Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/5876
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 31-Mar-2014
metadata.dc.creator: MARTINS FILHO, Neuton Vieira
metadata.dc.contributor.advisor1: SARMENTO-PANTOJA, Tânia Maria Pereira
Title: A melancolia como provocação à resistência em Tristessa e Nove noites
Citation: MARTINS FILHO, Neuton Vieira. A melancolia como provocação à resistência em Tristessa e Nove noites. 2014. 89 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Letras e Comunicação, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Letras.
metadata.dc.description.resumo: Temos como principal objetivo nesse estudo analisar, enquanto narrativas de resistência, os romances Tristessa do escritor norte americano Jack Kerouac e Nove Noites do brasileiro Bernardo Carvalho. Partimos da hipótese que ambos constituem narrativas de resistência inerente à escrita (BOSI, 2012), quando a resistência não é tema da obra, mas manifesta-se na construção das personagens e no desenrolar da trama. Neste caso, o elemento utilizado como meio de manifestar a resistência é a melancolia. Pretendeu-se verificar por meio de um estudo de caso, como ambos os romances trabalham representações do sujeito em sua relação com a morte com base em processos melancólicos e como a melancolia se encontra ligada a uma atitude de resistência predominante na escrita. Assim, examina-se a melancolia enquanto patologia (FREUD, 2005) e elemento estético, assim como o processo da narrativa de resistência ao mesclar ética e estética. Para tanto foram considerados os contextos sociais nos quais as narrativas foram escritas, e como estes indicam que cada romance faz uma crítica social a uma força opressora contemporânea a sua publicação. Durante nosso estudo, por meio de análise comparativa, constatamos que temas com a perda, a morte, a ruína, o afastamento melancólico, a marginalização social e a transitoriedade do real são comuns aos dois romances.
Abstract: The main object in this study is analyze as narrative of resistance, the novels Tristessa by Jack Kerouac and Nove Noites by Bernardo Carvalho. It hypothesized that both form narratives of resistance innate to writing (BOSI, 2012), when the resistance is not the theme of work, but manifested in the construction of the characters and the unfolding of the plot. In this case, the element used as a way to express resistance is melancholy. It intended to verify through a case study, how both novels work representations of the subject in its relation to death based on melancholic process and how melancholy is connected to an attitude of resistance prevalent in writing. Thus, it examines the melancholy as pathology (FREUD, 2005) and aesthetic element, as well as the process of narrative resistance merges ethics and aesthetics. For this, it considered the social contexts in which narratives were written and how they indicate that each novel does a social criticism to an oppressive force at the time of their publication. During this study, through comparative analysis, it certified that themes as the loss, the death, the melancholy remoteness, the social marginalization and the real transience are common to both novels.
Keywords: Literatura comparada - Latino-americana e norte-americana
Kerouac, Jack, 1922-1969 - Crítica e interpretação
Carvalho, Bernardo, 1960 - Crítica e interpretação
Melancolia na literatura
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::LETRAS::LITERATURA COMPARADA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Letras e Comunicação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Letras
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Letras (Mestrado) - PPGL/ILC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_MelancoliaProvocacaoResistencia.pdf986,22 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons