Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6305
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Mar-2013
metadata.dc.creator: PEREIRA, Priscila Lima
RODRIGUES, Hernani José Brazão
Title: Análise e estimativa dos componentes do balanço de energia em ecossistema de manguezal amazônico
Other Titles: Analysis and estimation of energy balance components in amazonian mangrove ecosystem
Citation: PEREIRA, Priscila Lima; RODRIGUES, Hernani José Brazão. Análise e estimativa dos componentes do balanço de energia em ecossistema de manguezal amazônico. Revista Brasileira de Meteorologia, São Paulo, v. 28, n. 1, p. 75-84, mar. 2013. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbmet/v28n1/08.pdf>. Acesso em: 12 fev. 2015. <http://dx.doi.org/10.1590/S0102-77862013000100008>.
metadata.dc.description.resumo: As medições e estimativas dos componentes do balanço de energia foram feitos acima da copa das árvores no ecossistema de manguezal natural, localizada a 30 km da cidade de Bragança-PA, entre novembro de 2002 e agosto de 2003. Os dados foram utilizados para a análise das variações sazonais e horárias do fluxo de calor sensível e calor latente, bem como a avaliação da partição de energia. Os dados meteorológicos foram coletados pela estação meteorológica automática (EMA) e os fluxos foram calculados utilizando-se a técnica de covariância de vórtices turbulentos. Os modelos de Penman-Monteith e Shuttleworth foram usados para estimar o fluxo de calor sensível e calor latente. O objetivo deste estudo foi analisar o equilíbrio e a partição de energia no manguezal, assim como fazer uma avaliação do comportamento de modelos empíricos para estimar os fluxos de energia. O saldo de radiação apresentou valores mais elevados no período menos chuvoso. A razão de Bowen mostrou valor geralmente baixo, o que indica que uma proporção maior de energia foi utilizada sob a forma de calor latente. O modelo Shuttleworth é mais eficiente na estimativa de fluxos de calor sensível. Para estimar o fluxo de calor latente do modelo de Penman-Monteith foi mais eficiente durante a estação seca e o modelo Shuttleworth durante a estação chuvosa.
Abstract: Measurements and estimates of the components of energy balance were made above the canopy of trees in natural mangrove ecosystem, located 30 km from the city of Bragança-PA, between November 2002 and August 2003. The data were used in the analysis of seasonal and hourly variations of the sensible and latent heat flows, as well as the evaluation of the energy partition. Meteorological data were collected by the automatic weather station (AWS) and the energy flows were calculated using the technique of eddy covariance. The Penman-Monteith and Shuttleworth models were used to estimate the sensible and latent heat flow. The objective of this study was to analyze the balance and partitioning of energy in the mangrove and make an assessment of the behavior of empirical models in estimating the energy flows. The net radiation showed higher values in the less rainy season. The Bowen ratio showed generally low value, which indicates that a greater proportion of energy was used in the form of latent heat. The estimates of the energy flows showed satisfactory results. Shuttleworth model is more efficient in estimating sensitive heat flows. For estimating latent heat flow the Penman-Monteith model was more efficient during dry season and the Shuttleworth model during rainy season.
Keywords: Mangue
Balanço de energia
Bragança - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
ISSN: 0102-7786
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - FAMET/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_AnaliseEstimativaComponentes.pdf769,53 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons