Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6417
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Mar-2013
metadata.dc.creator: VELOSO, Ângela Suélem Rocha
SANTOS, Márcio Dias
Title: Geologia, petrografia e geocronologia das rochas do depósito aurífero Ouro Roxo, Província Tapajós, Jacareacanga (PA), Brasil
Other Titles: Geology, petrography and geocronology of the Ouro Roxo gold deposit rocks, Tapajós Province, Jacareacanga (PA), Brazil
Citation: VELOSO, Ângela Suélem Rocha; SANTOS, Márcio Dias. Geologia, petrografia e geocronologia das rochas do depósito aurífero Ouro Roxo, Província Tapajós, Jacareacanga (PA), Brasil. Brazilian Journal of Geology, São Paulo, v. 43, n. 1, p. 22-36, mar. 2013. Disponível em: <http://ppegeo.igc.usp.br/pdf/bjg/v43n1/a04v43n1.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2015. <http://dx.doi.org/http://dx.doi.org/10.5327/Z2317-48892013000100004>.
metadata.dc.description.resumo: O depósito Ouro Roxo localiza-se próximo da cidade de Jacareacanga, Província Aurífera Tapajós, sudoeste do Pará. O depósito consiste em um sistema hidrotermal de veios de quartzo sulfetados, hospedado em granitoides paleoproterozoicos milonitizados da Suíte Intrusiva Tropas e controlado estruturalmente pela zona de cisalhamento N-S Ouro Roxo-Canta Galo (ZCOC). Os granitoides hospedeiros são granodioritos e tonalitos oxidados, calcioalcalinos, típicos de arco magmático. A ZCOC é oblíqua sinistral dúctil-rúptil e enquadra-se no terceiro evento de deformação da Província Tapajós que transformou os granitoides Tropas em protomilonitos e milonitos intercalados com brechas. A foliação milonítica NNE mergulhando para ESSE e uma lineação de estiramento em grãos de quartzo indicam a direção do movimento para NW. Filões e corpos tubulares de quartzo mineralizados ocorrem encaixados nos milonitos e brechas, envolvidos por halos de alteração hidrotermal. Além da silicificação e sulfetação concentradas nos corpos mineralizados, três tipos de alteração hidrotermal ocorrem: propilitização (clorita + fengita + carbonato); alteração fílica (fengita + quartzo + carbonato + pirita); carbonatação. Além do quartzo magmático e do quartzo microcristalino dos milonitos, foram reconhecidas cinco gerações de quartzo hidrotermal nos filões, estando o minério relacionado ao quartzo4. Os dados isotópicos Pb-Pb não sustentam uma relação genética entre o depósito aurífero e os granitoides Tropas, sendo o depósito contemporâneo à granitogênese Maloquinha. O ambiente orogênico, o estilo filoneano do depósito, o controle estrutural, a alteração hidrotermal (propilítica + fílica + carbonatação) e a associação metálica (Au + Cu + Bi) são compatíveis com o modelo orogênico da interface mesozona-epizona para a gênese do depósito aurífero Ouro Roxo.
Abstract: The Ouro Roxo gold deposit lies near the city of Jacareacanga, Tapajós Gold Province, southwestern of Pará, Brazil. The Ouro Roxo deposit comprises a hydrothermal system of sulfide quartz veins hosted by mylonite granitoid Tropas Intrusive Suit of Paleoproterozoic age and controlled by the N-S trending Ouro Roxo-Canta Galo shear zone (OCSZ). The host granitoids are oxidized calc-alkaline granodiorite and tonalite of magmatic arc filiation. The OCSZ is a sinistral oblique ductile-brittle shear, which belongs to the third deformation event of the Tapajós Province and has turned the granitoids into protomylonites, mylonites and breccias. The NNE-SSW mylonitic foliation dipping to ESE and stretch lineation in quartz grains indicate the tectonic movement to NW. Mineralized quartz veins and pipes are hosted by mylonites and breccias and surrounded by hydrothermal alteration halos. Besides silicification and sulfidation, concentrated in the ore bodies, three types of wall-rock alteration occur: propilitization (chlorite + phengite + carbonate); phylic alteration (phengite + quartz + carbonate + pyrite); carbonatization. Besides magmatic quartz and microcrystalline quartz of mylonites, five generations of hydrothermal quartz were recognized in the lodes. The isotopic Pb-Pb data do not support a genetic relationship between the gold deposit and the Tropas granitoids, being the deposit coeval to Maloquinha granite. The orogenic environment, the veining style, the structural control, the hydrothermal alteration and the metallic association (Au + Cu + Bi), are all consistent with a mesozona-epizona orogenic model for the genisis of the Ouro Roxo deposit.
Keywords: Petrografia
Geocronologia
Cisalhamento
Ouro roxo
Província Aurífera do Tapajós - PA
Cráton Amazônico
Jacareacanga - PA
Pará - Estado
Amazônia brasileira
ISSN: 2317-4889
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_GeologiaPetrografiaGeocronologia.pdf18,14 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons