Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6074
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 24-Feb-2014
metadata.dc.creator: NEVES, Felipe dos Anjos
metadata.dc.contributor.advisor1: SOUZA, Victor Cezar Tocantins de
metadata.dc.contributor.advisor-co1: OLIVEIRA, Saulo Pomponet de
Title: Modelagem direta bidimensional do método magnetotelúrico com o método dos elementos finitos de arestas
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citation: NEVES, Felipe dos Anjos. Modelagem direta bidimensional do método magnetotelúrico com o método dos elementos finitos de arestas. 2014. 53 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Geociências, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Geofísica.
metadata.dc.description.resumo: Fizemos a modelagem direta 2D do método magnetotelúrico (MT) com o método dos elementos finitos (MEF) de arestas em termos dos campos primários e secundários. Para usarmos modelos de maior complexidade e diminuirmos o custo computacional utilizamos malhas não estruturadas. Nas malhas utilizadas, introduzimos quatro nós em torno de cada estação MT, constituindo um quadrado alinhado nas direções dos eixos cartesianos 𝑥 e 𝑧. Por meio dos campos tangentes obtidos nas arestas de cada quadrado, efetuamos derivadas numéricas por diferenças finitas. Validamos nosso código comparando nossas respostas com a solução semi-analítica de uma falha aflorante na superfície. Avaliamos a eficiência do método comparado com o método dos elementos finitos nodais. Nossos resultados sugerem que o MEF de arestas foi menos eficiente na modelagem do MT 2D em termos dos campos primários e secundários, comparado com o MEF nodais, sobretudo por demandar maior armazenamento de memória e tempo de processamento para os modelos estudados.
Abstract: We have modelled 2D magnetotelluric using the edge finite element method by formulating the problem in terms of primary and secondary fields. In order to explore more complex models and to reduce the computational effort we have used unstructured meshes. We constrain the mesh to include, around each MT station four nodes in a square-shaped arrangement, aligned to the Cartesian axis 𝑥 and 𝑧. From the tangential fields evaluated on the edges of these squares we approximate the partial derivatives with finite differences. We validate our code comparing its responses with the semi-analytical solution of a fault. We evaluate the efficiency of the method compared to nodal based finite element method. Our results suggest that the edge finite element method was less efficient to modelling the 2D MT in terms of primary and secondary fields than the nodal based finite element method, mainly due the need of more memory storage and time of processing for the studied models.
Keywords: Prospecção magnetotelúrica
Método geofísico
Método dos elementos finitos
Modelagem direta
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOFISICA::GEOFISICA APLICADA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Geofísica
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Geofísica (Mestrado) - CPGF/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_ModelagemDiretaBidimensional.pdf6,1 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons