Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6028
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 25-Jun-2014
metadata.dc.creator: SOUSA, Marlucy do Socorro Aragão de
metadata.dc.contributor.advisor1: ARAÚJO, Sônia Maria da Silva
Title: Raça e educação na América Latina: um estudo comparado do pensamento de José Veríssimo (Brasil/1857-1916) e José Ingenieros (Argentina/1877-1925)
Other Titles: Race and education in Latin America: a comparative study of the thought of José Verissimo (Brasil/1857-1916) and José Ingenieros (Argentina/1877-1925)
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: SOUSA, Marlucy do Socorro Aragão de. Raça e educação na América Latina: um estudo comparado do pensamento de José Veríssimo (Brasil/1857-1916) e José Ingenieros (Argentina/1877-1925). 2014. 131 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Educação, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Educação.
metadata.dc.description.resumo: O presente estudo teve como objeto de pesquisa o pensamento de José Veríssimo (Brasil) e José Ingenieros (Argentina) sobre raça e educação. Trata-se de uma proposta circunscrita num estudo comparado deste pensamento entre esses dois intelectuais. Problematizou-se como questão central: de que forma o pensamento de José Veríssimo e José Ingenieros articula a relação entre raça e educação na América Latina do final século XIX e início do século XX? Como objetivo geral, desejou-se analisar, por meio de um estudo comparado, o pensamento de José Veríssimo e de José Ingenieros sobre educação, dando destaque às interações destes com o conceito de raça na América Latina do século XIX. Como objetivos específicos, pretende-se: 1) destacar o contexto histórico do pensamento educacional de José Veríssimo e José Ingenieros; 2) identificar nas obras destes autores as relações entre raça e educação, assim como correlacionar o pensamento de José Veríssimo e de José Ingenieros sobre raça e educação com a história do pensamento intelectual latino-americano. Metodologicamente, inscreve-se o estudo no campo da História Intelectual e da História Cultural. O corpus da pesquisa está composto de duas obras de cada autor. De José Veríssimo, trabalhou-se com As Populações indígenas e mestiças da Amazônia: sua linguagem, suas crenças e seus costumes (1887) e Educação nacional (1906). De José Ingenieros, cotejou-se El hombre medíocre (1913) e Las fuerças morales (obra póstuma). Os resultados do estudo indicam que o modo como as teorias da raça chegam a América Latina são fundamentais para a compreensão do pensamneto dos autores. Nesse sentido, foi preciso realizar uma breve reflexão sobre as discussões teóricas que o tema raça suscitou na América Latina do século XIX, já que tanto José Veríssimo quanto José Ingenieiros nasceram e viveram parte de suas vidas nesse período. O primeiro nasceu no extremo norte do Brasil, no Estado do Pará, e viveu entre 1857 e 1916. Dedicou-se ao estudo da Crítica Literária e refletiu sobre a educação, colocando-a como instrumental necessário para a elevação da população mestiça do país à condição de civilizada. O segundo nasceu em Palermo, na Itália, mas migrou para a Argentina ainda criança, tornando-se cidadão argentino. Dedicou-se ao estudo da Psiquiatria, mas enveredouse, em particular, pela área da Antropologia Criminológica. Ao discutir as perturbações mentais dos indivíduos na sociedade argentina, José Ingenieros se reporta à colonização e às condições materiais dos sujeitos. Para ele, no final do século XIX as raças inferiores continuavam a representar um entrave para o desenvolvimento da Argentina. À princípio, identifica-se que o homem medíocre de Ingenieiros muito se assemelha ao homem indolente de Veríssimo. Ambos os estados – medíocre e indolente – representavam, para estes intelectuais, um estado atrasado que não se via mais presente no homem civilizado. Desse modo, defendem condições externas objetivas diferentes para que, tanto na Argentina quanto no Brasil, as mudanças internas determinadas pela raça, que resultaram no homem medíocre e indolente, fossem superadas. Dentre essas condições externas, a educação desponta como elemento necessário para a superação da indolência e da mediocridade.
Abstract: The present study is the research object of José Verissimo´s (Brazil), and José Ingenieros´s (Argentina) thought on race and education. The proposal is to conduct a comparative study among the authors of this thought. Problematized as a central issue the following question: How does José Verissimo´s and José Ingenieros´s thought articulate the relationship between race and education in Latin America of the late nineteenth and early twentieth century? General objective was defined: through the compared study Jose Verissimo´s and José Ingenieros´s thought on education, highlighting their interaction with the concept of race in nineteenth -century in Latin America. The specific objectives intended to: 1) highlight the historical context of educational thought of Jose Verissimo and José Ingenieros, 2) identify the work of these authors, the relationship between race and education, and to relate the Jose Verissimo´s and José Ingenieros´s thought on race and education in the history of Latin American intellectual thought . Methodologically, the study falls in the field of intellectual and cultural history. The research corpus is composed of two works of each author. José Verissimo, worked with " indigenous and mestizo populations of the Amazon: their language, their beliefs and customs " (1887) and “National Education” (1906) . Joseph Ingenieiros, collated up “El hombre mediocre” (1913) and “Las fuerças morales “(posthumous). The results, are still very preliminary studies, indicate that how the theories of race arrives in Latin America are the key to the authors´understanding. Accordingly, it was necessary to conduct a brief reflection on the theoretical discussions that the race issue raised in Latin America of the nineteenth century, as well as Verissimo and Ingenieiros were born and lived most of their lives in this period. Particularly, Verissimo was born in the far north of Brazil, Pará, and lived between 1857 and 1916. He devoted himself to the study of Literary Criticism and reflected on education, placing it as necessary instrumental in raising the mestizo population of the country to the civilized condition. Specifically, Ingenieiros was born in Palermo, Italy, but migrated to Argentina as a child and became an Argentine citizen. He devoted himself to the study of psychiatry, but became involved, in particular the anthropological and Criminological areas. When discussing mental disorders of individuals in Argentine society, Ingenieros refers to colonization and the material conditions of the subjects. For him, the end of the nineteenth century, the inferior races continued to represent an obstacle to the development of Argentina. The principle identifies that Ingenieiros´s very mediocre man is very similar to Verissimo´s indolent man. Both states - mediocre and lazy - represented a backward state not seen in this most civilized man. Thus, external conditions argue for different lenses, both in Argentina and in Brazil, the internal changes determined by race, which resulted in mediocre man and indolent, were overcome.
Keywords: Raça
Educação e Estado
América Latina
Veríssimo, José, 1857-1916
Ingenieros, Jose, 1877-1925
Brasil - País
Argentina - País
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::EDUCACAO::FUNDAMENTOS DA EDUCACAO::HISTORIA DA EDUCACAO
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências da Educação
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Educação
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Educação (Mestrado) - PPGED/ICED

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RacaEducacaoAmerica.pdf1,05 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons