Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6464
Compartilhar:
Type: Artigo de Periódico
Issue Date: Dec-2012
Authors: RUDNITZKI, Isaac Daniel
NOGUEIRA, Afonso César Rodrigues
Title: Reavaliação paleoambiental e estratigráfica da Formação Nobres do Grupo Araras, Neoproterozóico da Faixa Paraguai, região de Cáceres (MT)
Other Titles: The Nobres Formation represents the last Neoproterozoic carbonate deposition of the Araras Group in the southwestern part of the Northern Paraguay Belt
Citation: RUDNITZKI, Isaac Daniel; NOGUEIRA, Afonso Cesar Rodrigues. Reavaliação paleoambiental e estratigráfica da Formação Nobres do Grupo Araras, Neoproterozóico da Faixa Paraguai, região de Cáceres (MT). Revista Brasileira de Geociências, São Paulo, v. 42, n. 4, p. 633-645, dez. 2012. Disponível em: <http://ppegeo.igc.usp.br/pdf/rbg/v42n4/01.pdf>. Acesso em: 17 mar. 2015. <http://dx.doi.org/10.5327/Z0375-75362012000400001>.
Resumo: A Formação Nobres representa a última deposição carbonática neoproterozoica do Grupo Araras, na porção sudoeste da Faixa Paraguai Norte. Estudos faciológicos e estratigráficos em afloramentos na região de Cáceres, no estado do Mato Grosso, subdividiram a Formação Nobres em: membro inferior, composto de dolomitos finos, dolopackstones intraclásticos, dolomitos arenosos, estromatólitos estratiformes e moldes evaporíticos, interpretados como depósitos de planície de maré/sabkha; e membro superior, composto por dolomitos finos, arenitos dolomíticos, estromatólitos estratiformes a dômicos e rugosos e moldes evaporíticos, além de arenitos e pelitos interpretados como depósitos de planície de maré mista. O empilhamento destes depósitos de até 200 m de espessura é composto por ciclos métricos de raseamento/salinidade ascendente relacionado a um clima árido. Os ciclos de perimaré também sugerem geração contínua e recorrente de espaço de acomodação provavelmente ligado à subsidência tectônica. O influxo de sedimentos siliciclásticos no final da deposição da Formação Nobres inibiu a sedimentação carbonática e é atribuída ao soerguimento de áreas-fontes ligado ao início do fechamento do Oceano Clymene, durante a colisão Pampeana-Araguaia, no limite Neoproterozoico-Cambriano.
Abstract: Outcrop-based facies and stratigraphic studies in the region of Cáceres, State of Mato Grosso, Brazil, subdivided the Nobres Formation into: lower member, composed of dolostone, intraclastic dolopackstones, sandy dolostones, stratiform stromatolites and evaporitic molds, interpreted as tidal flat/sabkha deposits; and upper member, constituted of dolostone, dolomitic sandstone, stratiform to domal and wrinkled stromatolites, evaporite molds, sandstones and mudstones, interpreted as mixed tidal flat deposits. The stacking of these deposits up to 200 m thick is composed by meter-thick shallowing/brining upward cycles related to a hot arid climate. The peritidal cycles also suggest continuous and recurrent generation of accommodation linked to tectonic subsidence. The siliciclastic inflow at the end of the deposition of the Nobres Formation that hindered the carbonate sedimentation and is attributed to the uplift of source areas linked to the initial phase of closure of the Clymene Ocean, during the Pampean-Araguaia Orogeny, at the limit Neoproterozoic-Cambrian.
Keywords: Fácies (Geologia)
Estratigrafia
Neoproterozóico
Formação Nobres
Grupo Araras
Cáceres (MT)
Mato Grosso - Estado
Amazônia Brasileira
ISSN: 0375-7536
Appears in Collections:Artigos Científicos - IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_ReavaliacaoPaleoambientalEstratigrafica.pdf10,8 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons