Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6896
Compartilhar:
Type: Dissertação
Issue Date: 2014
Authors: SANTOS, Bianca Tamires Silva dos
First Advisor: FERNANDES, José Antônio Marin
Title: Revisão e análise cladística do gênero Ascra say, 1832, com considerações sobre a filogenia de Edessinae (Heteroptera, Pentatomidae)
Citation: SANTOS, Bianca Tamires Silva dos. Revisão e análise cladística do gênero Ascra say, 1832, com considerações sobre a filogenia de Edessinae (Heteroptera, Pentatomidae). 2014. 80 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Zoologia.
Resumo: Edessinae é uma das maiores subfamílias de Pentatomidae com cerca de 300 espécies conhecidas e mais de 300 ainda não descritas, distribuídas em apenas seis gêneros - Edessa, Brachystethus, Peromatus, Olbia, Pantochlora e Doesburgedessa. A maior parte das espécies pertence ao gênero Edessa que concentra também quase a totalidade dos problemas taxonômicos da subfamília. Esse gênero é usado como depósito de espécies da subfamília, sendo que tal fato se deve à confusão entre os limites da própria subfamília e do gênero Edessa. A solução desses problemas passa necessariamente pela reavaliação dos subgêneros de Edessa e mudanças taxonômicas em Edessinae. O presente trabalho objetivou reavaliar o status taxonômico de Ascra até então subgênero de Edessa, e seu posicionamento filogenético em Edessinae. Foram estudados 411 exemplares obtidos por empréstimos de várias instituições e coleções particulares. Foram apresentadas descrições, medidas e fotografias das espécies, desenhos de estruturas com importância sistemática como o processo metasternal e genitália de ambos os sexos, chave dicotômica e mapa de distribuição. Para a análise cladística foram incluídos 28 táxons e levantados 33 caracteres morfológicos, dos quais oito multiestados que foram tratados como não aditivos. O grupo externo, foi composto por 14 espécies representando todos os gêneros de Edessinae e subgêneros de Edessa. Edessinae resultou como monofilético, no entanto Edessa saiu como parafilético. Ascra foi reconhecido como monofilético, apoiado por duas sinapomorfias. Esse gênero passou a ser formado pelas espécies: A. bifida, A. cordifera, A. petersii, A. abdita, A. championi, A. privata, A. conspersa, A. morbosa e por mais seis espécies novas. Dois novos grupos de espécies foram propostos para Ascra: bifida e privata. Os machos de A. abdita, A. morbosa e A. cordifera e as fêmeas de A. championi e A. privata, desconhecidos até o momento, foram descritos. Novos arranjos nomenclaturais foram realizados. O lectótipo de Edessa abdita foi designado. As espécies Edessa cornuta, Edessa densata, Edessa picata e Edessa florida foram consideradas sinônimos-juniores de A. bifida.
Abstract: Edessinae is one of the largest subfamilies in Pentatomidae, comprising about 300 described species plus 300 undescribed ones divided in only six genera: Edessa, Brachystethus, Peromatus, Olbia, Pantochlora and Doesburgedessa. Most of the species belong to Edessa that carries as well most of the taxonomical problems of the subfamily. This genus is used as a deposit for species not included in the other genera of Edessinae because of the lack of clear limits between the family and the genus Edessa. Solution for such confusion necessarily involves evaluation of the subgenera of Edessa and taxonomical changes in Edessinae. The main goal of this study is to evaluate the taxonomic status of Ascra and its phylogenetic position within Edessinae. We examined 411 specimens from several collections. Descriptions, measurements and photographs of the species, illustrations of metasternal process, male and female genitalia, keys and distributional maps are provided. Cladistic analysis was performed using 28 taxa and 33 morphological characters, eight multistate treated as non additive. The out-group included14 species belonging to all genera of Edessinae and subgenera of Edessa. Edessinae remains monophyletic but Edessa showed up paraphyletic. Ascra is monophyletic supported by two synapomorphies. This genus is now composed by A. bifida, A. cordifera, A. petersii, A. abdita, A. championi, A. privata, A. conspersa, A. morbosa and six new species. Two new groups of species were proposed in Ascra: bifida and privata. Males of A. abdita, A. morbosa and A. cordifera and females of A. championi and A. privata, unknown so far, were described. New nomenclatural arrangements were made. The lectotype of Edessa abdita was designated. Edessa cornuta, Edessa densata, Edessa picata and Edessa florida were considered junior synonyms of A. bifida.
Keywords: Taxonomia
Edessa
Espécie (Zoologia)
América Central
CNPq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ZOOLOGIA::TAXONOMIA DOS GRUPOS RECENTES
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Institution Acronym: UFPA
MPEG
Department: Instituto de Ciências Biológicas
Program: Programa de Pós-Graduação em Zoologia
Appears in Collections:Dissertações em Zoologia (Mestrado) - PPGZOOL/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_RevisaoAnaliseCladistica.pdf1.74 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons