Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3720
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 2005
Authors: SODRÉ, Roberta Nice Salgado
First Advisor: ISHIKAWA, Edna Aoba Yassui
Title: Avaliação da susceptibilidade de camundongos BALB/c e Swiss, hamster e Proechimys roberti à infecção por Leishmania (Viannia) Naiffi e Leishmania (Viannia) Lindenbergi
Citation: SODRÉ, Roberta Nice Salgado. Avaliação da susceptibilidade de camundongos BALB/c e Swiss, hamster e Proechimys roberti à infecção por Leishmania (Viannia) Naiffi e Leishmania (Viannia) Lindenbergi. 2005. 70 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2005. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
Resumo: Leishmania (Viannia) naiffi e Leishmania (Viannia) lindenbergi são espécies causadoras da leishmaniose cutânea na Amazônia e apresentam grande similaridade no seu perfil isoenzimático, anticorpos monoclonais e produção de infecção inaparente em hamsters. O fato de não se ter um modelo experimental altamente suscetível à infecção por L. (V.) naiffi e L. (V.) lindenbergi, o objetivo deste estudo foi avaliar a susceptibilidade de camundongos BALB/c e Swiss, hamster e Proechimys roberti à infecção por essas duas espécies. Foram preparados inóculos com glândulas salivares e sem glândulas, associados às formas promastigotas das duas espécies de Leishmania. Doze animais de cada espécie foram divididos em quatro grupos (machos e fêmeas inoculados com glândulas salivares e machos e fêmeas sem glândulas salivares). Todos foram inoculados intradermicamente na face dorsal das duas patas traseiras e foram observados durante 90 dias. No período de 30, 60 e 90 dias pós-inoculação, os animais foram sacrificados e diferentes fragmentos de pele do local de inoculação foram divididos e utilizados na cultura in vitro, exame microscópico direto e reação em cadeia da polimerase (PCR). Não foi possível observar lesões nos animais inoculados com L. (V.) naiffi e L. (V.) lindenbergi tanto na presença ou ausência de glândulas salivares. Assim como, formas amastigotas durante 30, 60 e 90 dias após a inoculação. Na cultura, todos os animais inoculados com L. (V.) lindenbergi não desenvolveram formas promastigotas. Por outro lado, todos os grupos de camundongos BALB/c inoculados com L. (V.) naiffi apresentaram positividade quando sacrificados com 30 dias após inoculação e até 90 dias nos machos inoculados com glândulas salivares e fêmeas inoculadas sem glândulas salivares. A PCR apresentou baixa sensibilidade comparada à cultura. Desse modo, concluímos que L. (V.) naiffi e L.(V.) lindenbergi são espécies que apresentam baixa infectividade e nenhum dos animais utilizados no estudo podem ser considerados modelo experimental altamente susceptíveis à infecção por essas duas espécies.
Abstract: Leishmania (Viannia) naiffi and Leishmania (Viannia) lindenbergi are species that cause cutaneous leishmaniasis in Amazonia and present great similarity in its isoenzymatic profile, monoclonals antibodies and production of unapparent infection in hamsters. The fact of not having a highly susceptible experimental model to the infection for L. (V.) naiffi and L. (V.) lindenbergi, the objective of this study was evaluate the susceptibility of BALB/c and Swiss mice, hamsters and Proechimys roberti to the infection for those two species. It was prepared inoculums with salivary glands and without glands for each group of animals, associated to the promastigotes. The experimental animals, of both sexes, were inoculated intradermally in the dorsal surface of back feet and they were observed for 90 days. In the period of 30, 60 and 90 days after inoculation, the animals were sacrificed and different fragments of skin of the inoculation place were used in the culture, microscopic exam and polymerase chain reaction (PCR). It was not possible to observe lesions in the animals inoculated with L. (V.) naiffi and L. (V.) lindenbergi even at the presence or absence of salivary glands. As well as, forms amastigotes during 30, 60 and 90 days after the inoculation. In the culture, all the animals inoculated with L. (V.) lindenbergi haven’t developed promastigotes. For the other hand, BALB/c mice inoculated with L. (V.) naiffi presented positively when sacrificed 30 days after inoculation. PCR presented low sensibility compared to the culture. This way, we concluded that L. (V.) naiffi and L. (V.) lindenbergi is species that present low infectivity and none of the animals used in the study experimental model can be considered highly susceptible to the infection for those two species.
Keywords: Leishmaniose cutânea
Modelos experimentais
Leishmania lindenbergi
Leishmania naiffi
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DERMATOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIAS
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Núcleo de Medicina Tropical
Program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_AvaliacaoSusceptibilidadeCamundongos.pdf1,18 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons