Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5874
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 25-Feb-2013
Authors: ALMEIDA, Natasha de Queiroz
First Advisor: SIMÕES, Maria do Perpétuo Socorro Galvão
Title: Vêm de Belém e vêm da Grécia! Metamorfoses: fronteiras entre narrativas orais e os mitos
Sponsor: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: ALMEIDA, Natasha de Queiroz. Vêm de Belém e vêm da Grécia! Metamorfoses: fronteiras entre narrativas orais e os mitos. 2013. 160 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Letras e Comunicação, Belém, 2013. Programa de Pós-Graduação em Letras.
Resumo: A metamorfose, de acordo com Jean Chevalier e Alan Gheerbrant, é definida neste estudo como a transformação física e/ou comportamental de um ser em outro, sem a perda da identidade e ciência do primeiro ser. Esta transformação é um fenômeno recursivo em diversas mitologias e culturas. O presente trabalho tem por objetivo estabelecer, numa abordagem comparativa, as correlações e diferenças entre o tema da metamorfose recorrente nos mitos gregos relatados por Homero, em sua Odisseia, nos mitos gregos descrevidos pelo poeta latino Publius Ovidius Naso, conhecido como Ovídio, em sua obra Metamorfoses, nos cinco primeiros livros, e entre as narrativas orais que referem casos de metamorfoses ocorridos no município de Belém do Pará, inventariadas no período de 1994 a 2004. Foram consideradas as obras Odisseia e Metamorfoses por serem ambas, respectivamente, expoentes da literatura ocidental de uma Grécia dos séculos VIII a VII a.C e de uma Grécia do século I d.C retratada pelo poeta latino Ovídio, e que carregam o tema da metamorfose. Isto porque o estudo prévio ratifica a formação de índices míticos não somente nas narrativas da mitologia grega, mas também nos casos de metamorfoses oriundos de Belém. Em todo o caso, nota-se a configuração espaço-temporal como entidades que sedimentam e organizam o mundo mítico, articulando tais dimensões a representações no mundo físico-espiritual. O tema da metamorfose, contudo, é conformado de forma diferenciada, conforme o contexto histórico-cultural de cada narrativa, o que é refletido na multiplicidade de símbolos e sentidos perseguidos por cada narrativa. A fim de enriquecer o estudo dos símbolos e do contexto histórico-geográfico dos mitos gregos abordados, utilizam-se como fonte complementar os manuais de Junito Brandão, a saber, a obra Mitologia de Junito Brandão, nos volumes I, II e III, bem como os dois volumes do Dicionário Mítico-Etimológico da Mitologia Grega. Para uma análise comparativa mais eficaz, precisou-se ir além do estudo contextual de produção e representação dos códigos subjacentes a cada narrativa, pois o mito, nas palavras de Ernest Cassirer, é experimentado na consciência, porém é anterior a ela; o homem vive o mito, logo, o mito é anterior ao homem, posto que à medida que toma consciência de sua existência e das relações que tece com o mundo, o homem se vale do mito para estabelecer relações de valor e sentido, bem como representações para singularizar suas experiências. Trata-se, portanto, de uma questão filosófica de vital importância, por isso, buscou-se, para este estudo lítero-narratológico, os fundamentos da Filosofia da mitologia, junto a considerações de uma Antropologia cultural, associado ao levantamento contextual-histórico do cosmo que constitui cada narrativa, a fim de lançar bases elucidativas sobre as relações do homem com seu mundo a partir de determinadas transformações. Sob este foco, diante da pesquisa prévia das narrativas que serão analisadas, percebeu-se que as metamorfoses apresentavam maiores ocorrências quando: 1) simbolizavam o mal na figura dos metamorfoseados; 2) apresentavam motivações de cunho sexual e 3) consistiam em explicações para acontecimentos do mundo físico-espiritual. Trata-se de uma divisão metodológica que objetiva viabilizar a organização e visualização do estudo comparado. Conclui-se, então, que além de possibilitar a leitura e o conhecimento dos mitos gregos e de relatos da Amazônia pelos símbolos constituídos na consciência mítica, este estudo pode servir como uma base para verificação do exercício literário da linguagem criadora por meio do narrar, bem como ampliar a compreensão do que seja e faz a consciência humana enquanto arrimo para a difusão de comportamentos e crenças compartilhados pelo indivíduo em sociedade.
Abstract: According to Jean Chavelier and Alan Gheerbrant, the metamorphoses is defined in this study as the physical and/or behavior transformation of a being to another, without the loss of identity and science of the first one. This transformation is a recursive phenomenon in many mythologies and cultures. This work aims to establish a comparative approach between correlations and differences among the recurrent theme of metamorphosis in Greek myths related by Homero, in his Odyssey, the Greek myths described by the Latin poet PubliusOvidiusNaso, known as Ovídio, in his work Metamorphoses, the first five books, and between the oral narratives that refer cases of metamorphosis occurred in the city of Belém do Pará, scheduled from 1994 to 2004. Odyssey and Metamorfoses were the considered ones because both, respectively, are exponents of western literature from Greece of VIII-VII centuries (b.C.) and the Greece of first century (a.C.) portrayed by the Latin poet Ovid, and they carry the theme of metamorphosis.This is why the previous study ratifies the formation of mythical indexes, not only in the narratives of Greek mythology but also in cases of metamorphoses from Belém. In both narratives is noted the space and temporal configuration as entities that consolidate and organize the mythical world, linking these two dimensions to representations in the physical and spiritual world. However, the metamorphose theme is shaped differently, according to the historical and cultural context of each narrative which is reflected in the variety of symbols and meanings persecuted for each narrative. In order to enrich the study of symbols and historical and geographical context of the Greek myths discussed before, the manuals of Junito Brandão are used as a complementary source, that is, the work Mythology by Junito Brandão, in Volumes I, II and III, as well as the two volumes of the Mythic-Etymological Dictionary of Greek Mythology. For a better comparative analysis, it was necessary to search beyond the study of contextual study of production and representation of the underlying codes in each narrative, in the Ernest Cassirer words, the myth is tried in consciousness, but is above it. The man lives the myth, so the myth comes before the man, since he realizes the conscience of his existence and the relations that weaves with the world. The man relies on the myth to establish relations of value and meaning, as well as representations to individualize his experiences. So, it is about a philosophical question of vital importance, that’s why to this literary, narrative and logical study was sought the fundamentals of the philosophy of mythology along with considerations of a cultural anthropology, connected to the contextual and historical survey of the cosmos that forms each narrative, in order to launch clarifier bases about the man relations with his world as from certain transformations. So, with this prior research on the narratives that will be analyzed, it was noticed that the metamorphoses had higher occurrences when: 1) Symbolized evil in the figure of metamorphosed ones; 2) Had motivations of sexual nature and 3) consisted in explanations for events in the physical and spiritual world. It’s about a methodological division that aims to enable the organization and visualization of the compared study. The conclusion, then, is that besides of enable the reading and the knowledge of Greek myths and the reports of Amazon by the symbols constituted in mythical consciousness, this study can serve as a basis for verification of literary exercise of creative language through the action of narrate, as well as magnify the understanding of what is and what makes human consciousness as support for the spread of behaviors and beliefs shared by the individual in society.
Keywords: Narrativa (Retórica)
Metamorfose na literatura
Mito na literatura
Grécia
Belém - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA COMPARADA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Letras e Comunicação
Program: Programa de Pós-Graduação em Letras
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Letras (Mestrado) - PPGL/ILC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_BelemGreciaMetamorfoses.pdf1.34 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons