Por favor, use este identificador para citar o enlazar este ítem: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7207
Tipo: Artigo de Periódico
Fecha de publicación : mar-2015
Autor(es): REBELLO, Pedro Albuquerque
CORRÊA, Thiago Damasceno
FERNANDES, Igor Beltrão Duarte
CALDAS, Cezar Augusto Muniz
Título : Estamos ensinando o que é necessário sobre doenças reumatológicas?
Otros títulos : Are we teaching what we need to about rheumatologic diseases?
Citación : REBELLO, Pedro Albuquerque et al. Estamos ensinando o que é necessário sobre doenças reumatológicas? Revista Brasileira de Educação Médica, Rio de Janeiro, v. 39, n. 2, p. 246-251, jun. 2015. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/rbem/v39n2/1981-5271-rbem-39-2-0246.pdf>. Acesso em: 22 mar. 2016. <http://dx.doi.org/10.1590/1981-52712015v39n2e02372014>.
Resumen: Condições musculoesqueléticas foram identificadas como a principal causa de dor crônica e incapacidade em todo o mundo. É necessário que o estudante de Medicina entre em contato com as doenças mais frequentemente observadas na prática diária, a fim de se minimizarem as dificuldades do futuro profissional no manejo destas condições. Objetivou-se determinar a prevalência das doenças reumáticas entre os pacientes atendidos no ambulatório de Reumatologia do Centro Universitário do Estado do Pará (Cesupa). Um estudo retrospectivo foi realizado por meio da análise de prontuários de pacientes atendidos de outubro de 2013 a abril de 2014. Os dados de 255 pacientes foram incluídos, sendo 223 (87,5%) do sexo feminino, com idades de 47,69 ± 15,99 anos. Dentre as 344 doenças diagnosticadas, houve predomínio de osteoartrite (23,54%), seguida de artrite reumatoide (20,05%), colagenoses (17,44%) e reumatismo de partes moles (15,69%). Conclui-se que o perfil de doenças com o qual os graduandos têm tido maior contato é, em parte, compatível com o perfil de afecções musculoesqueléticas mais comuns. Preocupa, porém, a baixa frequência de doenças como gota, cervicalgia e lombalgia, devendo a instituição otimizar oportunidades de contato com pacientes com tais doenças.
Resumen : Musculoskeletal disorders have been identified as the main cause of chronic pain and incapacity all over the world. Medical students require contact with the most commonly observed diseases in daily clinical practice in order to minimize the difficulties they might face when handling these conditions as new professionals. The aim was to determine the prevalence of rheumatic diseases among patients seen at the Rheumatology Clinic of the Pará State University Center (CESUPA). A retrospective study was performed through analysis of the medical records of patients seen between October 2013 and April 2014. The data for 255 patients were included, 223 (87.5%) of whom were female, and aged 47.69 ± 15.99 years. Of the 344 diseases diagnosed, the most prevalent was osteoarthritis (23.54%), followed by rheumatoid arthritis (20.05%), collagen disease (17.44%) and soft-tissue rheumatism (15.69%). It is concluded that the profile of diseases with which graduates have had most contact is partially compatible with the profile of the most common musculoskeletal disorders. However, there is concern regarding the low frequency of conditions such as gout, cervicalgia and low back pain, meaning the institution must optimize opportunities of contact with such patients.
Palabras clave : Reumatismo
Educação médica
Estudantes universitários
Escolas de medicina
Centro Universitário do Pará
Belém - PA
Series/Report no.: Revista Brasileira de Educação Médica
ISSN : 1981-5271
País: Brasil
Editorial : Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Aparece en las colecciones: Artigos Científicos - FAMED/ICS

Ficheros en este ítem:
Fichero Descripción Tamaño Formato  
Artigo_EstamosEnsinandoNecessario.pdf168,18 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este ítem está sujeto a una licencia Creative Commons Licencia Creative Commons Creative Commons