Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/3173
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Jun-2005
metadata.dc.creator: HURTIENNE, Thomas Peter
Title: Agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável na Amazônia
Citation: HURTIENNE, Thomas Peter. Agricultura familiar e desenvolvimento rural sustentável na Amazônia. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 8, n. 1, p. 19-71, jun. 2005. Disponível em: <http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/ncn/article/view/47/42>. Acesso em: 13 nov. 2012.
metadata.dc.description.resumo: O artigo apresenta uma discussão crítica dos conceitos teóricos e metodológicos nos quais se baseiam as análises da pequena produção agrícola na Amazônia a partir dos anos sessenta. A visão da agricultura amazônica como agricultura itinerante, pouco produtiva, destrutora do meio ambiente e condenada ao desaparecimento devido ao avanço das grandes propriedades (o modelo do ciclo de fronteira) é contrastada com a tendência para uma consolidação da agricultura familiar baseada em sistemas de produção mais complexos, que incluem culturas permanentes, a pequena criação e gado. Essa tendência foi detectada mais claramente no Nordeste paraense, mas comprovada estatisticamente para o estado do Pará e a região Norte. Isso significa que a tese do ciclo de fronteira tem uma validez limitada, sobretudo nas regiões de colonização mais antiga. Contudo, pesquisas sobre as fronteiras mais recentes mostram sistemas de produção que se baseiam mais fortemente na pecuária no Sul do Pará e nas culturas permanentes na Transamazônica. Esses sistemas fogem à classificação simplificada de agricultura itinerante, mas representam trajetórias diferentes do Nordeste paraense.
Abstract: The article presents a critical review of theoretical and methodological concepts upon which analytical works about Amazonian peasantries since the 1960s have been based. The vision of Amazon peasants as shifting cultivators with low productivity who destroy their ecological habitat and are condemned to disappear due to the advance of large landowners (the model of the frontier cycle) is contrasted with the tendency for the consolidation of family agriculture based on more complex production systems, including permanent cultures, small animal husbandry and cattle. This tendency is more clearly evident in the Northeast of Pará, but has also been statistically confirmed for the State of Pará and the Northern Region of Brazil. This means that the hypothesis of the frontier cycle has limited validity for older colonization regions. However, recent research on borders showed production systems which concentrate on cattleraising in the South of Pará and on permanent cultures in the Transamazônica region. These systems cannot simply be classified as shifting cultivation but represent different trajectories from that of the Northeast of Pará.
Keywords: Produção agrícola
Agricultura itinerante
Agricultura familiar
Pará - Estado
Amazônia brasileira
ISSN: 2179-7536
1516-6481
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - NAEA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_AgriculturaFamiliarDesenvolvimento.pdf269,87 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons