Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4678
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 16-Mar-2007
Authors: AGUILAR, Carla Verônica Carrasco
First Advisor: GUIMARÃES, Diva Anelie de Araújo
Title: Etnoconhecimento do peixe-boi amazônico (Trichechus inunguis): uso tradicional por ribeirinhos na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns e Floresta Nacional do Tapajós, Pará
Sponsor: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: AGUILAR, Carla Verônica Carrasco. Etnoconhecimento do peixe-boi amazônico (Trichechus inunguis): uso tradicional por ribeirinhos na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns e Floresta Nacional do Tapajós, Pará. 2007. 86 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Estudos em Ciência Animal, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2007. Curso de Mestrado em Ciência Animal.
Resumo: A atividade de caça é praticada por populações rurais da Amazônia, sendo utilizada tanto para fins de subsistência, como comercial. Esta prática faz com que o amazônida adquira conhecimento sobre o ambiente e as espécies autóctones, interagindo de forma direta com a natureza. O peixe-boi amazônico (Trichechus inunguis) é um animal tradicionalmente utilizado por ribeirinhos, mesmo estando protegido por Lei desde 1967. Diante do exposto, este trabalho teve dois objetivos principais: 1- analisar o uso do peixe-boi amazônico na Reserva Extrativista Tapajós Arapiuns (RESEX T/A) e na Floresta Nacional do Tapajós (FLONA do Tapajós), segundo o conhecimento dos ribeirinhos; 2- caracterizar o nível de organização social das comunidades como forma de identificar a viabilidade para a implantação de alternativas sustentáveis de produção animal. Para isso realizaram-se duas expedições às margens dos rios Tapajós (2002) e rio Arapiuns (2003) (Pará - Brasil) nos limites das Unidades de Conservação (UCs) citadas acima. Foram utilizados questionários pré-elaborados e realizadas 189 entrevistas. A atividade principal dos ribeirinhos entrevistados na duas UCs foi a agricultura (n=103 ribeirinhos). Segundo os relatos, são avistados um ou dois peixes-boi, durante a época de cheia e neste mesmo período a fêmea é vista com o filhote. Este animal é visto tanto no rio Tapajós (41,57%, n= 74) como nos lagos da região (47,19%, n= 84), diferente do que foi observado nas comunidades do rio Arapiuns cujos relatos indicam um avistamento maior no rio (56,56%, n=56) do que nos lagos (30,3%, n=30). Quarenta e nove ribeirinhos das UCs estudadas admitiram já terem caçado o peixe-boi, sendo que somente na RESEX T/A 46,34% (n= 19) caçaram para subsistência, enquanto que na FLONA do Tapajós 50% (n= 4) dos casos foi para o comércio e 37,5% (n= 3) foi para a subsistência. Mas é oportuno ressaltar que o número de caçadores da FLONA do Tapajós (n=8) foi pequeno para se afirmar um padrão de uso do T. inunguis. Nestas UCs 92,59% (n= 175) dos caçadores sabiam da proibição da caça. Sendo que em 46,33% (n= 101) das respostas esta informação foi obtida por meio do IBAMA. Em relação aos utensílios de caça, o arpão foi o mais utilizado. O uso mais comum foi como alimento, sendo identificado no animal três tipos diferentes de carne, de acordo com a visão dos ribeirinhos. Na medicina tradicional a banha foi empregada sobretudo nos casos de reumatismo 22,75% (n= 43). As UCs possuem juntas aproximadamente 26 mil habitantes, oferecer alternativas sustentáveis de alimento, trabalho e renda poderiam melhorar a realidade adversa das comunidades. Há um histórico de luta pelo direito a terra e melhoria da qualidade de vida nas UCs, 86,77% das comunidades da RESEX T/A fazem parte de associações, e na FLONA do Tapajós 68%. Em ambas houveram experiências com projetos comunitários, embora existam ainda limitações em algumas comunidades, como a falta de assistência técnica contínua e de maior engajamento por parte dos moradores, estes fatores representam uma limitação importante para a implementação de atividades produtivas dentro do contexto do desenvolvimento sustentável.
Abstract: Hunting is practiced by rural Amazonian populations, as much for subsistence as for commercial purposes. By interacting directly with nature, Amazonians have some understanding of the environment, as well as the autochthonous species they hunt. The Amazon manatee (Trichechus inunguis) is an animal traditionally utilized by riverine people, despite being protected by law since 1967. The main objectives of this document was: 1 – to analyze the use of the Amazonian manatee in the Tapajós Arapiuns Extractive Reserve (RESEX T/A) and in the Tapajós National Forest (FLONA Tapajós), according to the traditional knowledge of riverine people; 2 - to characterize the level of social organization of the communities as a way of assessing the feasibility of establishing sustaintable alternatives of animal production. Two expeditions were undertaken to gather the required information from the margins of the Tapajós River (2002) and the Arapiuns River (2003) (Pará State, Brazil), on the borders of the aforementioned Protected Areas (PAs). Prepared questionnaires were given to 189 interviewees. The principal occupation of those interviewed was agriculture (n = 103 interviewees). According to the responses, one or two manatees, on average, are sighted during the flood season by each respondent, and in this same period the females are often seen with their young. The manatee is sighted as much in the Tapajós River (41.57%, n = 74) as in the lakes of the same region (47.19%, n = 84), while in the Arapiuns River communities, reports indicate a greater number of sightings in the river (56.56%, n = 56) than in the lakes (30.30%, n = 30). Forty nine respondents from the 2 study areas admitted that they have hunted manatees. In RESEX T/A, 46.34% (n = 19) of these respondents hunted only for subsistence, while in FLONA Tapajós 50% (n = 4) of hunting was reported to be for commerce and 37.5% (n = 3) for subsistence. It is important to note, however, that the number of respondents in FLONA Tapajós was too low to establish a clear pattern of utilization of the manatee in these communities. In both PAs, 92.59% (n = 175) of the hunters knew about the law prohibiting hunting of manatees, and in 46.33% (n = 101) of these cases, IBAMA was the primary information source. Regarding hunting equipment, the harpoon club is the most commonly used implements. Manatees are hunted primarily for food, with three types of meat being extracted from the animal. In traditional medicine, manatee fat is used primarily in cases of rheumatism (22.75%, n = 43). Together, the 2 PAs have approximately 26,000 inhabitants. Offering sustainable food, work and income alternatives could improve the difficult realities faced by these communities. Historically, there has been a struggle for land ownership and improved quality of life in the PAs. Accordingly, 86.77% of the RESEX and 68% of the FLONA communities belong to associations for community development. Both PAs have been involved with community projects, although limitations still exist in some communities, such as the lack of continuous technical assistance or a stronger involvement on the part of the communities. These factors represent an important limitation in implementing productive activities within the context of sustainable development.
Keywords: Peixe
Caça
Peixe-boi amazônico
Trichechus inunguis
Ethnoconhecimento
Ribeirinhos
Rio Tapajós - PA
Rio Arapiuns - PA
Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns - PA
Pará - Estado
Amazônia Brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL::MANEJO DE ANIMAIS
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Universidade Federal Rural da Amazônia
Institution Acronym: UFPA
EMBRAPA
UFRA
Department: Campus Universitário de Castanhal
Program: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Appears in Collections:Dissertações em Ciência Animal (Mestrado) - PPGCAN/Castanhal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EtnoconhecimentoPeixeboiAmazonico.pdf1,11 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons

Admin Tools