Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3261
Compartilhar:
Type: Artigo de Periódico
Issue Date: Dec-2008
Authors: MOTA, Dalva Maria da
SCHMITZ, Heribert
SILVA JÚNIOR, Josué Francisco da
RODRIGUES, Raquel Fernandes de Araújo
ALVES, Jackeline Nakata F.
Title: O extrativismo de mangaba é “trabalho de mulher”?: duas situações empíricas no Nordeste e Norte do Brasil
Citation: MOTA, Dalva Maria da, et al. O extrativismo de mangaba é “trabalho de mulher”?: duas situações empíricas no Nordeste e Norte do Brasil. Novos Cadernos NAEA, Belém, v. 11, n. 2, p. 155-168, dez. 2008. Disponível em: <http://www.periodicos.ufpa.br/index.php/ncn/article/view/276/423>. Acesso em: 30 nov. 2012.
Resumo: Apesar dos recentes investimentos acadêmicos, o trabalho das mulheres ainda é pouco conhecido, como comprovam as insistentes iniciativas de lembrar a sua importância na vida das mesmas, para toná-las mais visíveis e valorizadas. Colabora com este pouco conhecimento o fato de que as categorias habituais de análise econômica e social, durante muito tempo, omitiram ou negaram as atividades femininas ou as associaram exclusivamente a um universo particular denominado “os trabalhos das mulheres”, marcados por um grande número de estereótipos que escamoteiam capacidades adquiridas socialmente. O objetivo do artigo é analisar a construção social da noção “trabalho de mulher” a partir da reflexão de duas situações empíricas do extrativismo da mangaba praticado, predominantemente, pelas mulheres nas regiões Norte e Nordeste do Brasil. A pesquisa foi realizada no ano de 2007 nos municípios de Indiaroba/SE (Povoado Pontal) e Salvaterra/PA (Ilha de Marajó). Não obstante a distância e as particularidades sócio-culturais, existe a idéia de que o extrativismo da mangaba é “trabalho de mulher”. Quais os signifi cados atribuídos a essa expressão em tão diferentes contextos?
Abstract: Despite recent academic investments, the work of the women is not very well known yet, as the insistent initiatives of emphasizing its importance for their lives prove to be, so they become more visible and valued. This little knowledge agrees with the fact that the habitual categories of economical and social analysis, for a long time, either omitted or denied female activities, or associated them exclusively to a particular universe called “the works of the women”, marked by a large number stereotypes which escamoteiam socially acquired capacities. The aim of this article is to analyze the social construction of the notion of “work of women” from the refl ection of the two empirical situations of the Extractivism of mangaba practiced, predominantly, by the women of the North and Northeast of Brazil. The research was made in 2007, in the towns of Indiaroba/SE (Village of Pontal) and in Salvaterra/PA (Marajó Island). Besides the distance and the social-cultural particularities, there is still the idea that the extractivism of mangaba is “work of women”. What are the meanings attributed to this expression in so different contexts?
Keywords: Trabalho da mulher
Extrativismo vegetal
Mangaba
Salvaterra - PA
Indiaroba - SE
Pará - Estado
Sergipe - Estado
Amazônia Brasileira
Região Nordeste - Brasil
ISSN: 2179-7536
1516-6481
Appears in Collections:Artigos Científicos - FACS/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_ExtrativismoMangabaTrabalho.pdf142,24 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons