Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4148
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: Oct-2000
Authors: ASSUNÇÃO, Maria Ivaneide da Silva
First Advisor: BARTHEM, Ronaldo Borges
Title: Pesca, alimentação e ecologia reprodutiva e embrionária de carataí (Pseudauchenipterus nodosus) (Siluriformes, Auchenipteridae) no rio Marapanim, Marapanim, Pará
Citation: ASSUNÇÃO, Maria Ivaneide da Silva. Pesca, alimentação e ecologia reprodutiva e embrionária de carataí (Pseudauchenipterus nodosus) (Siluriformes, Auchenipteridae) no rio Marapanim, Marapanim, Pará. 2000. 112 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2000. Programa de Pós-Graduação em Zoologia.
Resumo: Este trabalho apresenta informações sobre a pesca, alimentação, reprodução e desenvolvimento embrionário do carataí, Pseudauchempterus nodosus, com base em material coletado no rio Marapanim, PA, no período de dezembro de 1998 a abril de 1999. Para tal, foram realizadas coletas diárias e quinzenais, utilizando-se curral, tapagem e cerca, em quatro trechos do rio: na baía, no funil estuarino, nas porções média e superior. Foi confirmada que a pesca era realizada durante o período reprodutivo da espécie, sendo a maior parte da produção vendida nos municípios vizinhos. Os dados de captura ao longo do rio destacaram a porção superior (33%) e média (44%) como os trechos mais produtivos do rio Marapanim e indicaram que o carataí realiza movimento ascendente regido pela lua. A espécie ingeriu maiores porções de alimento no trecho de água túrbida, principalmente nos córregos de maré, sendo sua dieta composta por anelídeos, artrópodes, moluscos e peixes. As observações locais e a distribuição das freqüências dos ovários nos estádios maduro, de reprodução e esvaziado indicaram que o carataí desova no trecho de água doce e limpa, nas margens do rio e dos igarapés, sob floresta não perturbada. As desovas ocorrem durante os últimos picos das marés máximas de sizigia, e após a retração das marés, os ovos são incubados no solo por cerca de 11 dias até a sizigia seguinte, sob temperatura de 22 a 27,5 °C. Após a eclosão, enquanto a maré não chega, os embriões permanecem na casca e, quando escapam desta, sobrevivem no solo por cerca de duas horas. Esses embriões eclodem aptos a consumir alimento exógeno, enquanto que aqueles incubados na água eclodiam precocemente, aparentando pouca percepção do ambiente. A interferência na reposição anual de carataí no rio Marapanim pareceu depender mais da distribuição das chuvas locais e da integridade da floresta do que da pesca.
Abstract: This study presents information on the fisheries, diet, reproduction and embryonic development of carataí fish, Pseudauchenipterus nodosus (Siluriformes, Auchenipteridae), based on data collected between December 1998 and April 1999 in Marapanim River, Pará State, Brazil. Daily and biweekly samplings were collected by means of weirs and pound nets at four sites along the river: the bay, the estuarine funnel, mid-river and the upper portion. It was confirmed that fishing took place during the reproductive period of the species, and that its features varied according to the different sites. Most of the fishermen’s yield was sold in neighboring districts. Catch data along the river pointed the upper portion (33%) and mid-river (44%) as the most productive sites and indicated that carataí performs a biweekly ascending movement. The species ingested larger amounts of food in turbid waters, mainly in tide streams: its diet included annelids, arthropods, mollusks and fishes. Local observations and frequency distributions of ovaries at mature, reproductive and spent stages respectively indicated that carataí spawns in places with fresh and clean waters, on river and creek shores, under a canopy of undisturbed forests. Spawning occurred during the last peaks of the highest waters of spring tides, and following their retraction the eggs were incubated in the soil for about 11 days until the coming syzygy, under temperatures of 22 to 27.5 °C. After hatching, the embryos either remained enclosed within the egg shell until flooded by the tide, or got out of the shell and onto the ground, where they could survive for a couple of hours. Those latter embryos had the ability of taking up exogenous food as they hatched, while those incubated in water would tend to hatch prematurely and show little perception of the surrounding environment. Intervention in the annual recruitment of carataí in Marapanim River seemed to be more dependent on local rain distribution and on the integrity of the forest than on fishing activities.
Keywords: Peixe
Pesca
Carataí
Pseudauchempterus nodosus
Reprodução animal
Hábito alimentar
Rio Marapanim - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::MORFOLOGIA DOS GRUPOS RECENTES
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
MPEG
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Zoologia (Mestrado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_PescaAlimentacaoEcologia.pdf64,71 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons