Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3768
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2009
metadata.dc.creator: LOPES, Cássia de Barros
metadata.dc.contributor.advisor1: ISHIKAWA, Edna Aoba Yassui
metadata.dc.contributor.advisor-co1: CARNEIRO, Irna Carla do Rosário Souza
Title: Infecção do trato urinário em crianças de um hospital público do Pará-Brasil: perfil clínico-epidemiológico e genotipagem dos uropatógenos
Citation: LOPES, Cássia de Barros. Infecção do trato urinário em crianças de um hospital público do Pará-Brasil: perfil clínico-epidemiológico e genotipagem dos uropatógenos. 2009. 101 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2009. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: A infecção do trato urinário (ITU) é uma das doenças mais comuns na infância e em 80 a 90% dos casos é causada por bactérias da família Enterobacteriaceae, especialmente Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae, as quais no mundo inteiro têm emergido como produtoras de ESBL, um dos principais mecanismos de resistência bacteriana a cefalosporinas de espectro-estendido e monobactans. A prevalência da ITU em crianças, bem como as variáveis, sexo, idade, febre, bactéria mais frequente, presença de refluxo vesico-ureteral (RVU), presença de cicatrizes renais foram avaliadas no período de janeiro de 2006 a março de 2009, em hospital público de belém, região norte do Brasil e no período de abril a agosto de 2009, isolados de cepas de E. coli e K. pneumoniae foram obtidos de urina de crianças menores de 16 anos e avaliados fenotipicamente através do método automatizado de caracterização de ESBL, Vitek2, juntamente com a PCR para determinar se os genes blaTEM, blaSHV e blaCTX-M1 estavam presentes em cada organismo. Foram confirmados 199 casos de ITU no período estudado, 54,2% eram do sexo feminino, 46,2% eram menores de 02 anos de idade, febre ocorreu em 37,3% dos casos, RVU foi identificado em 38,6% das crianças com ITU e cicatriz renal em 38%, a bactéria mais frequente foi a E. coli (60%). Foram isoladas 43 amostras ( E. coli e K. pneumoniae, 74,4% e 25,6%, respectivamente), 95% foi resistente a ampicilina e sulfametoxazol-trimetroprim; 23,2% apresentaram fenótipo ESBL. O gene blaCTX-M1 foi o mais prevalente, encontrado em 19 cepas, seguido do gene blaTEM (18 cepas) e blaSHV (8 cepas). Esse estudo mostrou que bactérias com perfil de resistência ESBLcirculam no ambiente hospitalar em Belém e que os genes blaCTX-M1 e blaTEM e blaSHV estão presentes em cepas de E. coli e K. pneumoniae causadoras de ITU em crianças na região norte do Brasil.
Abstract: Urinary Tract Infection (UTI) is one of the most common diseases of childhood and in 80 to 90% of the cases are caused by bacteria of Enterobacteriaceae family, especially Escherichia coli and Klebsiella pneumoniae, which have emerged in the worldwide as ESBL producer, one of the main mechanisms of bacterial resistance to extended-spectrum cephalosporins and monobactans. UTI prevalence in children, as well as another variable as gender, age, fever, most common bacteria, presence of vesicoureteral reflux (VUR) and of renal scars; were evaluated between January 2006 and March 2009, in a public hospital in Belém, northern Brazil. And in the period of April to August of 2009 isolates of E.coli and K.pneumoniae were obtained from the urine samples of children and evaluated phenotypically using the method automated of characterization of ESBL, Vitek2 system. PCR was used to determine whether the genes blaTEM, blaSHV and blaCTX-M1 were present ineach organism. There were 199 confirmed cases of UTI during the study period, 54.2% were female, 46.2% were under 02 years old, fever occurred in 37.3% of cases, VUR was identified in 38.6% of children with UTI and renal scarring in 38%, the most common bacteria was E.coli (60%). We isolated 43 samples (E.coli and K.pneumoniae, 74.4% and 25.6%, respectively), 95% were resistant to ampicillin and trimethoprim-sulfamethoxazole, 23.2% had ESBL phenotype. The blaCTX-M1 was the most prevalent gene, found in 19 strains, followed blaTEM (18 strains) and blaSHV (8 strains) genes. This study showed that bacteria with resistance profile of ESBL circulate in the hospital environment in Belém and the genes blaCTX-M1, blaTEM and blaSHV are present in E. coli and K. pneumoniae causing UTI in children in northern Brazil.
Keywords: Infecções urinárias
Crianças
Fatores de risco
Prevalência
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::SAUDE COLETIVA::SAUDE PUBLICA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::PEDIATRIA
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_InfeccaoTratoUrinario.pdf821,03 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons