Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5196
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 2013
Authors: FLEXA, Jucélia Pereira
First Advisor: MOREIRA, Ana Cleide Guedes
First Co-Advisor: CECCARELLI, Paulo Roberto
Title: A sexualidade de mulheres vivendo com AIDS: contribuições da psicanálise
Citation: FLEXA, Jucélia Pereira. A sexualidade de mulheres vivendo com AIDS: contribuições da psicanálise. 2013. 100 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Psicologia.
Resumo: A feminização do HIV/aids é uma realidade no Brasil, de acordo com os dados epidemiológicos do Ministério da Saúde. Este trabalho fundamenta-se no referencial da psicanálise e apresenta o estudo de caso de Larissa, paciente do ambulatório do Serviço de Assistência Especializada em HIV/aids do Hospital Universitário João de Barros Barreto. Partiu-se da hipótese que as mulheres que vivem com o vírus HIV/aids, podem apresentar consequências subjetivas, diante de um diagnóstico traumático associado a tabus como morte e sexualidade. Para Larissa ter aids significava rejeição, discriminação e abandono pelo companheiro e pais. Nos atendimentos trouxe sua preocupação em como contar ao companheiro sobre o vírus, temendo sua reação agressiva, além de relatos sobre sua infância e adolescência de conflitos com os pais, das agressões por parte do pai, e queixas em torno de sua mãe, principalmente voltadas a nada ter-lhe dito sobre sexualidade. Em seus relacionamentos amorosos com homens com problemas com a lei, pode-se pensar, segundo anuncia a teoria psicanalítica, em seu desamparo, conduzindo-a ao masoquismo. O ideal de amor de Larissa junto a esses parceiros aponta para aspectos de um amor romântico, em que esperava encontrar no parceiro proteção e confiança. Ressalto que esta pesquisa aponta ainda, um mal estar em falar da sexualidade, corpo e desejo feminino entre mães e filhas, ou seja, ausência de educação sexual que, no caso de Larissa, deixou-a à mercê dos parceiros, sem recursos para se proteger de doenças como a aids e, da gravidez na adolescência. O relato de Larissa está em consonância com os de outras pacientes mulheres vivendo com HIV, investigadas nesta pesquisa, e pode servir de alerta sobre a problemática apresentada nos dados do Boletim Epidemiológico do Brasil 2012, onde é crescente a incidência de casos de infecção pelo HIV em jovens de 13 a 19 anos, sendo as mulheres em maior número. A escuta clinica, para Larissa, ao poder falar de sua sexualidade, permitiu encontrar os significados dos aspectos traumáticos vivenciados em sua infância e adolescência, encontrar-se com seus conflitos internos e seu sentimento de desamparo, pensar sua relação com a mãe e suas filhas e, finalmente, afirmar que estava “aprendendo a ser mulher”, o que significava, para ela, estar “mais preparada” para a vida.
Abstract: The feminization of HIV/aids is a reality in Brazil, according to the Health Ministry's epidemiological data. This work is based on the psychoanalysis referential and presents the case study of Larissa, outpatient at the ambulatory for Specialized Assistance in HIV/aids of the University Hospital João de Barros Barreto. The starting point was the hypothesis that women living with HIV/aids may present subjective consequences before a traumatic diagnosis associated with taboos such as death and sexuality. For Larissa having aids meant rejection, discrimination and abandonment by her partner and parents. On her visits she expressed her concern with how to tell her boyfriend about the virus, fearing an aggressive reaction, talked about her childhood and an adolescence of conflicts with her parents, her father's aggression and complained about her mother, mainly for her not having said anything related to sexuality. In her romantic relationships with men and problems with the law, one might think, according to psychoanalytic theory, that her helplessness may have lead her to masochism. Larissa's ideal of love with these partners points to aspects of a romantic love, in which she expected to find protection and trust. Furthermore, this research also highlights the presence of uneasiness between mothers and daughters realted to talks pertaining to sexuality, the body and female desire, that is, the absence of sexual education which in Larissa's case, left her at the mercy of her partners, without resources to protect herself from diseases such as aids and teenage pregnancy. Larissa's account is in line with those of other female patients living with HIV, investigated in this research, and can serve as a warning to the problem presented on the Brazilian Epidemiological Bulletin of 2012's data, where the incidence of cases of HIV infection in young people from 13 to 19 years is increasing, women being the majority. For Larissa, being able to talk about her sexuality at the clinic, allowed her to find the meanings of the traumatic aspects experienced in her childhood and adolescence, to face her internal conflicts and her sense of helplessness, to think about her relationship with her mother and her daughters and, finally, to say she was "learning to be a woman", which, for her, meant being "more prepared" for life.
Keywords: Sexualidade
Mulheres
Psicanálise
Feminino
Síndrome de Imunodeficiência Adquirida
Hospital Universitário João de Barros Barreto
Pará - Estado
Amazônia Brasileira
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::PSICOLOGIA::PSICOLOGIA SOCIAL
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-Graduação em Psicologia
Appears in Collections:Dissertações em Psicologia (Mestrado) - PPGP/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_SexualidadeMulheresAids.pdf709.07 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons