Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/3894
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 29-Sep-2010
metadata.dc.creator: CASTRO, Nádile Juliane Costa de
metadata.dc.contributor.advisor1: ISHIKAWA, Edna Aoba Yassui
Title: Estudo do microcultivo in vitro para o isolamento de Leishmania sp no estado do Pará
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: CASTRO, Nádile Juliane Costa de. Estudo do microcultivo in vitro para o isolamento de Leishmania sp no estado do Pará. 2010. 71 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Medicina Tropical, Belém, 2010. Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais.
metadata.dc.description.resumo: Os parasitas do gênero Leishmania apresentam uma variabilidade de espécies na região Amazônica e para sua correta identificação é necessário o isolamento dos mesmos. Atualmente para o isolamento do parasita e posterior diagnóstico da doença têm se utilizado a técnica de microcultivo in vitro. O objetivo de nosso trabalho foi otimizar a técnica de microcultivo in vitro para o isolamento de Leishmania sp. Para o isolamento, além do microcultivo, foi analisado a técnica de vácuo-aspiração adaptada e a viabilidade do parasita a temperaturas abaixo de 25ºC. No total foram utilizados 18 hamsters, infectados com amostras de casos clínicos de Leishmaniose tegumentar americana, sendo 3 de Leishmania.(Leishmania) amazonensis e 2 de Leishmania.(Viannia) braziliensis o qual foram realizados 56 cultivos por vácuo-aspiração em meio NNN, 12 em microtubos e 23 por microcapilares com RPMI suplementado, mantidos entre 25º e 31ºC. Para a segunda etapa, participaram 7 pacientes, totalizando 6 culturas por vácuo-aspiração e 42 por microcapilares. Conservou-se a baixa temperatura 7 tubos com NNN que foram mantidas a 5ºC. Foi observado que os isolamentos por vácuo-aspiração de amostras de L. (L.) amazonensis e L. (V.) braziliensis em hamsters foram sensíveis a adaptação da técnica, diferente das amostras de pacientes. A positividade variou entre 2 a 8 dias e 4 e 5 dias respectivamente. Os microtubos apresentaram positividade para as mesmas amostras de hamsters no período de 5 a 8 dias. Para as amostras dos pacientes, 2/12 tubos por vácuo-aspiração foram positivos e para isolamento em microcapilares 6/42, valores inferiores aos encontrados na literatura. A amostras conservadas a 5ºC apresentaram viabilidade até o 30º dia. Com estes resultados foi observado que o microcultivo é viável para uso dentro de nossa região, entretanto se mostrou limitado para o isolamento de amostras provenientes de pacientes. Devem-se utilizar outros meios de cultivo, de modo a observar o comportamento do parasito e também aperfeiçoar a coleta do material da lesão a fim de melhorar os resultados de isolamento.
Abstract: Leishmania parasites have variability of species in the Amazon region and its correct identification is necessary to isolate them. Currently for the isolation of the parasite and subsequent diagnosis of the disease have used the technique of in vitro microculture. Hence, the aim of our study was to optimize the in vitro microculture technique for isolation of Leishmania sp. to contribute to the identification of Leishmania (Leishmania) amazonensis and Leishmania (Viannia) braziliensis circulating in the state of Pará For isolation beyond the microculture was analysed the technique of vacuum aspiration adapted, and parasite viability at temperatures under 25°C. Was used 18 hamsters infected with samples from clinical cases of CL, 3 L. (L). amazonensis 2 and L. (V). braziliensis which held 56 culture by vacuumaspiration in NNN media, 12 in microtubes and 23 in microcapillaries with RPMI media supplemented with 10% fetal bovine serum and 1% Penicillin-Gentamicin maintained between 25°C and 31°C. For the second stage, participated in seven patients, a total of 6 cultures by vacuum aspiration and 42 by microcapillary. It was remained at low temperature 7 tubes with NNN which were kept at 5°C. It was observed that the isolates by vacuumaspiration samples of L. (L.) amazonensis and L. (V.) braziliensis in hamsters were susceptible to adaptation of the technique, differently of samples of patients. The positivity ranged between 2-8 days and 4 and 5 days respectively. The microtubes were positive for the same samples of hamsters in the period 5-8 days. For samples of patients, 2/12 tubes by vacuum-aspiration were positive for isolation and in microcapillaries 6/42 less than the values found in literature. The samples stored at 5°C showed viability until 30º day. Thus, we find that the microculture is viable for use within our region.
Keywords: Leishmania
Doenças parasitárias
Microcultivo in vitro
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS DA SAUDE::MEDICINA::CLINICA MEDICA::DOENCAS INFECCIOSAS E PARASITARIAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Núcleo de Medicina Tropical
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Doenças Tropicais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Doenças Tropicais (Mestrado) - PPGDT/NMT

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EstudoMicrocultivoVitro.pdf1,21 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons