Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5547
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2006
metadata.dc.creator: CASTRO, Andréa Bezerra de
metadata.dc.contributor.advisor1: GUIMARÃES, Diva Anelie de Araújo
Title: Biologia reprodutiva e crescimento do muçuã Kinosternon scorpioides (Linnaeus, 1776) em cativeiro
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Citation: CASTRO, Andréa Bezerra de. Biologia reprodutiva e crescimento do muçuã Kinosternon scorpioides (Linnaeus, 1776) em cativeiro. 2006. 100 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2006. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal.
metadata.dc.description.resumo: No presente estudo, foram obtidos dados a partir de pesquisa realizada nas dependências do Parque Zoobotânico do Museu Paraense Emí1io Goeldi durante os anos de 1992 a 1997 que tiveram como objetivo o estudo da biologia reprodutiva e do crescimento do muçuã em cativeiro. Foram verificadas as relações biométricas e o dimorfismo sexual entre machos e fêmeas adultas, o tipo de reprodução, o número de ovos por postura, o período de incubação e o percentual de eclosão, a relação entre a biometria dos ovos e dos filhotes ao nascer, a relação entre o tamanho da fêmea e seus ovos e filhotes, o crescimento biométrico e ponderal da espécie, a idade em que ocorre o dimorfismo sexual nos filhotes e a idade da primeira postura. Foram utilizados animais adultos do plantei do Parque e um grupo composto por 70 recém-nascidos. Os resultados obtidos demonstraram que os machos adultos (n= 75) possuíam a cauda longa e a cabeça pigmentada de negro e apresentaram em média 314,05 g de peso, 14,79 em de comprimento de carapaça, 9,79 cm de largura de carapaça, 12,3 cm de comprimento de plastrão, 7,46 cm de largura de plastrão e 4,5 cm de altura. As fêmeas adultas (n= 176) tinham a cauda curta e a cabeça amarela, apresentaram em média 430,08 g de peso, 15,26 cm de comprimento de carapaça, 11,31 cm de largura de carapaça, 13,35 cm de comprimento de plastrão, 8,01 cm de largura de plastrão e 5,51 cm de altura, para todas as variáveis estudadas houve diferenças significativas, sendo as fêmeas adultas maiores que os machos adultos. O período de acasalamento abrangeu os meses de abril a agosto, caracterizando uma reprodução sazonal. A nidificação ocorreu entre os meses de maio a setembro e dividiu-se nas fases de deambulação, abertura da cova, postura dos ovos, fechamento da cova e abandono do ninho. Não houve variação no número de ovos entre posturas de fêmeas jovens e adultas. Em média a postura de fêmeas adultas foi de 2,45 ovos com variação de 01 a 07 ovos, e de 2,7 ovos para fêmeas jovens, com variação de 02 a 07 ovos por postura. Porém, as fêmeas adultas realizaram posturas de ovos com maior peso, comprimento e largura do que as de fêmeas jovens. Os ovos tinham o formato alongado, de cor rosa com uma mancha branca no centro, e a casca era dura e lisa (n=701). Em média, apresentaram 9,6 g de peso, 3,8 cm de comprimento e 2,0 cm de largura. O período de incubação foi em média de 136 dias, com variação de 111 a 164 (n= 426) com média de eclosão de 86,61 %. O peso, a largura da carapaça e a largura do plastrão da fêmea foram determinantes do peso e largura do ovo, assim como o peso e a largura do ovo foram determinantes do peso, comprimento de carapaça e plastrão e largura do plastrão do recém-nascido. Os filhotes (n= 887) nasceram com peso médio de 6,5 g, 3,1 cm de comprimento da carapaça, 2,2 cm de largura da carapaça, 2,7 cm de comprimento do plastrão, 1,8 cm de largura do plastrão e 1,6 cm de altura da carapaça. O peso, largura da carapaça, o comprimento do plastrão, largura do plastrão e a altura do casco da fêmea foram determinantes do peso, da largura da carapaça e da altura do casco do recém-nascido. Aos 22,49 meses de idade apareceram os primeiros sinais de dimorfismo sexual A espécie apresentou uma correlação positiva entre o peso vivo com as mensurações biométricas de comprimento, largura e altura até os 37,95 meses de idade, após esta idade o peso vivo continuou aumentando enquanto que a taxa de aumento no comprimento foi bem mais suave. Aos 37,94 meses o desvio padrão do peso vivo foi o maior observado em todas as idades, provavelmente como resultado do dimorfismo sexual já presente nesta idade. Nessa idade foi observada a Ia postura do grupo que apresentava em média 11,84 cm de comprimento de carapaça. Aos 47,02 meses o grupo apresentou em média 410,9 g de peso e 14,15 cm de comprimento de carapaça, valores semelhantes aos encontrados nos animais adultos estudados.
Abstract: The data for this work was acquired in the dependences of the Zoo Botanic Park of the Museu Paraense Emilio Goeldi during the years of 1992 to 1997. The objective was to study the reproductive biology and the growth of the Scorpion Mud Turtles in captivity. Thus, a verification was made of the biometrical correlations and the sexual dimorphism between males and adult females, the type of reproduction and the number of eggs per clutch, the incubation period and the percentage of eclosion, the connection between the size of the eggs and the hatching, and between the biometrical data of the female with its eggs and hatchling, the biometric growth and the weight of the species, the age when the sexual dimorphism occurs in the young ones and the age of the first oviposition. A group of adults and 70 hatching of the Zoo Botanic Park was used. Data obtained demonstrated that the adult males (n=75) had a long tail and a black pigmented head and presented an a average weight of 314,05 g, carapace length of 14,79 cm, carapace width of 9,79 cm, plastron length of 12,3 cm, plastron width of 7,46 cm and 4,5 cm of height. The adult females (n=176) had a short tail and yellow head, and had an average weight of 430,08 g, carapace length 1,26 cm, carapace width of 11,31 cm, plastron length of 13,35 cm, plastron width of 8,01 cm and 5,51 cm of height. All the studied variants showed significant differences between the values of adult females and the adult males. The mating season was from April until August, characterizing a seasonal reproduction. The nest building occurred between the months of May and September and was divided in the following phases: deambulation, opening of the hollow, oviposition, closing of the hollow and abandonment of the nest. There was no difference between the number of eggs laid by young or adult females. The average number laid by an adult female was 2,45 with a variation of 01 to 07 eggs and by a young one was 2,7 with a variation of 02 the 07 eggs. However, the eggs of the adult females were bigger in weight, length and width than that of the young females. The eggs had a pink colored elongated form, with a white spot in the center and the rind was hard and smooth (n=701), and they presented average weight, length and width of respectively 9.6 g, 3.8 cm and 2.0 cm. The incubation period was 136 days, varying between 111 and 164 (n=426) and an eclosion of 86,61%. The carapace weight, the width, and the width of the plastron of the females were determinative for the weight and width of the eggs. The weight and width of the eggs were determinative for the weight, carapace length and plastron length of the newborn. The young (n=887) were born with an average weight of 6,5 g, carapace length of 3,1 cm, carapace width of 2,2 cm, the plastron length of 2,7 cm, plastron width of 1,8 cm and carapace height of 1,6 cm. The weight and measures of the female were determinative for the weight, and measures of the newborn. At 22,49 months of age, there appeared the first signals of sexual dimorphism. The species showed a positive correlation between the weight and the biometric length, width and hight until the 37,95 months of age, after that age the ponderal continued to increase while the rate of increase of the length was smoother. With 37,94 months the standard deflexion of the ponderal weight was the largest seen on all ages, probably as the result of the sexual dimorphism already present at this age. At this age it was seen the first oviposition of the group that had a carapace with 11,84 cm of length. At 47.02 month the group showed an average weight of 410,9 g and 14,15 carapace length, values similar to the ones found in the studied adult animals.
Keywords: Réptil
Reprodução animal
Muçuã
Kinosternon scorpioides
Animal em cativeiro
Crescimento
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL::MANEJO DE ANIMAIS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Universidade Federal Rural da Amazônia
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
EMBRAPA
UFRA
metadata.dc.publisher.department: Campus Universitário de Castanhal
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Ciência Animal (Mestrado) - PPGCAN/Castanhal

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_BiologiaReprodutivaCrescimento.pdf1,17 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons