Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/4442
Tipo: Dissertação
Data do documento: 2010
Autor(es): D’ANGIOLELLA, Annelise Batista
Primeiro(a) Orientador(a): ÁVILA-PIRES, Teresa Cristina Sauer de
Primeiro(a) coorientador(a): GAMBLE, Tony
Título: Filogenia molecular e taxonomia do grupo Anolis chrysolepis Duméril & Bibron, 1837 (Squamata, Polychrotidae)
Citar como: D’ANGIOLELLA, Annelise Batista. Filogenia molecular e taxonomia do grupo Anolis chrysolepis Duméril & Bibron, 1837 (Squamata, Polychrotidae). 2010. 72 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2010. Programa de Pós-Graduação em Zoologia.
Resumo: A Amazônia é considerada a maior floresta tropical contínua do mundo e diversos mecanismos têm sido propostos para tentar explicar a sua alta diversidade biológica. Um dos mecanismos mais discutidos desde sua proposição é a hipótese dos Refúgios, que se baseia na retração da floresta em períodos mais secos, isolando a fauna de florestas em refúgios imersos em uma matriz de vegetação aberta. Essas retrações e subseqüentes expansões em períodos mais mésicos provocariam a interrupção do fluxo gênico entre as populações isoladas e poderiam gerar especiação. Contudo, estudos moleculares recentes indicam que a diversificação de espécies de vertebrados de florestas tropicais provavelmente precede o período pleistocênico, originalmente indicado na hipótese dos Refúgios como o período em que esses eventos teriam ocorrido. A espécie politípica Anolis chrysolepis, juntamente com Anolis bombiceps, foi previamente estudada como um típico exemplo de diversificação gerada pelas flutuações climáticas do Pleistoceno, embora estudos posteriores tenham domonstrado a presença de grande divergência molecular entre parte das subespécies, indicando uma separação mais antiga desses táxons e levantando o questionamento sobre seu status taxonômico. Utilizamos o gene mitocondrial ND2 para investigar as relações filogenéticas entre as subespécies de Anolis chrysolepis e os táxons determinados em estudos anteriores como mais próximos a elas. Além disso, a sua morfologia e o seu status taxonômico foram revisados, a fim de verificar a congruência entre os dados morfológicos e moleculares, determinando se os táxons previamente reconhecidos morfologicamente são espécies válidas. Com base nos dois conjuntos de dados, nós elevamos as cinco subespécies do grupo Anolis chrysolepis ao status de espécies, diagnosticamos cada uma delas com comentários sobre as principais diferenças morfológicas entre as espécies irmãs e fornecemos novos dados de distribuição.
Abstract: The Amazon forest is the largest continumm tropical forest around the world and several mecanisms have been proposed to explain its high biological diversity. The Refuge Hypothesis is one of the most debated explanations used and is based on the contraction of forested areas during dry periods, restricting populations to forest refugia. Forests expand during wet periods and these climatic and vegetational oscillations during the Pleistocene would be responsible for speciation and distribution patterns seen in Amazonian species. However, recent molecular phylogenetic studies confront this notion by indicating that most divergences among tropical forest vertebrate species predate the Pleistocene period. The Anolis chrysolepis clade, along with Anolis bombiceps, was previously studied and cited as a classic example of Pleistocene speciation, but recent studies showed substantial molecular divergence in the complex indicating that further studies about the subspecies relationships will demonstrate they are distinct species. We used the mithocondrial gene (ND2) to estimate phylogenetic relationships among the Anolis chrysolepis subspecies and the taxa previously hypothetized as related to them. In addition, their morphology and taxonomy status were revisited in order to confirm the congruence among the molecular and morphological datasets, determining if morphologically defined taxa are valid species. Based on both datasets, we elevate the five subspecies of Anolis chrysolepis to species status, diagnosticating each one of them with comments about the main morphological differences between the sister taxon and providing new distribution data.
Palavras-chave: Réptil
Lagarto (Animal)
Anolis
Filogenia molecular
Taxonomia
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::TAXONOMIA DOS GRUPOS RECENTES
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Sigla da Instituição: UFPA
MPEG
Instituto: Instituto de Ciências Biológicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Dissertações em Zoologia (Mestrado) - PPGZOOL/ICB

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_FilogeniaMolecularTaxonomia.pdf2,59 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons