Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/5138
Full metadata record
DC FieldValueLanguage
dc.creatorMORAIS, Jamile Luz-
dc.date.accessioned2014-06-25T14:21:48Z-
dc.date.available2014-06-25T14:21:48Z-
dc.date.issued2010-
dc.identifier.citationMORAIS, Jamile Luz. Corpo, feminino e subjetivação: uma análise a partir de sujeitos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico. 2010. 118 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2010. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.pt_BR
dc.identifier.urihttp://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5138-
dc.description.abstractThis dissertation intended to investigate, starting from the psychoanalytic method, the way of subjectivities of subject bearers of Lupus Erythematosus Systemic (LES). Leaving of the psychosomatic "character" of the disease and of your predominance in the feminine sex, we investigated if it is possible a relationship to exist between the way of subjectivities of the feminine and the development of the disease. To verify this relationship, we took as reference the two attacked patients' attendance of you LES, assisted in the context of the research. Ally to that, in order to base the attendances theoretically, we leaned over in Freud's works, Lacan and followers that stopped in the study of the symptomatic manifestations of the body, as well as in the thematic involving the way of subjectivities of the feminine and it unfolding. When considering that the body conception for the psychoanalysis is going besides the biological determinism, it was possible to verify that the subject, in the attempt of reaching your satisfaction, falls back upon the body as object of obtaining of psychic and sexual pleasure, depriving the laws of the physiology and of the anatomy. The psychosomatic phenomenon and the conversion hysteria come to evidence that, in the measure in that, at the same time in that they challenge the medical knowledge, they also dispute of us, psychologists and psychoanalysts, an explanation for such manifestations corporal, causeless organic certain. In that perspective, when placing us theoretically front those manifestations, we could identify the difference between the psychosomatic phenomena and the hysterical conversion, the one which, for being linked to the symbolic registration, it becomes susceptible to decode and interpretation. The psychosomatic phenomena, on the other hand, are characterized by being of the order of the impossible of representing, for this reason, they approach of the current manifestations in the feminine way of subjectivities, that it is outside of the language of the unconscious and, therefore, of the symbolic associations.pt_BR
dc.language.isoporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal do Pará-
dc.rightsAcesso Aberto-
dc.subjectCorpopt_BR
dc.subjectPsicanálisept_BR
dc.subjectFenômenos psicossomáticospt_BR
dc.subjectFemininopt_BR
dc.subjectLúpus Eritematoso Sistêmico (LES)pt_BR
dc.titleCorpo, feminino e subjetivação: uma análise a partir de sujeitos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmicopt_BR
dc.typeDissertaçãopt_BR
dc.publisher.countryBrasil-
dc.publisher.departmentInstituto de Filosofia e Ciências Humanas-
dc.publisher.initialsUFPA-
dc.subject.cnpqCNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA EXPERIMENTAL::ESTADOS SUBJETIVOS E EMOCAO-
dc.contributor.advisor1NICOLAU, Roseane Freitas-
dc.contributor.advisor1Latteshttp://lattes.cnpq.br/0430583046421802-
dc.creator.Latteshttp://lattes.cnpq.br/9447557031187496-
dc.description.resumoEsta dissertação se propôs investigar, a partir do método psicanalítico, o modo de subjetivação de sujeitos portadores de Lúpus Eritematoso Sistêmico (LES). Partindo do caráter psicossomático” da doença e de sua predominância no sexo feminino, indagamos se é possível existir uma relação entre o modo de subjetivação do feminino e o desenvolvimento da doença. Para verificar esta relação, tomamos como referência o atendimento de duas pacientes acometidas de LES, atendidas no contexto da pesquisa. Aliado a isso, a fim de embasar teoricamente os atendimentos, debruçamo-nos nas obras de Freud, Lacan e seguidores que se detiveram no estudo das manifestações sintomáticas do corpo, bem como na temática envolvendo o modo de subjetivação do feminino e seus desdobramentos. Ao considerar que a concepção de corpo para a psicanálise vai além do determinismo biológico, foi possível verificar que o sujeito, na tentativa de alcançar sua satisfação, recorre ao corpo como objeto de obtenção de prazer psíquico e sexual, destituindo as leis da fisiologia e da anatomia. O fenômeno psicossomático e a histeria de conversão vêm evidenciar isso, na medida em que, ao mesmo tempo em que desafiam o saber médico, também demandam de nós, psicólogos e psicanalistas, uma explicação para tais manifestações corporais, sem causa orgânica determinada. Nessa perspectiva, ao nos colocar teoricamente frente a essas manifestações, pudemos identificar a diferença entre os fenômenos psicossomáticos e a conversão histérica, a qual, por se enlaçar ao registro simbólico, torna-se passível de decifração e interpretação. Os fenômenos psicossomáticos, por outro lado, caracterizam-se por ser da ordem do impossível de se representar, por esta razão, aproximam-se das manifestações decorrentes do modo feminino de subjetivação, que está para fora da linguagem do inconsciente e, portanto, das associações simbólicas.pt_BR
dc.publisher.programPrograma de Pós-Graduação em Psicologia-
Appears in Collections:Dissertações em Psicologia (Mestrado) - PPGP/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_CorpoFemininoSubjetivacao.pdf897,88 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons