Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3839
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2010
metadata.dc.creator: ESPÍNOLA, Débora Consuelo Santos Macêdo
metadata.dc.contributor.advisor1: SOUSA, Rita Catarina Medeiros
metadata.dc.contributor.advisor-co1: CARNEIRO, Irna Carla do Rosário Souza
Title: Infecções da corrente sanguínea por Klebsiella spp. produtora de Betalactamase de espectro expandido em unidades de terapia intensiva neonatal de hospital de ensino no estado do Pará: fatores de risco para letalidade
Citation: ESPÍNOLA, Débora Consuelo Santos Macêdo. Infecções da corrente sanguínea por Klebsiella spp. produtora de Betalactamase de espectro expandido em unidades de terapia intensiva neonatal de hospital de ensino no estado do Pará: fatores de risco para letalidade. 2010. 77 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2010. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: Klebsiella spp. produtora de beta-lactamases de espectro expandido (ESBL) tem emergido como um problema comum globalmente. Entretanto, dados relativos às características clínicoepidemiológicas e ao desfecho clínico em neonatos infectados por esta bactéria gram-negativa ESBL são ainda limitados. Estudo descritivo retrospectivo analítico avaliou os fatores de risco associados à letalidade e o perfil epidemiológico das Infecções de corrente sanguínea (ICS) por Klebsiella spp. ESBL em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) neonatal de hospital de ensino no Estado do Pará, Brasil. Amostra composta por 27 neonatos, a maioria prematuros (77,8%), com a idade gestacional média de 34 semanas, variando de 27 a 41 semanas. Os episódios de ICS foram mais frequentes em recém-nascidos (RN) com peso ≤ 1500 g (40,7%), sendo que 14,8% abaixo dos de 1000g. O tempo médio de internação dos pacientes foi 40,51 dias variando de 5 a 101 dias (DP = ±29,61), com tempo médio de aparecimento da ICS de 12,2 dias após a admissão na UTI neonatal. A maioria das infecções foi provocada por bactérias da espécie Klebsiella pneumoniae (52%). A mortalidade geral encontrada foi 66,7%, com uma taxa de letalidade até o 14º dia da bacteremia de 51,8 %. O cateter vascular central (CVC) esteve presente em cerca de 60% dos RN e todos os pacientes apresentavam-se sob ventilação mecânica no momento do episódio da ICS. Quanto às variáveis associadas ao óbito até o 14° dia, apenas a inadequação da terapia antimicrobiana apresentou significância estatística (P<0,0017), já que todos os neonatos que receberam antibioticoterapia inapropriada evoluíram desfavoravelmente. As ICS causadas por Klebsiella ESBL têm se tornado um problema comum em RN prematuros com elevada mortalidade naqueles que recebem terapia inapropriada.
Abstract: Extended-spectrum beta-lactamase-producing Klebsiella spp. has emerged as a common problem globally. However, data relative to the clinical and epidemiologic characteristics outcome in infected newborns due to for this ESBL-producing gram-negative bacterium of ESBL are still they are limited. A retrospective descriptive study that examined risk factors associated to letality for examined the analytical epidemiology of ESBL-producing Klebsiella spp. bloodstream infections (BSI) in the NICU of a teaching hospital in the state of Pará. A sample of 27 neonates were studied, most of the neonates were premature (77.8%), with mean gestational age 34 weeks, from 27 to 41 weeks. The BSI episodes were more common with infants weighing ≤ 1500 g (40.7%), and 14.8% below 1000g. The mean length of hospital stay was 40.51 days ranging from 5 to 101 days (SD = ± 29.61). The average time of onset of BSI was 12.2 days ranging from 5 to 24 days after the date of admission. Most infections were caused by bacteria of the species Klebsiella pneumoniae (52%). The overall mortality was found 66.7%, as for mortality related to BSI (up to 14 days of bacteremia), the fatality rate was 51.8% (14/27). The central vascular catheter (CVC) was present in about 60% of the RN and all the patients presented under mechanics ventilation at the moment of the episode of the BSI. Regarding the variables studied until the 14th day after the bacteremia episode, only the inappropriate treatment presented significance statistics (P < 0.0017), since all the newborn that had received inappropriate treatment had an unfavorable evolution. The nosocomial BSI due to caused ESBL-producing Klebsiella if have become a common problem in premature neonates RN with high raised mortality in those who that they received inappropriate antimicrobial treatment.
Keywords: Klebsiella pneumoniae
Bacteriemia
Infecção hospitalar
Letalidade
Recém-nascido
Fatores de risco
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::ENFERMAGEM::ENFERMAGEM DE DOENCAS CONTAGIOSAS
CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::ANATOMIA PATOLOGICA E PATOLOGIA CLINICA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_InfeccoesCorrenteSanguinea.pdf2,23 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons