Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3249
Compartilhar:
Type: Artigo de Periódico
Issue Date: Jun-2008
Authors: MANESCHY, Maria Cristina Alves
MAIA, Maria Lúcia Sá
CONCEIÇÃO, Maria de Fátima Carneiro da
Title: Associações rurais e associativismo no Nordeste amazônico: uma relação nem sempre correspondida
Citation: MANESCHY, Maria Cristina Alves; MAIA, Maria Lúcia Sá; CONCEIÇÃO, Maria de Fátima Carneiro da. Associações rurais e associativismo no Nordeste amazônico: uma relação nem sempre correspondida. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 11, n. 1, p. 85-108, jun. 2008. Disponível em: <http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/ncn/article/view/176/410>. Acesso em: 28 nov. 2012.
Resumo: O presente estudo, feito em 2005, baseia-se em entrevistas com líderes de quarenta e três associações do Nordeste do Estado do Pará. Constatou-se que essa modalidade jurídica de cooperação, oficialmente privilegiada, tem passado ao largo das formas de organização espontâneas consagradas pela tradição camponesa e firmadas em laços de confiança, fidelidade e co-responsabilidade. As associações estudadas, muitas vezes, resumiam-se a meros grupos formais, e a elas cumpria estabelecer ou acompanhar contratos entre instituições financeiras, organizações públicas e privadas e os grupos camponeses. As associações que melhor alcançavam os resultados econômicos, políticos ou culturais almejados eram as que tinham vivenciado, anteriormente a sua constituição, algumas atividades coletivas ou comunitárias, isto é, aquelas que já tinham praticado uma forma de associativismo envolvendo um compromisso efetivo entre os membros. Essas contradições, vividas pelas comunidades tradicionais na ocasião de sua inserção no sistema institucional moderno, merecem atenção.
Abstract: This study was undertaken in 2005 and is founded on interviews with leaders of fortythree rural associations in four municipalities from the northeastern part of the State of Pará. It observed that generally such institutional forms of cooperation, officially supported, have not matched the spontaneous forms of cooperation, according to peasant traditions and rooted in trust and mutual responsibility. Frequently, associations that were just formal had to engage into agreements or to follow agreements between financial institutions, public and private organizations and the peasant producers. Associations with more effective economic, political or cultural outcomes were those that had, prior to their constitution, implemented collective or community activities, kinds of associations based on shared commitments and trust. These contradictions that traditional communities experience when they participate in the modern institutional system merit attention.
Keywords: Associação
Crédito rural
Camponeses
Pará - Estado
Amazônia Brasileira
ISSN: 2179-7536
Appears in Collections:Artigos Científicos - FACS/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_AssociacoesRuraisAssociativismo.pdf222,15 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons