Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7441
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 2014
metadata.dc.creator: SILVA, Ludmila Mello da
metadata.dc.contributor.advisor1: SAPUCAHY, Ana Flávia Mendes
metadata.dc.contributor.advisor-co1: LOUREIRO, João de Jesus Paes
Title: A dança no palco do imaginário Matinta e Medéia: um entrecruzar poético de fazeres artisticos
Citation: SILVA, Ludmila Mello da. A dança no palco do imaginário Matinta e Medéia: um entrecruzar poético de fazeres artisticos. 2014. 139 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências da Arte, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Artes. Disponível em: <http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7441>. Acesso em:.
metadata.dc.description.resumo: Esta pesquisa atenta primeiramente para um desdobramento do meu trabalho de conclusão de curso, que me asegurou o título de licenciada plena em dança pela Universidade Federal do Pará. Esse trabalho (TCC) me oportunizou estudar a dança sob três enfoques: a dança do meu corpo, no corpo do outro e as possibilidades que apresentam os estudos míticos em sofrerem ressignificação para um espetáculo de dança. O atual estudo pretende, além de empreender uma interrelação entre dança, cultura, imaginário e mito igualmente viabiliza minha perspectiva analítica sobre o encadeamento entre duas teorias, naquilo em que uma proporciona à outra, além de investigá-las separadamente. A primeira teoria a ser estudada diz respeito à etnodramaturgia poética do imaginário (LOUREIRO, 2009) e expõe sobre a forma como cada pessoa particulariza o que lê. Através da sua leitura o indivíduo imagina o mito, cenarizando-o, dramatizando-o. esta teoria reflete ainda, o processo que irá desencadear outra teoria, a da conversão semiótica (LOUREIRO, 2007), que também se faz presente em minhas análises acerca das relações travadas entre dança, mito e imaginário. O princípio da conversão semiótica presume o reordenamento de uma das funções presentes na reflexão acerca da arte. Através da análise reflexiva da teoria da etnodramaturgia poética do imaginário, adentro em um universo que procura apoiar-se em dois mitos: Medéia (grego) e Matinta (amazônico) para evidenciar a possibilidade de construção da imaginação pautada em um espaço cênico que se cria simultaneamente ao se ler uma narrativa mítica, permitindo de modo efetivo, a realização atuante de outra teoria, e da conversão semiótica, que prevê a ressignificação desses mitos em espetáculos de dança ou teatro, no âmbito das artes cênicas. Ademais, os dois mitos escolhidos para este estudo são fornecedores de significações simbólicas equivalentes apesar de serem originados em culturas tão distantes. Procuro então, evidenciar essas equivalências tomando como exemplos principais minha própria reflexão sobre o tema, ao atuar em um espetáculo de dança cuja essência resultou da ressignificação do mito da Matinta e ao analisar a atuação do artista que, experenciou os dois mitos ressignificados em obras coreográficas, Jaime Amaral, que dançou também o mito de Medéia. Para tanto, meu objetivo principal consiste em analisar de que forma acontece a conversão semiótica do mito em dança por via do processo da etnodramaturgia poética do imaginário fundamentando-me na identificação e investigação da vinculação, no processo de produção, de uma forma formante e forma formada (PAREYSON, 1993) entre os pontos individualizadores, porém convergentes de cada mito estudado, levando em consideração as culturas pertencentes a cada um. À vista disso, aplico a este estudo entrevistas, pesquisas, bibliografias sobre o tema abordado, assim como pesquisas documentais (filmagens e fotos) do artista em questão que já encenou os mitos sobre os quais se delineará o referente estudo, bem como meus apontamentos contidos no diário de bordo fabricado no laboratório de criação do espetáculo Matintas.
Abstract: This research , attentive primarily to an offshoot of my completion of course work , assured me that the title of full degree in dance from the Federal University of Pará This work ( TCC ) provided an opportunity to study dance me under three approaches : the dance in my body , in the body of the other and the possibilities that present the mythical studies suffer redefinition for a dance . The current study aims , in addition to wage interplay of dance, culture , myth and imagination also enables my analytical perspective on the trigger which provides a theory to another , and investigate them separately. The first theory to be studied concerns the poetic myths etnodramaturgia ( Loureiro , 2009) and expounds on how each person particularize the myth that reads . Through reading the individual imagines the myth , cenarizando it . This particularization arises according to the specific culture that is intrinsic to him , so the universality of myth is revealed when the consonant interpret our path by culture. This theory also reflects the process that will trigger another theory, semiotics conversion ( Loureiro , 2007) , which also is present in my analysis regarding the relationships established between dance , myth and imagination . The principle of semiotics conversion assumes the reordering of some of the features found in the reflection about art . These maintains a hierarchical relationship , and may thus be a dominant depending on the movement of passing objects from one cultural context to another . Then the functions are reorganized and may change the dominance . Through reflective analysis of the theory of poetic etnodramaturgia myths , inside a universe that seeks to rely on two myths : Medea ( Greek ) and Matinta ( Amazon ) to demonstrate the possibility of building the imagination grounded in a scenic area that creates simultaneously to read a mythic narrative , allowing , effectively , the acting of another theory, semiotics conversion, which provides for the redefinition of these myths in dance performances or theater within the theater arts achievement. However, you can extend to other works of art , as this research concerns the way how the myth takes shape in the imagination of each. The way that every photographer should stage in the imagination according to its artistic design . Moreover , the two myths chosen for this study are suppliers of equivalent symbolic meanings although they originated in cultures as far away , try then show these equivalences taking as prime examples my own reflection on the subject , to act in a dance whose resulted essence of reframing the myth of Matinta and analyze the performance of the artist who experienced the two myths reinterpreted in choreographic works , Jaime Amaral . For that, my main goal is to analyze how conversion happens semiotics of myth in dance through the poetic myth etnodramaturgia process basing myself in the identification and investigation of binding , in the production process , a formant shape ( Pareyson , 1993 ) between the individuating points , but each converging myth studied , taking into consideration the crops belonging to each. In view of this part apply to this study , interviews , library research about the topic , as well as documentary research ( footage and photos ) of the artist in question already staged the myths upon which outline the referent study as well as my notes contained in the logbook manufactured in the lab creating the show Matintas.
Keywords: Artes cênicas
Dança na arte
Etnodramaturgia
Corpo
Mito
Imaginário
Matinta
Medéia
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::DANCA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências da Arte
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Artes
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
metadata.dc.source: 1 CD-ROM
Appears in Collections:Dissertações em Artes (Mestrado) - PPGARTES/ICA

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_DancaPalcoImaginario.pdf2,01 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons