Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4226
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2008
metadata.dc.creator: MONTEIRO, Dijane Pantoja
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA JÚNIOR, José de Sousa e
Title: Dimorfismo sexual em espécies de macacos-aranha, gênero Ateles É. Geoffroy, 1806 (Atelidae), com distribuição amazônica
Citation: MONTEIRO, Dijane Pantoja. Dimorfismo sexual em espécies de macacos-aranha, gênero Ateles É. Geoffroy, 1806 (Atelidae), com distribuição amazônica. 2008. 80 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2008. Programa de Pós-Graduação em Zoologia.
metadata.dc.description.resumo: O estudo das diferenças sexuais secundárias em macacos-aranha (gênero Ateles É. Geoffroy, 1806) tem apresentado resultados controversos, principalmente em relação ao peso do corpo. Os resultados vão desde positivamente dimórficos, onde os machos são maiores que as fêmeas, até negativamente dimórficos, com fêmeas maiores que os machos. No entanto, sabe-se que o grupo apresenta o menor grau de dimorfismo entre os Atelídeos. Considerando que diferenças sexuais em relação à massa do corpo influenciam diretamente nas medidas cranianas do indivíduo, foram realizadas comparações de 25 medidas cranianas e três medidas corpóreas de três espécies de primatas do gênero Ateles com distribuição amazônica, A. paniscus, A. marginatus e A. chamek. Foram utilizadas amostras de exemplares adultos depositados em três museus brasileiros. Não havia amostras suficientes da espécie A. belzebuth para a realização da análise. Além das análises morfométricas, foi realizada uma comparação etária para o tamanho da faixa de pêlos brancos da face dos exemplares de A. marginatus. As medidas cranianas foram comparadas entre os sexos através de análises multivariadas, (análise de componentes principais-ACP e análise discriminante-AD), enquanto que as medidas do corpo e da mancha frontal foram comparadas através da ANOVA. A espécie A. marginatus não apresentou diferenças sexuais no padrão de distribuição dos pêlos brancos da face, porém o mesmo parece sofrer influência da idade. Para as medidas relacionadas ao corpo, somente as espécies A. paniscus e A. marginatus apresentaram amostras suficientes para a realização das análises estatísticas. Para ambas espécies não foram observadas diferenças entre os sexos, salvo para a do comprimento da cauda de A. paniscus, que se apresentou como negativamente dimórfica. No entanto, esse resultado pode ser reflexo de erros na mensuração dos exemplares no momento da coleta. Para as medidas cranianas e mandibulares, todas as espécies apresentaram poucas variáveis dimórficas, mas em relação ao tamanho do dente canino, as diferenças entre machos e fêmeas foram altamente significativas. Outras medidas que se apresentaram como dimórficas foram aquelas relacionadas ao aparato mastigatório. Considerando que essas estruturas participam diretamente das relações de competição e hierarquia, o baixo grau de dimorfismo sexual associado ao gênero Ateles pode ser resultado do seu sistema social do tipo fissão-fusão. Uma comparação foi realizada com dados de literatura dos chimpanzés que possuem o mesmo sistema de organização social, porém apresentam-se mais dimórficos. Foi verificado que diferenças no modo de forrageamento, organização e utilização do habitat pelas fêmeas podem determinar um crescimento diferenciado em relação aos machos e, consequentemente, ter influência no grau de dimorfismo apresentado por essas espécies. Apesar de ter sido considerado, no presente estudo, como um grupo monomórfico, as diferenças sexuais em Ateles parecem ser mais evidentes na idade subadulta. Portanto, faz-se necessário um estudo ontogenético que realize um melhor refinamento da classe adulta a fim de determinar, aproximadamente, em que período do ciclo de vida desses primatas ocorre essa diferenciação, e quais fatores ecológicos ou comportamentais podem ser associados a essa característica.
Abstract: The study of the secondary sexual differences in spider monkeys (Ateles É. Geoffroy gender, 1806) has shown controversial results, mainly concerning the body weight. Results range from positively dimorphic, where males are larger than females, to negatively dimorphic, with females larger than males. However, it is known that the group presents the lowest degree of dimorphism amongst the Atelid species. Considering that sexual differences related to body mass directly influence on the skull measurements of the individual, comparisons have been made from 25 skull measurements and 03 body measurements from three species of primates of the Ateles gender with Amazon distribution, A. paniscus, A. marginatus and A. chamek. Samples of adults from three Brazilian museums were used. There were not samples enough from species A. belzebuth for the performance of the analysis. Besides the morphometric analyses, it was performed an age comparison as for the size of the white hair stripe on the face of the A. marginatus. Skull measurements have been compared between sexes through multi-varied analyses, (analysis of the main-ACP components and discriminator-AD analysis), whilst the measurements of the body and the frontal spot have been compared through the ANOVA. The A. marginatus species did not present sexual differences in the pattern of distributions of the white hair on the face, but it seems to be influenced by aging. For the measurements related to the body, only the species A. paniscus and A. marginatus presented samples enough to the performance of statistical analyses. For both species it was not observed differences between sexes, except as for the length of the tail of A. paniscus, which was negatively dimorphic. However, such a result may be the reflex of mistakes at the measurement of the individuals at the moment of data collecting. To the skull and jaw measurements, all species presented few dimorphic variables, but, as for the size of the canine tooth, the differences between males and females were highly significant. Other measurements which were recognized as dimorphic were those ones related to the masticator apparatus. Considering that these structures participate directly on the relationships of competition and hierarchy, the low degree of sexual dimorphism associated to the Ateles gender may be the result of its social system of the fission-fusion type. A comparison has been performed with literature data about chimpanzees that pursue the same system of social organization, but present more dimorphism. It was verified that differences of the foraging, organization and use of the habitat by the females may determine a differentiated growth of the males and, consequently, have influence in the degree of dimorphism presented by these species. In spite of being considered, in the present study, as a monomorphic group, the sexual differences in Ateles seem to be more evident at the sub-adult age. Hence, it is necessary an ontogenetic study that shall perform a better refining for the adult class in order to determine, approximately, in what period of the life cycle of these primates such a differentiation occurs and what ecological or behavioral factors may be associated to this characteristics.
Keywords: Mamíferos
Primata
Atelídeos
Macaco-aranha
Características sexuais
Brasil - País
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
MPEG
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Zoologia (Mestrado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_DimorfismoSexualEspecies.pdf1,35 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons