Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7221
Compartilhar:
Type: Tese
Issue Date: 12-Apr-2016
Authors: NASCIMENTO, José Renato Carneiro do
First Advisor: CANCELA, Cristina Donza
Title: Relações conjugais e amorosas em Vigia, Pará: códigos, crime e poder (1890-1945)
Citation: NASCIMENTO, José Renato Carneiro do. Relações conjugais e amorosas em Vigia, Pará: códigos, crime e poder (1890-1945). 2016. 279 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Filosofia e Ciências Humanas, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia.
Resumo: Os processos crimes de ferimentos e defloramentos são nossas fontes principais para compreendermos como homens e mulheres manejavam códigos e representações conjugais e amorosas em suas práticas cotidianas entre os anos de 1890 a 1945 na cidade de Vigia/PA. Buscamos compreender como se atualizavam os discursos dessas práticas relacionadas aos afetos nos termos das negociações e violências. Falamos das apropriações e usos de representações e códigos de lavradores, lavradoras, domésticas, pescadores, juristas, delegados, “artistas” e articulistas de jornais que viveram no município. Neste sentido, defendemos a tese de que, para além das dicotomias, compreendemos as narrativas em torno dos relacionamentos situando imagens das práticas masculinas e femininas socialmente consideradas legítimas e ilícitas ativadas no ambiente policial e judicial ao tratarem de suas experiências no cotidiano. Entre as casas, roças, igarapés, quintais e ruas da cidade, os protagonistas dessas narrativas apresentavam múltiplos discursos, tramas e manobras em torno de questões como masculinidade, feminilidade, amor, casamento, namoro, honra, intimidade e moradia. As diversas vozes e situações não viriam à tona sem que fizéssemos análises e comparações de dentro e de fora de cada processo criminal no sentido de atingirmos percursos entre a micro e a macro análise. Os jornais nos possibilitaram a ouvir os discursos oficiais e da Igreja a respeito do feminino e masculino; as mensagens de governo nos deram rastros de aspectos jurídicos e econômicos da cidade; os dados sobre a população retirados dos recenseamentos e dos registros civis e paroquiais de casamento permitiram uma visualização de tendências nos relacionamentos como idade e filiação. Vigia não teve uma modernização ou transformação urbana acentuada que influenciasse decisivamente as mudanças de comportamento, bem como os relacionamentos, os modos de sobrevivência e as moradias, mas nem por isso as mulheres e os homens dessa cidade deixaram de viver e expressar sentimentos experimentados pelos moradores das grandes cidades consideradas lugares de propagação de “bons e maus” costumes.
Abstract: The processes crimes of injuries and deflowerings are our main sources for understanding how men and women handled codes and marital and loving representations in their everyday practices between the years 1890-1945 in the city of Vigia / PA. We seek to understand how they updated the speeches of these practices related to affections in terms of negotiation and violence. We speak of appropriations and uses of representations and codes of farmers, agricultural women, housewives, fishermen, lawyers, delegates 'artists' and writers of newspapers who lived in the municipality. In this sense, we defend the thesis that, beyond dichotomies, we understand the narratives around relationships placing images of male and female social practices considered legitimate and illicit activated in police and judicial environment to deal with their experiences in daily life. Among the houses, fields, streams, backyards and city streets, the protagonists of these stories had multiple discourses, plots and maneuvers around issues such as masculinity, femininity, love, marriage, dating, honor, intimacy and housing. The various voices and situations would not come to light without us to do analysis and comparisons within and outside of each criminal case in order to reach routes between the micro and macro analysis. Newspapers enabled us to hear the official speeches and the Church about the female and male; government messages given in the wake of legal and economic aspects of the city; the population data taken from the census and civil and parish records of marriage allowed a trend of viewing relationships as age and affiliation. Vigia did not have an upgrade or steep urban transformation that might decisively influence the behavior changes and relationships, ways of survival and the homes, but not so have the men and the women of this city given up living and expressing feelings experienced by residents of large cities considered places of spreading “good and bad” habits.
Keywords: História social
Relações homem-mulher
Afeto (Psicologia)
Violência conjugal
Vigia - PA
Pará - Estado
CNPq: CNPQ::CIENCIAS HUMANAS::HISTORIA::HISTORIA DO BRASIL::HISTORIA DO BRASIL REPUBLICA
Country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
Institution Acronym: UFPA
Department: Instituto de Filosofia e Ciências Humanas
Program: Programa de Pós-Graduação em História Social da Amazônia
Appears in Collections:Teses em História (Doutorado) - PPHIST/IFCH

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_RelacoesConjugaisAmorosas.pdf2,83 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons