Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6904
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2010
metadata.dc.creator: NUNES, Tássia do Socorro Serra
metadata.dc.contributor.advisor1: FERREIRA, Leandro Valle
Title: A efetividade das unidades de conservação e das terras indígenas na contenção do desflorestamento na Amazônia Legal
metadata.dc.description.sponsorship: CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
Rede GEOMA
Citation: NUNES, Tássia do Socorro Serra. A efetividade das unidades de conservação e das terras indígenas na contenção do desflorestamento na Amazônia Legal. Orientador: Leandro Valle Ferreira. 2010. 78 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Ambientais) - Instituto de Geociências, Universidade Federal do Pará, Museu Paraense Emílio Goeldi, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Belém, 2010. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/6904. Acesso em: .
metadata.dc.description.resumo: Foi investigada a efetividade das Unidades de Conservação e das Terras Indígenas na contenção do desflorestamento na Amazônia Legal. A análise dos dados foi processada em ambiente SIG (Sistema de Informações Geográficas) no programa ArcGis 9.3. O modelo estatístico desenvolvido para testar a efetividade das Áreas Protegidas se baseou na diferença entre o desflorestamento interno observado nas Áreas Protegidas e o desflorestamento interno nas Áreas Protegidas, estimado a partir do entorno de cinco quilômetros e de dez quilômetros das Áreas Protegidas. Verificou-se que, em área de floresta, até o ano de 2007, as Áreas Protegidas ocupavam aproximadamente 40% da Amazônia Legal. As Unidades de Conservação de Proteção Integral ocupavam 7,5% da Amazônia Legal, as Unidades de Conservação de Uso Sustentável ocupavam 11,2% da Amazônia Legal e as Terras Indígenas ocupavam 21% da Amazônia Legal. Foi observada uma diferença significativa na proporção de área ocupada pelos tipos de Áreas Protegidas entre os estados da Amazônia Legal. Notou-se, ainda, que a proporção do desflorestamento interno nas Unidades de Conservação de Proteção Integral e nas Terras Indígenas foi menor do que nas Unidades de Conservação de Uso Sustentável. A proporção do desflorestamento interno das Áreas Protegidas foi muito menor do que a proporção de desflorestamento externo à essas áreas, nos estados do Mato Grosso, Pará e Rondônia. Segundo o modelo estatístico de efetividade, 62,3% das Áreas Protegidas analisadas eram efetivas na contenção do desflorestamento. Esse modelo constitui importante instrumento para direcionar o planejamento de políticas públicas de conservação da Amazônia Legal, pois indica as Áreas Protegidas mais ameaçadas pelo desflorestamento. É imprescindível estabelecer com urgência a criação de mais Áreas Protegidas na Amazônia Legal e a consolidação das Áreas Protegidas existentes, já que não se sabe até quando essas áreas conseguirão se manter sem o mínimo necessário à sua sustentação.
Abstract: Was investigated the effectiveness of the Conservation Units of Integral Protection, Conservation Units of Sustainable Use and Indigenous Lands in the inhibition of deforestation in the Amazon. Data analysis was processed in GIS (Geographic Information System) in ArcGIS 9.3. The statistical model developed to test the effectiveness of Protected Areas was based on the difference between the observed deforestation in Protected Areas and deforestation in Protected Areas estimated from the surrounding five kilometers and ten kilometers of Protected Areas. It was found that in forest area by the year 2007, the Protected Areas occupy approximately 40% of the Amazon. Conservation Units of Integral Protection occupied 7.5% of the Amazon, Conservation Units of Sustainable Use occupied 11.2% of the Amazon and Indigenous Lands occupied 21% of the Amazon. Was a significant difference in the proportion of area occupied by the types of Protected Areas among the Amazonian states. It was noted also that the internal rate of deforestation in the Conservation Units of Integral Protection and in the Indigenous Lands was lower than in the Conservation Units of Sustainable Use. The internal rate of deforestation in the Protected Areas was much lower than the rate of deforestation is external to these areas in the states of Mato Grosso, Para and Rondonia. According to the statistical model of effectiveness, 62.3% of the Protected Areas studied were effective in containing the deforestation. This model is an important instrument to direct public policy planning for the conservation of the Amazon, because it indicates the protected areas most threatened by deforestation. It is essential to establish urgently the creation of more Protected Areas in the Amazon and the consolidation of existing protected areas, since it is not known how long these areas will be able to maintain without the minimum necessary for their support.
Keywords: Ecologia
Área protegida
Desmatamento
Geoprocessamento
Amazônia brasileira
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::ECOLOGIA::ECOLOGIA DE ECOSSISTEMAS
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Museu Paraense Emílio Goeldi
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
MPEG
EMBRAPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Geociências
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Ciências Ambientais
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Ciências Ambientais (Mestrado) - PPGCA/IG

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EfetividadeUnidadesConservacao.pdf1,19 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons