Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6841
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2-Jul-2012
metadata.dc.creator: RODRIGUES, Jondison Cardoso
metadata.dc.contributor.advisor1: CASTRO, Edna Maria Ramos de
Title: Educação ambiental e estratégias empresariais na área portuária: um estudo da Companhia Docas do Pará (CDP)
metadata.dc.description.sponsorship: FAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas
Citation: RODRIGUES, Jondison Cardoso. Educação ambiental e estratégias empresariais na área portuária: um estudo da Companhia Docas do Pará (CDP). Orientadora: Edna Maria Ramos de Castro. 2012. 219 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2012. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6841. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: Desde a ECO-92 houve um crescimento substancial de ações de Educação Ambiental (EA) no Brasil e no mundo, ligadas aos mais diversos segmentos da sociedade, como movimentos sociais, associações de bairros, ONG‟s, escolas, universidades, instituições de pesquisa e empresas. As ações de EA ganharam visibilidade no setor empresarial, particularmente, na área portuária, objeto de interesse desse trabalho. Essa dissertação objetiva analisar, numa perspectiva crítica, a lógica da inserção da EA no setor empresarial portuário e seus impactos, a partir da análise da Companhia Ambiental Rural(CDP). Os estudos da EA no setor portuário não elucidam as intenções de “ordem econômica” ao adotarem programas ambientais. Partimos do pressuposto de que a EA é um campo de conhecimento de caráter sistêmico. Seguindo a noção de campo de Bourdieu, procuramos mostrar que a lógica da inserção da EA é acumular “capital simbólico” (crédito/reconhecimento) para conseguir a legitimação do modus operandi empresarial, mostrando suas ações como sustentáveis. Isso permite promover uma boa imagem da empresa e a conquista de selos e certificados. Observou-se que houve a construção do que chamamos de “habitus eco-lógico” reproduzido nas relações de trabalho pela qualificação profissional e gerenciamento ambiental dos negócios da empresa; na apropriação crescente da dimensão intelectual e cognitiva, procurando envolver os trabalhadores mais intensamente pelo disciplinamento, e, consequentemente, obtendo ganho de performance empresarial. Finalmente, conclui-se que a lógica de inserção da EA é a acumulação de “capital simbólico”, para se conseguir a legitimação do modus operandi empresarial, mostrando suas ações como sustentáveis, assim promovendo uma boa imagem da empresa (aumento do preço das ações, como também de seus parceiros) e a diminuição de investimentos em tecnologias e planejamentos para mitigar o compensar os impactos ambientais. Em síntese, a análise percorre elementos relevantes do processo de reestruturação logística das Companhias Docas no Brasil, em particular no Pará.
Abstract: Since ECO-92 there was a substantial increase in stock for Environmental Education (EE) in Brazil and word, linked to various segments of society, social movements, neighborhood, associations, NGOs, schools, universities, research institutions and companies. EE‟s shares gained visibility in the business sector, particularly in the port area, the object of interest of this work. This thesis aims to analyze critically the logic of the introduction of EE port in the business sector an its impacts, from the analysis of the Companhia Docas do Pará (CDP). Studies of EE in the port sector not clarify the intentions of "economic order" to adopt environmental programs. We assume that EE is a field of knowledge of systemic character. Following the notion of field of Pierre Bourdieu, we show that the logic of the introduction of EE is to accumulate “symbolic capital” (credit/recognition) to achieve the legitimacy of the modus operandi business, showing his actions as sustainable. This allows you to promote a good image of the company, with the conquest of stamps and certificates. It was observed that there was building a “habutus eco-logical”, reproduced in labor relations by the professional qualification, in o other words, for the environmental management of the business, and increased ownership of the intellectual and cognitive dimension, trying to involve workers more intensely for the ordering, and hence, resulting performance gain business. We conclude that the rationale for entering the EE is the accumulation of “symbolic capital” to achieve the legitimate business of the modus operandi, showing how sustainable their actions, thereby promoting a good image of the company (increase in stock price, also its partners) and the decrease of investments in technology and make plans to mitigate environmental impacts. In summary, the analysis examines relevant elements of the restructuring of logistics Companhias Docas in Brazil, particularly in Pará.
Keywords: Educação ambiental
Portos
Logística
Companhia Docas do Pará
Pará - Estado
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::GEOGRAFIA::GEOGRAFIA HUMANA::GEOGRAFIA ECONOMICA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
MPEG
EMBRAPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Ambientais (Mestrado) - PPGCA/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EducacaoAmbientalEstrategias.pdf11,7 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons