Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4183
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 13-Jun-2003
Authors: SOUZA, Augusto Cesar Paes de
First Advisor: PIECZARKA, Julio Cesar
Title: Descrição cariotípica de peixes dos gêneros Baryancistrus, Parancistrus, Peckoltia e Ancistrus (Ancistrinae, Loricariidae) da Bacia Amazônica
Citation: SOUZA, Augusto César Paes de. Descrição cariotípica de peixes dos gêneros Baryancistrus, Parancistrus, Peckoltia e Ancistrus (Ancistrinae, Loricariidae) da Bacia Amazônica. 2003. 130 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2003. Programa de Pós-Graduação em Zoologia.
Resumo: A subfamília Ancistrinae é uma das mais diversificadas entre os Loricariidae, incluindo cerca de 200 espécies distribuídas em 26 gêneros. Esses peixes são facilmente reconhecidos pela presença de placas ósseas dispostas em séries ao longo do corpo e pela presença de boca em posição ventral anterior. São vulgarmente conhecidos por acaris, bodós, cascudos. As espécies da subfamília Ancistrinae representam um importante recurso sócio-econômico, constituindo uma das mais importantes atividades comerciais no município de Altamira-PA. Foram analisadas, através das técnicas convencionais (Giemsa, bandeamento C e Ag-NORs) e técnica de fluorocromo (Cromomicina A3), dez espécies de peixes da subfamília Ancistrinae pertencentes a quatro gêneros (Baryancistrus, Parancistrus, Peckoltia e Ancistrus). As espécies do gênero Baryancistrus revelaram um número diplóide 2n= 52 e NF=104. A NOR foi encontrada em posição intersticial no braço curto de um par cromossômico do tipo meta/submetacêntrico. A espécie B. aff. niveatus apresentou grandes blocos heterocromáticos ricos em pares de bases G-C como apomorfia, sendo esta espécie considerada como mais derivada cariotipicamente entre os Baryancistrus. As espécies do gênero Parancistrus apresentaram uma estrutura cariotípica muito similar àquela encontrada em Baryancistrus, apresentando as Regiões Organizadoras de Nucléolos como uma provável sinapomorfia entre os dois gêneros. Os representantes do gênero Peckoltia possuem número diplóide 2n=52 e NF=102. Todas as espécies analisadas apresentaram grandes blocos heterocromáticos, envolvendo quase todos os braços longos de alguns pares cromossomos do tipo submetacêntricos e subtelocêntricos, sendo esta característica uma provável sinapornorfia para este grupo. A NOR foi localizada no braço longo de um par de cromossomos submetacêntricos em P. vittata e em no máximo três cromossomos nas espécies Peckoltia sp.1 e Peckoltia sp.2. A espécie Ancistrus ranunculus foi a que apresentou o cariótipo mais derivado entre as espécies estudadas, com o número dipló ide igual a 48 cromossomos e NF 80. As análises citogenéticas feitas até agora sugerem que os principais eventos de diversificação cariotípica para os Ancistrinae foram às inversões, a exceção de Ancistrus ranunculus que apresentou também rearranjos Robertsonianos.
Abstract: The subfamily Ancistrinae is one of the most diversified among Loricariidae fish, including approximately 200 species, distributed in 26 genera. These fish are easily recognized by the presence of bony plates arranged in series along the body, and by the antero-ventral position of the mouth. Their common names are acaris, bodós, cascudos and sucker-mouth. Species of the subfamily Ancistrinae comprise an important social-economic resource, constituting one of the most important commercial activities in Altamira-PA. In this study, the karyotype of nine species of fish belonging to four different genera (Baryancystrus, Parancistrus, Peckoltia and Ancistru,$) of the subfamily Ancistrinae were analyzed through conventional (Giemsa, C-band and Ag-NORs) and fluorochrome (Chromomycin A3) techniques. The species of the genus Baryancistrus showed a diploid number 2n= 52, and FN=104. NORs were found in an interstitial position of the short arm of a biarmed chromosome. The species B. aff niveatus had large blocks of constitutive heterochromatin, rich in G-C. This character was considered apomorphic. Hence, the karyotype of this species was considered the most derived among the species of this genus. Genus Parancistrus includes species with a karyotypic structure very similar to the one found in Baryancistrus, and the position of NORs could be considered as a possible apomorphy shared by these two genera. The species of the genus Peckoltia showed a diploid number with 52 chromosomes, and FN=102, with large heterochromatic blocks in ali the species. These blocks comprised almost ali the long arras of some submetacentric and subtelocentric chromosome pairs, which could be considered as a possible apomorphy shared by the species of this group. NORs were found in the long arm of a submetacentric pair in P. vittata, and in the maximum of three chromosomes in Peckoltia spl and Peckoltia sp2. Ancistrus ranunculus showed the most derived karyotype among all the species analyzed in this study. This karyotype had 48 chromosomes and FN=80. Cytogenetic analyses so far suggest that inversions were the most important rearrangement that occurred during the chromosomal diversification of Ancistrinae, except in Ancistrus ranunculus, in which Robertsonian rearrangements were also observed.
Keywords: Peixe
Ancistrinae
Loricariidae
Ictiofauna
Citogenética
Rio Xingu - PA
Altamira - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA::GENETICA ANIMAL
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
MPEG
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Zoologia (Mestrado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_DescricaoCariotipicaPeixes.pdf240,47 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons