Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5124
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 2010
Authors: CUNHA, Janaina Barbosa Gomes
First Advisor: CHAVES, Ernani Pinheiro
First Co-Advisor: BARRETTO, André Maurício Lima
Title: Representações sociais sobre a Aids e a Terapia Anti-Retroviral: influências no tratamento de pessoas vivendo com HIV/Aids
Other Titles: Social representations of AIDS and Antiretroviral Therapy: influences on treatment of people living with HIV/AIDS
Citation: CUNHA, Janaina Barbosa Gomes. Representações sociais sobre a Aids e a Terapia Anti-Retroviral: influências no tratamento de pessoas vivendo com HIV/Aids. 2010. 95 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2010. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Resumo: Com o advento da Terapia Anti -Retroviral, a Aids assumiu características de doença crônica, em especial nos países onde o acesso aos medicamentos é efetivamente garantido. O Brasil é tomado como modelo por possuir um programa que tem dado boas respostas à epidemia. Em novembro de 1996, foi promulgada, pelo Sistema Único de Saúde (SUS), a lei que dispõe sobre a obrigatoriedade do acesso gratuito a todos os que necessitarem de medicamentos anti -retrovirais. Os resultados obtidos com o tratamento – a redução progressiva da carga viral e a manutenção e/ou restauração do funcionamento do sistema imunológico – têm sido associados a benefícios marcantes na saúde física das pessoas soropositivas e permitido que elas retomem e concretizem seus projetos de vida. Porém, o acesso universal aos medicamentos que possibilita o tratamento para portadores do HIV gratuitamente ainda enfrenta problemas de adesão. Em uma compreensão mais restrita, adesão pode ser definida como o comportamento de uma pessoa – tomar remédio, seguir uma dieta ou fazer mudanças no estilo de vida – que corresponde às recomendações da equipe de saúde. Nesse contexto, esse estudo se propõe a analisar as representações sociais de sujeitos soropositivos sobre o tratamento anti-retroviral e suas implicações no processo de adesão a este tratamento, caracterizando as imagens e os sentidos que estes sujeitos soropositivos que aderiram ou não aderiram à terapia anti -retroviral possuem sobre este tipo de tratamento e as implicações na sua vida, destacando as objetivações e as ancoragens que compõem suas representações sociais. A metodologia foi pautada nas formulações teóricas sobre pesquisa qualitativa, priorizando -se a entrevista no enfoque do Método de Explicitação do Discurso Subjacente (MEDS), realizadas na Unidade de Referência em Doenças Infecciosas e Parasitárias Especiais (UREDIPE), vinculada à Secretaria de Estado de Saúde do estado do Pará (SESPA) e no Hospital Universitário João de Barros Barreto (HUJBB), mais especificamente na Clinica de Doenças Infecciosas e Parasitárias (DIP).
Abstract: As Antiretroviral therapy evolves, AIDS has acquired chronic disease characteristics especially in those countries in which access to medication is actually guaranteed. Brazil has become a model country since it has a health care program that has presented good results towards epidemic control. In November 1996, the Brazilian National Health Care System announced a law which established the mandatory nature of free access to antiretroviral medicat ion for all those who needed it. The obtained results with treatment – that is, progressive reduction of viral load and maintenance and/or reestablishment of immune system functioning – have been associated to outstanding benefits on physical health of HIV-positive patients which allow these people to resume and materialize their life projects. However, universal access to medication that enables free-of-cost treatment for HIV carriers still faces adherence issues. Considering a more restricted understanding, adherence may be defined as a person’s behavior – such as taking medicine, following guidelines of a diet or adopting changes in life style – that relates to recommendations established by the health care team. In this context, this study proposes to analyzing HIV-positive subjects´ social representations of antiretroviral treatment and its implications on their adherence process to it, therefore featuring images and meanings these HIV-positive individuals who have adhered or not adhered to antiretroviral therapy have about this kind of treatment and its consequences on their lives as well as standing out the objectifications and anchorages that form their social representations. Methodology was based on theoretical formulations about qualitative research, prioritizing interviews focused on Explicitness Method of Underlying Speech. These interviews were held at Parasite and Infectious Diseases Special Reference Unit – this unit belongs to the network of Pará State Health Secretariat health care units – and at João de Barros Barreto University Hospital, more specifically at Parasite and Infectious Diseases Clinical Unit.
Keywords: Hospital Universitário João de Barros Barreto
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Terapia antirretroviral
Representação social
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA SOCIAL
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Appears in Collections:Dissertações em Psicologia (Mestrado) - PPGP/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RepresentacoesSociaisAids.pdf845,68 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons