Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/3001
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorCOSTA JÚNIOR, Carlos Antonio da-
dc.date.accessioned2012-09-28T15:14:14Z-
dc.date.available2012-09-28T15:14:14Z-
dc.date.issued2012-06-06-
dc.identifier.citationCOSTA JUNIOR, Carlos Antonio da. Análises moleculares da região controle do DNA mitocondrial de astrocitomas na população paraense. 2012. 78 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2012. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3001-
dc.description.abstractThe central nervous system cancer represents 2% of all malignancies in the world population and 23% of cases of childhood cancer. In Brazil, an estimated 4,820 cases of cancer in men and women in 4450 to the year 2012. Gliomas are tumors of the central nervous system formed from glial cells, making up over 70% of brain tumors. The most important property of gliomas is the ability of immune evasion. Age, ethnicity, gender and occupation may be considered risk factors for the development of gliomas, and are twice as common in African-Americans. The astrocytoma is the most common glial tumor, constituting about 75% of cases of gliomas. These tumors are classified into four levels according to the World Health Organization. Mitochondrial DNA is related to the development and progression of various types of tumors. Mitochondrion is responsible for cellular energy balance and is involved in triggering apoptosis responding to oxidative stress. Mutations in DLOOP can change DNA replication rates and increase the developing cancer risk. We analyzed 29 samples astrocytoma classified according to the WHO. Our data suggest that low-grade astrocytomas may be related to genetic inheritance, making some patients with specific mutations or polymorphisms more susceptible to the risk of developing the disease, and high grade may be related to prolonged exposure to carcinogenics. Polymorphisms and mutations have been identified which correlate with some risk of developing astrocytomas and disease progression. The insertion of two or more nucleotides at microsatellite regions may cause instability and contribute to the cancer onset. Deletion at the site 16132 may be a high-grade astrocytoma marker, as well as insertion of two or more cytosines to the site 16190 can be an astrocytoma specific marker. Heteroplasmy may be decisive for the emergence and / or progression of high-grade astrocytomas.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectNeoplasias cerebraispt_BR
dc.subjectGliomapt_BR
dc.subjectSistema nervoso centralpt_BR
dc.subjectAstrocitomapt_BR
dc.subjectDNA mitocondrialpt_BR
dc.titleAnálises moleculares da região controle do DNA mitocondrial de astrocitomas na população paraensept_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Ciências Biológicas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::BIOQUIMICA::BIOLOGIA MOLECULAR-
dc.contributor.advisor1ANSELMO, Nilson Praia-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/6518287721873199-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/2023092162979435-
dc.description.resumoO câncer do sistema nervoso central representa 2% de todas as neoplasias malignas na população mundial e 23% dos casos de câncer infantil. No Brasil, estimam-se 4.820 casos deste câncer em homens e 4.450 em mulheres para o ano de 2012. Os gliomas são tumores do sistema nervoso central formados a partir de células da glia e somam mais de 70% do tumores cerebrais. A propriedade mais importante dos gliomas é sua capacidade de evasão imunológica. Idade, etnia, gênero e ocupação podem ser considerados fatores de risco para o surgimento de gliomas, e são duas vezes mais frequentes em afro-americanos. O astrocitoma é o tumor glial mais frequente, constituindo cerca de 75% dos casos de gliomas. Estes tumores são classificados em quatro graus, de acordo com a Organização Mundial de Saúde. O DNA mitocondrial está relacionado com o desenvolvimento e a progressão de vários tipos de tumores. A mitocôndria é responsável pelo balanço energético celular e está envolvida no disparo da apoptose em resposta ao estresse oxidativo. Mutações na D-LOOP podem alterar a taxa de replicação do DNA e aumentar o risco do desenvolvimento do câncer. Neste estudo foram analisadas 29 amostras de astrocitoma classificados de acordo com a OMS. Nossos dados sugerem que os astrocitomas de baixo grau podem estar relacionados à herança genética, tornando portadores de alguns polimorfismos ou mutações específicas, mais suscetíveis ao risco de desenvolver a doença, e os de alto grau podem estar relacionados à exposição prolongada aos agentes carginógenos. Foram identificados polimorfismos e mutações onde alguns apresentaram relação com o risco do desenvolvimento de astrocitomas e com a progressão da doença. A inserção de dois ou mais nucleotídeos nas regiões de microssatélites pode causar sua instabilidade e contribuir com o surgimento do câncer. A deleção no sítio 16132 pode ser um marcador para astrocitoma de alto grau, assim como a inserção de duas ou mais citosinas no sítio 16190 pode ser um marcador específico para astrocitomas. As mutações heteroplásmicas podem ser determinantes para o surgimento e/ou progressão de astrocitomas de alto grau.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular-
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_AnalisesMolecularesRegiao.pdf1,43 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons