan, the study found that the processes involved in producing pig iron are not energy efficient and have resulted in the consumption of the biomass supply of the Amazonian rainforest without consideration of the ecological consequences, resulting in increased human-generated pressure on that ecosystem. The study found that the plans to cultivate large areas of the rainforest to produce charcoal were not carried out, having been merely rhetoric, with no realistic basis. In the economic dimension, the study indicated that the limited success of the pig iron industry in stimulating processes of modernization is due to, among other things, the fact that the industry’s demand for charcoal is its primary connection with the region’s society and economy. This demand is met by hundreds of suppliers and, in this way, the industry controls the profit margin and reduces its production costs, transferring its private costs to the whole society. In addition, this study showed that the performance of this sector depends on the economic and institutional conditions. Specifically, the planting of forests to provide energy for industry requires long-term investment and there are wide oscillations in the price of pig iron. In addition, there are institutional dynamics at play that make it more possible to illegally exploit primary rainforest biomass for producing charcoal. Historically, these factors have led to the industry using charcoal from primary rainforest biomass rather than that produced through forestry. Based on this evidence, the study concluded that the state’s prediction of a regional modernization trend has not been realized. This is principally due to a lack of ability on the part of society to regulate the processing of materials and energy into merchandise, and the industry has therefore been marked by social and environmental degradation. Its effects have been contrary to those predicted in the state’s rhetoric; it has accelerated the transfer of energy, materials and value to other regions. The region has not had the capacity to balance this loss of energy and material resources with the importation of products, nor has the loss been balanced by the implementation of efficient mechanisms for the ndustrialization of the region.
Keywords: Ferro-gusa
Carvão vegetal
Siderurgia
Desenvolvimento regional
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS SOCIAIS APLICADAS::ECONOMIA::ECONOMIA INDUSTRIAL
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Núcleo de Altos Estudos Amazônicos
Program: Programa de Pós-Graduação em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Desenvolvimento Sustentável do Trópico Úmido (Mestrado) - PPGDSTU/NAEA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_SiderurgiaCarvoejamentoAmazonia.pdf4,93 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons