Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/6983
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
Issue Date: Jun-2014
metadata.dc.creator: CORDEIRO, Luciana de Nazaré Pinheiro
MASUERO, Ângela Borges
DAL MOLIN, Denise Carpena Coitinho
Title: Análise do potencial pozolânico da cinza de casca de arroz (CCA) através da técnica de refinamento de Rietveld
Other Titles: Analysis of potential pozzolanic ash from rice husk (CCA) using the technique of Rietveld refinement
Citation: CORDEIRO, Luciana de Nazaré Pinheiro; MASUERO, Ângela Borges; DAL MOLIN, Denise Carpena Coitinho. Análise do potencial pozolânico da cinza de casca de arroz (CCA) através da técnica de refinamento de Rietveld. Matéria, Rio de Janeiro, v. 19, n. 2, p. 150-158, jun. 2014. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rmat/v19n2/1517-7076-rmat-19-02-0150.pdf>. Acesso em: 11 nov. 2015. <http://dx.doi.org/10.1590/S1517-70762014000200009>.
metadata.dc.description.resumo: É um consenso que a cinza de casca de arroz é um resíduo agrícola com comprovada eficiência pozolânica. Contudo, por se tratar de um resíduo, apresenta problemas de variabilidade decorrente dentre outras coisas de sua origem e dos diferentes processos de geração, fator este que dificulta sua comercialização. Hoje em dia, a determinação da atividade pozolânica do resíduo e determinada pela NBR 5752[3] (ABNT, 2012) e NBR 5751(2)(ABNT, 2012). A desvantagem com relação a estes ensaios é o tempo que se leva para ter uma resposta. Nesse sentido, este trabalho visa analisar a eficiência do refinamento de Rietveld para avaliar a pozolanicidade através do parâmetro denominado de índice de amorfismo. Por meio desse refinamento é possível dizer, de forma quantitativa, a porcentagem de elementos reativos que o resíduo apresenta, operadores com conhecimento da técnica de análise levam em torno de dois dias para apresentar os resultados. Para avaliação dessa técnica, as cinzas foram produzidas através da queima em diferentes temperaturas (500, 600, 800, 900 e 1100 ºC). Fixou-se o tempo de queima do material em três horas e a taxa de aquecimento em 5 ºC/min, e resfriamento lento. Posteriormente realizou-se a moagem da cinza e quantificação do índice de amorfismo por meio de refinamento Rietveld. Os resultados demonstraram que o índice de amorfismo pode ser utilizado como parâmetro de controle de cinzas residuais, visto que cinzas com elevado índice de amorfismo apresen-tam uma boa pozolanicidade.
Abstract: Rice husk ash (RHA) is an agricultural by-product with well-known pozzolanic properties. However, the widespread commercial use of RHA is hindered by the lack of consistency between batches of this material and by the lack of quick and inexpensive quality control parameters. This study presents some basic principles for the quantification of the amorphous phases of RHA with the assumption that mineralogic characterization with X-ray diffraction can be a good quality control method for use residual or controlled ashes. The samples in this study were prepared with a lithium fluoride (LiF) standard and phase quantification was carried out using Rietveld's refinement method. The analysis of the phases was successfully conducted and results were satisfactory, with maximum relative standard deviation of 5%. These results show that quantitative analysis by Rietveld refinement can be used in the characterization of construction waste.
Keywords: Cinza de casca de arroz
Índice de amorfismo
Pozolanas
Refinamento Rietveld
ISSN: 1517-7076
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Artigos Científicos - ITEC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Artigo_AnalisePotencialPozolanico.pdf573,16 kBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons