Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/4812
Tipo: Dissertação
Data do documento: 2-Ago-2013
Autor(es): NEGRÃO, Igor Patrick Ramos
Primeiro(a) Orientador(a): PEREIRA JÚNIOR, Antônio
Primeiro(a) coorientador(a): BAHIA, Carlomagno Pacheco
Título: Análise citogenética como bioindicador para pacientes com diagnóstico sugestivo de Alzheimer
Agência de fomento: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citar como: NEGRÃO, Igor Patrick Ramos. Análise citogenética como bioindicador para pacientes com diagnóstico sugestivo de Alzheimer. 2013. 57 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
Resumo: A doença de Alzheimer (DA) é uma doença neurodegenerativa que provoca morte neuronal e consequente perda progressiva das funções cognitivas, reduzindo as capacidades de trabalho, interferindo na relação social e no comportamento do paciente. Entre as doenças causadoras de demência, a DA é a mais incidente que as de cunho vascular, numa proporção de 4:1, respectivamente. Além das terapias farmacológicas, os métodos diagnósticos auxiliam na identificação precoce da doença auxiliando o tratamento prévio, assim diminuído a progressão da doença. Atualmente estudos citogenéticos vêm demonstrando alterações cromossômicas em portadoras da DA e podem auxiliar no diagnósticos da doença. O objetivo desse trabalho foi verificar o potencial da análise cariotípica de linfócitos do sangue periférico como bioindicador diagnostico da doença de Alzheimer. Para a realização deste trabalho, utilizamos dois grupos de mulheres com 65 anos ou mais, sendo um grupo com (10) portadoras de DA e outro grupo (10) normais. Cada indivíduo foi submetida ao questionário socioeconômico, teste de rastreio cognitivo (MEEM) e à coleta de sangue venoso para cultura de linfócitos e análise cromossômica. Nossos resultados demonstram que o grupo de mulheres portadoras da DA apresentaram elevada taxa de monossomia e trissomia em relação às mulheres normais. Através de estudo de anamnese via questionário, verificamos o estilo de vida de ambos os grupos. Quando comparado a relação das alterações cromossômicas com o nível cognitivo do grupo DA, nós evidenciamos uma tendência inversamente proporcional entre o número de monossomia/trissomia e o desempenho cognitivo. Outro aspecto de nossas análises foi o papel de cada cromossomo ligado à DA. Os cromossomos 1, 14 e 21 não apresentaram trissomia e na verificação da frequência de monossomia, cada cromossomo possui frequência abaixo de 3 % de aneuploidia, ou seja, os cromossomos estudados não possuem uma grande representatividade nas alterações cromossômicas encontradas no estudo.
Abstract: Alzheimer's disease (AD) is a neurodegenerative disease that causes neuronal death and consequent progressive loss of cognitive functions, reducing the capacity for work, interfering with social relationships and behavior of the patient. Among the diseases that cause dementia, AD is the most frequent nature of the vascular a ratio of 4:1, respectively. In addition to the pharmacological therapies, diagnostic methods assist in the early identification of the disease by helping the pretreatment, thus reduced disease progression. Currently cytogenetic studies have demonstrated chromosomal abnormalities in individuals with AD and may aid in the diagnosis of disease. The aim of this study was to investigate the potential of karyotype analysis of peripheral blood lymphocytes as a diagnostic biomarker of Alzheimer's disease. For this work, we used two groups of women aged 65 or more, one group (10) suffering from AD and other normal group (10). Each subject was submitted to the socioeconomic survey, a cognitive screening test (MMSE) and the Venous blood lymphocyte culture and chromosome analysis. Our results demonstrate that the group of women with AD showed high rate of monosomy and trisomy compared to normal women. Through the study of history via questionnaire, we found the lifestyle of both groups. Compared the relationship of chromosomal abnormalities with the cognitive level of the AD group, we evidenced an inverse trend between the number of monosomy / trisomy and cognitive performance. Another aspect of our analysis was the role of each chromosome linked to AD. Chromosomes 1, 14 and 21 showed no trisomy and verify the frequency of monosomy, each chromosome has frequency below 3 % of aneuploidy, i.e., the chromosomes studied did not have a great importance in chromosomal alterations found in the study.
Palavras-chave: Neuroplasticidade
Doença de Alzheimer
Doença neurodegenerativa
Diagnóstico
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MORFOLOGIA::CITOLOGIA E BIOLOGIA CELULAR
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::GENETICA::MUTAGENESE
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FISIOLOGIA::FISIOLOGIA GERAL::NEUROFISIOLOGIA
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Ciências Biológicas
Programa: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_AnaliseCitogeneticaBioindicador.pdf2,06 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons