Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/4867
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 14-Dec-2007
Authors: LEITE, Rosilene Malcher Ramos
First Advisor: CUNHA, Maristela Gomes da
Title: Resposta de anticorpos IgG contra a região C-terminal da Proteína 1 da Superfície de Merozóitos de Plasmodium vivax em indivíduos que residem em áreas de transmissão de malária no Estado do Pará
Citation: LEITE, Rosilene Malcher Ramos. Resposta de anticorpos IgG contra a região C-terminal da Proteína 1 da Superfície de Merozóitos de Plasmodium vivax em indivíduos que residem em áreas de transmissão de malária no Estado do Pará. 2007. 89 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2007. Programa de Pós-Graduação em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários.
Resumo: Neste estudo avaliamos o potencial antigênico da proteína recombinante His6-P119 contendo a região C-terminal da Proteína 1 da Superfície de Merozoítos de Plasmodium vivax. Analisamos a aquisição e os níveis de anticorpos IgG, e comparamos duas áreas com transmissão de malária, localizadas nos municípios de Trairão e Itaituba, Pará. Foram analisadas 391 amostras, sendo 208 amostras coletadas em Três Boeiras (TB) e 183 em São Luiz do Tapajós (SLT). No momento da coleta, foi realizado o exame da gota espessa e foram obtidos dados como idade, número de episódios prévios de malária e tempo decorrido desde o último episódio. As amostras foram analisadas por (ELISA) e os aspectos imunoepidemiológicos foram descritos. A comparação entre as duas áreas mostrou que tanto a freqüência de soros que reconheceram a His6-MSP119 como a concentração dos anticorpos IgG foi maior na população de TB, quando comparado com SLT. A freqüência de soros positivos foi 64,42% e 20,22% e a média dos índices de reatividade foi 6,11 ± 4,58 e 2,56 ± 1,96, respectivamente. A idade não influenciou a aquisição de anticorpos IgG na população mais expostas (TB), mas na população menos exposta (SLT) a percentagem de positivos aumentou entre os adultos. Nos grupos de indivíduos que relataram nunca terem tido malária, a freqüência de positivos foi semelhante nas duas localidades. No grupo que relatou ter tido malária, a percentagem de positivos foi maior em TB. Nesses dois grupos, a concentração de anticorpos IgG foi maior na população de TB. Nas duas áreas, o número de episódio influenciou a resposta de anticorpos específicos, sendo que em TB contribuiu para o aumento da percentagem de positivos e da concentração de anticorpos, mas em SLT influenciou apenas na percentagem de positivos. Entretanto, nas duas áreas, não foi possível associar a resposta de anticorpo com proteção, uma vez que os mais expostos estavam tendo malária recentemente. As áreas de estudo apresentaram perfil diferente quanto à intensidade da transmissão de malária e a aquisição natural de anticorpos. Os aspectos imunoepidemiológicos mostraram que a exposição contínua ao parasito contribuiu para a aquisição de anticorpos IgG específicos contra antígeno da fase sangüínea de P. vivax. No entanto, esta resposta não foi efetiva para conferir proteção.
Abstract: In this study we evaluated the antigenic potential of recombinant protein His6-MSP119 containing the C-terminal region from Merozoite Surface Protein -1 of the Plasmodium vivax. We analyzed the acquisition and the levels of IgG antibodies, and we compared two areas where there is malaria transmission, located in Trairão and Itaituba municipity of Pará state. Were analyzed 391 samples, which 208 were collected in Três Boeiras (TB) and 183 in São Luiz do Tapajós (SLT). In the moment of the collect of the samples, was performed the thick film examination and obtained the data as age, number of previous episodes of malaria and the time since the last episode. Samples were analyzed by ELISA and the immunoepidemiological aspects were described. The comparison between the two areas showed that either the percentage of sera that recognized His6-MSP119 and the concentration of antibodies IgG were more higher into TB population when compared with SLT. The percentages of positive serum were 64.42% and 20.22% and the averages of reactivity were 6.11 ± 4.58 e 2.56 ± 1.96, respectively. The age did not influence the lgG antibodies response acquired by more exposed populations (TB), however, in less exposed population (SLT) the positive percentage increased among the adults. In the group of individuals that reported never ever had malaria, the percentage of positives samples was similar in two localities. In exposed groups to malaria, the percentage of positive samples was higher in TB. The number of episodes influenced the specific antibodies response in both areas, and in TB contributed for the increase of the positive percentage and antibodies concentration, but in SLT, it influenced only the frequency of positives. However, it was not possible to associate the IgG antibodies response with protection, because the most exposed one related that had malaria recently. In different areas of study we observed different profile for the transmission intensity of malaria and natural acquisition of antibodies. Immunoepidemiological aspects showed that the continuous exposition to the parasite contributed for lgG specific antibodies acquisition against the antigens of the blood stage of P. vivax, however antibodies response was not protective.
Keywords: Plasmodium vivax
Doenças transmissíveis
Malária
Imunoglobina G (IgG)
Trairão - PA
Itaituba - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::PARASITOLOGIA
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA::MICROBIOLOGIA MEDICA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Biologia de Agentes Infecciosos e Parasitários (Mestrado) - PPGBAIP/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RespostaAnticorposIgg.pdf534,91 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons