Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3444
Compartilhar:
Type: Tese
Issue Date: 2009
Authors: SILVA, Edson Guilherme da
First Advisor: SILVA, José Maria Cardoso da
Title: Avifauna do estado do Acre: composição, distribuição geográfica e conservação
Citation: SILVA, Edson Guilherme da. Avifauna do estado do Acre: composição, distribuição geográfica e conservação. 2009. 729 f. Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2009. Programa de Pós-Graduação em Zoologia.
Resumo: O estado do Acre faz fronteiras internacionais com o Peru e a Bolívia e nacionais com os estados do Amazonas e Rondônia. O Acre está localizado nas terras baixas da Amazônia sul‐ocidental, próximo ao sopé dos Andes, dentro de uma região considerada megadiversa da Amazônia brasileira. Apesar disso, a região ainda é pouco conhecida e considerada prioritária para a realização de novos levantamentos biológicos. Com o intuito de contribuir para o conhecimento da avifauna do sudoeste amazônico, este estudo teve como principais objetivos responder as seguintes questões: (a) Quantas e quais são as espécies de aves do estado do Acre? (b) Como as espécies estão distribuídas dentro do estado do Acre? e (c) Qual o estado de conservação das espécies residentes no estado do Acre? A metodologia para responder a estas questões contemplou: (a) uma ampla revisão bibliográfica; (b) dois anos de levantamento em campo, incluindo registros e a coletas de espécimes testemunhos; (c) a confecção do mapa de distribuição de cada táxon (incluindo espécies e subespécies); (d) a distribuição dos táxons pelas três grandes regiões interfluviais do Estado (leste, central e oeste); (e) a identificação de zonas de contato e hibridização, baseada na distribuição dos táxons parapátridos dentro do Estado; (f) o cálculo da distribuição potencial dos táxons dentro do Acre, baseado na extrapolação da área ocupada por cada unidade ecológica (fitofisionomia) onde eles foram registrados; (g) o cálculo da meta de conservação de cada táxon residente no Estado e (h) uma análise de lacunas, baseada na sobreposição dos mapas de distribuição potencial de cada táxon com o das Áreas Protegidas do Estado. A análise de lacuna foi realizada tendo três diferentes cenários como referência: (a) primeiro cenário ‐ levou em consideração todas as Áreas Protegidas; (b) o segundo cenário – levou em consideração apenas as Unidades de Conservação ‐ UCs de Proteção Integral e (c) terceiro cenário – levou em consideração apenas as UCs de Proteção Integral + as de Uso Sustentável (exclusas as Terras Indígenas). A revisão bibliográfica e os levantamentos (históricos e de campo) tiveram início em agosto de 2005 e se estenderam até dezembro de 2007. Após o término da revisão bibliográfica e das expedições em campo, foram compilados 7.141 registros de aves para o todo o estado do Acre. Destes, 4. 623 são de espécimes coletados, dos quais, 2.295 (49,6%) são oriundos de coletas feitas durante a realização deste estudo. Confirmou‐se para o Acre a presença de 655 espécies biológicas, distribuídas em 73 Famílias e 23 Ordens. Como consequência direta deste estudo, cinco novas espécies foram acrescentadas à lista de aves brasileiras. Registrou‐se também, 59 espécies migratórias, das quais, 30 (50,8%) são migrantes neárticas, 11 (18,6%) foram consideradas como migrantes intratropicais e 18 (30,5%) como migrantes austrais. De todas as espécies registradas no Estado, 44 são endêmicas do centro de endemismo Inambari. Dos 556 táxons de aves florestais residentes no Acre, 72,8% (405) distribui‐se nas três sub‐regiões do Estado; 10,0% (56) foi registrado apenas na sub‐região oeste; 5,3% (30) apenas na sub‐região leste e 0,5% (03) apenas na sub‐região central. Ao menos seis pares de táxons irmãos apresentaram padrão de distribuição alopátrida e 15 conjuntos de táxons apresentaram distribuição parapátrida dentro do Estado. Foram identificadas duas zonas de contato secundário (leste/oeste) e duas possíveis zonas de hibridização (leste/oeste) dentro do Estado. As análises de lacunas mostraram que no primeiro cenário, 87,1% dos táxons atingiram 100% da meta de conservação; 12% ficaram em classes de conservação intermediárias, ou seja, em lacuna parcial de proteção e apenas 0,8% ficaram em lacuna total de proteção. No segundo cenário, apenas 0,6% dos táxons atingiram 100% da meta de conservação; 97,6% ficaram em lacuna parcial e 1,8% ficaram em lacuna total de proteção. No terceiro cenário, 73,5% dos táxons atingiram 100% da meta de conservação; 25,5% ficaram em lacuna parcial e apenas 0,8% ficaram em lacuna total de proteção. As principais conclusões obtidas a partir deste estudo foram: (a) que a riqueza avifaunística do estado do Acre é bastante expressiva, porém, o número de espécies detectadas deverá aumentar à medida que novos levantamentos forem realizados; (b) que os rios Purus e Juruá não são as barreiras físicas que determinam o padrão de distribuição da maioria das aves residentes no estado do Acre; (c) que a presença de zonas de contato secundário, não coincidentes com o curso dos dois principais rios do Estado, dá suporte a ideia de que fatores não ligados a uma barreira física devem estar atuando na manutenção do padrão de distribuição atual de alguns táxons de aves residentes no Acre; (d) que o número de espécies “desprotegidas” ou em “lacuna parcial de proteção” entre a avifauna do Acre é muito baixo quando todo o sistema de Áreas Protegidas é levado em consideração, porém este número aumenta com a exclusão das Unidades de Conservação de Uso Sustentável e das Terras Indígenas; (e) que as aves restritas às campinas e campinaranas do oeste do Acre são as únicas que se encontram em lacuna do sistema de áreas protegidas do Acre, indicando a necessidade de se criar uma ou mais Unidades de Conservação para proteger este habitat específico.
Abstract: The Brazilian state of Acre borders Peru and Bolivia, and is located in the lowlands of the southwestern Amazon basin, close to the foothills of the Andes, in a region considered to be biologically megadiverse. Despite this, the region is still relatively poorly‐known in scientific terms, and is considered to be a priority for further biological surveys. With the aim of contributing to the understanding of the bird fauna of southwestern Amazonia, the principal objective of the present study was to evaluate these three questions: (a) How many and which bird species are found in Acre? (b) How are the species distributed in the state? and (c) What is the conservation status of the resident species? These questions were evaluated through a number of different approaches: (a) a comprehensive review of the literature; (b) field surveys over a two‐year period, including the recording and collection of voucher specimens; (c) production of distribution maps for each taxon (including species and subspecies); (d) distribution of the taxa among the state’s three major interfluvia or subregions (east, central, and west); (e) identification of zones of contact and hybridization, based on the distribution of parapatric species within the state; (f) estimation of the potential distribution of the taxa within the state of Acre, based on the extrapolation of the area occupied by that of each ecological unit (phytophysionomy) in which they were recorded; (g) assessment of the conservation goals for each resident taxon; and (h) a gap analysis, based on the overlap of the potential distribution maps with the state’s protected areas. The gap analysis was conducted with reference to three different scenarios: (a) inclusion of all the protected areas; (b) inclusion of only the fully‐protected area exclusive sustainable‐use units and indigenous reservations; and (c) including fully‐protected and sustainable‐use units, but excluding indigenous reservations. The literature review and surveys (historical and current fieldwork) began in August, 2005, and continued until December, 2007. At the end of this period, a total of 7.141 records of birds had been accumulated for the whole of the state of Acre. Of these, 4.623 are of museum specimens, 2.295 (49,6%) of which were collected during the present study. The presence of 655 biological species was confirmed for Acre, distributed among 73 families and 23 orders. One direct result of the study was the addition of five new species to the list of Brazilian birds. Fifty‐nine migratory species were also recorded, including 30 (50,8%) Nearctic and 18 (30,5%) austral migrants, as well as 11 (18,6%) considered to be intratropical migrants. Forty‐four of the species recorded in the study are endemic to the Inambari endemism center. Of the 556 taxa of forest birds resident in Acre, 405 (72,8%) are found in all three subregions, 56 (10,0%) were recorded only in the western subregion, 30 (5.3%) in the eastern subregion, whereas only three (0,5%) were exclusive to the central area. At least six pairs of sister taxa have an allopatric distribution in the state, while 15 sets of taxa present a parapatric distribution. Two zones of secondary contact (east‐west) and two possible hybrid zones (east‐west) were identified within the state. The gap analysis revealed that, under scenario (a), 87,1% of the taxa were fully protected (100% conservation target), and 12% were considered intermediate, that is, partially protected, whereas only 0.8% were completely unprotected. In scenario (b), by contrast, only 0,6% of the taxa were fully protected, 97.6% were partially protected, and 1,8% were totally unprotected. In the third scenario (c), 73,5% of taxa were fully protected, 25,5% partially protected, and only 0,8% completely unprotected. The principal conclusions reached in the present study were: (a) the Brazilian state of Acre has an extremely rich bird fauna, although the number of species recorded should still increase as new surveys are conducted; (b) the Purus and Juruá rivers do not constitute physical barriers to the dispersal of most bird species resident in Acre; (c) the existence of zones of secondary contact not related to the state’s principal river systems supports the conclusion that factors other than physical barriers determine the present‐day pattern of distribution of some of the resident bird taxa in Acre; (d) that the number of “gap” and “partial gap” bird species in Acre is very low when the full protected area network is considered, although this number increases with the exclusion of indigenous reservations, and in particular, sustainable‐use conservation units; and (e) the only species completely unprotected by the state’s conservation network are those restricted to the campina and campinarana ecosystems of western Acre, which indicates a clear need for the establishment of one or more conservation units in this region with the specific aim of protecting this distinct type of ecosystem.
Keywords: Avifauna
Conservação da natureza
Biogeografia
Acre - Estado
Amazônia Brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::TAXONOMIA DOS GRUPOS RECENTES
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::ZOOLOGIA APLICADA::CONSERVACAO DAS ESPECIES ANIMAIS
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
MPEG
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Appears in Collections:Teses em Zoologia (Doutorado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_AvifaunaEstadoAcre.pdf45,61 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons