Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5670
Tipo: masterThesis
Título: Avaliação do ganho de peso e aspectos reprodutivos de primíparas zebuínas suplementadas com uréia no período seco
Título(s) alternativo(s): Evaluation of the weight gain and reproductive aspects of primiparous zebu supplemented with urea in the dry season
Autor(es): CARDOSO, Robson Pinto
Abstract: Este trabalho teve como objetivo avaliar o desempenho produtivo e reprodutivo de vacas de corte primíparas, suplementadas com uréia no período seco. Foram utilizadas 58 fêmeas mestiças Tabapuã x Nelore, prenhas, com idade média de 39 meses e peso médio de 399 kg. Os animais experimentais foram vermifugados e divididos em dois grupos, um grupo (A) suplementado com sal mineral e o outro (B) com sal mineral enriquecido com uréia, na proporção de 80:20 (sal:uréia). Os animais foram mantidos em uma área de 50 hectares de capim Brachiaria brizantha, sendo 25 hectares para cada grupo. Durante os meses de agosto a novembro, período mais seco do ano na região, o pasto apresentou em média 5.800 kg de matéria seca por hectare com 6,2% de proteína bruta. As misturas minerais foram administradas em cochos cobertos de forma a atender um consumo ad libitum durante o período seco. O delineamento experimental utilizado foi o inteiramente casualizado com dois tratamentos. Foi verificada diferença no peso vivo ao final do experimento (PVF) entre os tratamentos com sal mineral e sal mineral com uréia, com valores médios de 360,1 kg e 385,8 kg, respectivamente. Também foi observada diferença para o ganho médio diário, com média de 0,465 kg/an/dia para o grupo tratado com uréia, e 0,284 kg/an/dia para o grupo controle, com ganho pós-parto de 41,2 e 26,5 kg/animal, respectivamente. O melhor desempenho dos animais suplementados deve estar relacionado ao aumento no consumo de matéria seca promovido pela suplementação com uréia (12,610 kg contra 8,744 kg). O melhor desenvolvimento corporal (peso e escore corporal) ao início da estação de monta refletiu na manifestação de cio dos animais, sendo que 75% das vacas suplementadas com uréia já haviam manifestado cio durante os primeiros 60 dias da estação de monta contra apenas 53,33% das não suplementadas. Quando se avaliou o período integral da estação de monta não foi observado diferença entre a manifestação de cio das fêmeas suplementadas ou não, fato relacionado ao bom escore corporal apresentado pelos animais ao fim da estação de monta, 3,7 nas fêmeas suplementadas e 2,9 nas não suplementadas.
ABSTRACT: This study aimed to evaluate the productive and reproductive performance of cow cutting, supplemented with urea in the dry season. We used 58 females Tabapuã x Nellore crossbred, pregnant, with a mean age of 39 months and average weight of 399 kg. The worm and experimental animals were divided into two groups, in an area of 50 ha of grass Brachiaria brizantha cv Marandu, with 25 ha for each group, one group (A) supplemented with mineral and another (B) with mineral enriched with urea, the ratio of 80:20 (salt: urea). During the months of August-November, when most of the year in the dry, the grass had on average 5,800 kg of dry matter per hectare to 6.2% crude protein. These mixtures were administered in mineral cochos covered in order to meet ad libitum consumption during the dry period. The experimental design was completely randomized to two treatments. Difference was observed for final body weight (PVF) between the treatment with salt and mineral supplementation with urea, with average values of 360.1 kg and 385.8 kg, respectively. Difference was also observed for average daily gain, with an average of 0.465 kg/an/day for the treated group and 0.284 kg/an/day for the control group, postpartum with a gain of 41.2 and 26.5 kg/animal, respectively. The best performance of the supplemented animals should be related to the increase in dry matter intake promoted by supplementation with urea (12.610 kg to 8.744 kg). The best body growth (weight and body score) to the beginning of the amounts reflected in the expression of heat these animals, whereas 75% of cows supplemented with urea had expressed estrus during the first 60 days from the amounts to only 53, 33% of nonsupplemented. When we evaluated the whole period from the mount was not observed difference between the expression of estrus in females supplemented or not, a fact related to good body score submitted by the end of the animal to mount, 3.7 in females supplemented and 2, 9 in non-supplemented.
Palavras-chave: Bovino
Reprodução animal
Brachiaria brizantha
Vaca
Capim braquiária
Alimentação e rações
Produção animal
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::NUTRICAO E ALIMENTACAO ANIMAL::AVALIACAO DE ALIMENTOS PARA ANIMAIS
CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::ZOOTECNIA::PRODUCAO ANIMAL
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Universidade Federal Rural da Amazônia
Sigla da Instituição: UFPA
EMBRAPA
UFRA
Instituto: Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Citação: CARDOSO, Robson Pinto. Avaliação do ganho de peso e aspectos reprodutivos de primíparas zebuínas suplementadas com uréia no período seco. 2009. 47 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2009. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal.
Tipo de Acesso: Open Access
URI: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5670
Data do documento: 2009
Aparece nas coleções:Dissertações em Ciência Animal (Mestrado) - PPGCAN/NCADR

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_AvaliacaoGanhoPeso.pdf410,77 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons

Ferramentas do administrador