Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7657
Tipo: doctoralThesis
Título: Evolução geotectônica do pré-cambriano da região meio norte do Brasil e sua correlação com a África Ocidental
Autor(es): ABREU, Francisco de Assis Matos de
Primeiro Orientador: HASUI, Yociteru
Resumo: Uma proposta de evolução geotectônica para o Pré-Cambriano da região meio norte do Brasil e sua correlação com a África Ocidental é apresentada, tendo por base a integração de informações geológicas multidisciplinares. Dois tipos fundamentais de entidades geotectônicas são reconhecidas: áreas estabilizadas ao final do Proterozóico inferior/ inicio do Proterozóico Médio (núcleos cratônicos) e áreas adjacentes cuja instabilidade tectônica prosseguiu até o Fenerozóico (cinturões móveis). No primeiro caso encontram-se o Cratón Amazônico, não analisado neste trabalho, e o Cráton Oeste-Africano/São Luis. No segundo caso, enquadra-se toda a vasta região que no Brasil corresponde à Faixa Araguaia e à parte noroeste da Província Borborema, as quais, com a porção a sudoeste do Cinturão Tentugal, dão continuidade para sul ao embasamento da Bacia do Parnaíba. No lado da África, na borda oriental do Cráton Oeste-Africano, aqueles cinturões móveis correspondem às faixas Farusiana e Daomeana e, do lado ocidental, às faixas Rokellana e Mauritaniana, esta última com evolução configurada até o Evento Herciniano. No núcleos cratônicos encontram-se preservados aspectos geométricos fundamentais das relações pretéritas entre a crosta siálica mais antiga onde se vislumbram a presença de batólitos polidomais globulares, introduzidos em gnaisses de alto grau, fortemente deformados, e sua cobertura muitas vezes representada por seqüências do tipo greenstone belt. A formação dessa crosta continental ter-se-ia dado inicialmente por underplating, tendo sido em seguida aumentada horizontalmente pela interação de núcleos cratônicos primários. Nas áreas onde perdurou a instabilidade tect8nica, a litosfera continental foi extremamente modificada dando condições para o estabelecimento de bacias de sedimentação por colapso da supraestrutura, geração de magmas sincronicamente com as deformações plásticas, as quais estabeleceram relações complexas entre os gnaisses e as raízes dessas bacias, gerando terrenos de alto grau, formações de baixo mergulho e zonas de migmatização. Na região enfocada, sobretudo para a porção brasileira, essas áreas de instabilidade tectônica compreendem um macrocinturão de cisalhamento de direção NE-SW, que, estendendo-se desde a África, atravessa o noroeste do Ceará e prossegue para sul sob os sedimentos da Bacia do Parnaíba. Em Serra Leoa e na Costa do Marfim, tais orientações se modificam para E-W à proporção que se dirigem para a costa africana, assim prosseguindo na borda do Cráton Amazônico, modificando-se para NW-SE no Escudo das Guianas. Essas direções estruturais compreendem de forma fundamental o Cinturão Noroeste do Ceará (NE-SW) e fortes assinaturas gravimétricas de mesma orientação. As rochas de médio e alto grau dessa região cedem lugar, para noroeste, a rochas de baixo e médio graus do Cráton São Luis e do complexo de bacias vulcano-sedimentares birrimianas. Cinturão Tentugai, que possui orientação NW-SE, se estabelece discordantemente em relação as estruturas NE-SW do Cinturão Noroeste do Ceará. Zonas com largura menos expressiva e com essas mesmas direções são encontradas na borda ocidental do Cráton Amazônico. Naquele cinturão teria ocorrido toda uma fenomenologia, em termos de processos deformacionais, que culminou em expressiva granitogênese e cratonização com Idades Rb/Sr de 1.900-2.0130 Ma, situando assim, temporalmente, o período no qual tiveram lugar esses fenômenos, no Arqueano e inicio do Proterozóico. Elementos planares e lineares definem geometricamente nos vários segmentos analisados as posições espaciais dos eixos principais do elipsóide de deformação. Sob o ponto de vista cinemático, a movimentação geral ao longo dos segmentos NE-SW a E-W foi dextral, tendo se definido direções secundárias de cisalhamento NW-SE e ENW-SSE sinistrais. As condições metamórficas reinantes durante o período considerado assinalam a presença de assembléias minerais estabilizadas em condições degraus baixo a médio no domínio cratônico, enquanto que no cinturão as condições de alto grau e anatexia aconteceram por grandes áreas. Essa matriz geotectônica passou a condicionar então os fenômenos geológicos acontecidos na região. A estabilidade tectfinica advinda deu lugar ao aparecimento de condições para a deposição de seqüências plataformais importantes com início por volta de 1.600-1.700 Ma (Tarkwalano, Gorotire, Guelb el Hadld etc.). As condições de Instabilidade voltaram a se manifestar por volta de 800-1.000 Ma de forma mais restrita em termos de área de atuação e resultou na formação de uma extensa zona de mobilidade crustas, contornando as áreas cratônicas estabilizadas no início do Proterozólco, a exemplo das faixas Faruslana, Daomeana, Noroeste do Ceará, Tentugal, Rokellana, Mauritaniana e Araguaia. Os processos distensivos foram mais importantes na Faixa Farusiana com a formação de uma crosta oceânica (oflolitos de Bou Azzer-Marrocos) e de uma crosta continental fortemente percolada por rochas básico-ultrabásicas na Faixa Araguaia. Nas outras áreas os processos distensivos foram menos importantes. Retrabalhamento crustas em grande escala com homogeneização total ou parcial de rochas acontece nessa região bem como granitogênese com idade situada ao redor de 500-600 Me. Efeitos tardi-cinemáticos que se expressam através de movimentações tectônicas ao longo de zonas lineares estreitas e molassas restritas, acompanham toda essa fenomenologia e são representados pelo Grupo Jaibaras, Formação Piriá, Formação Rio das Barreiras etc., no limiar do Eon Fanerozóico.
Abstract: This study presente a proposal for the geotectonic evolution for the pre-Cambrian portion of mid north region of Brazil and its correlation with western Africa based on the Integration of multldisciplinary geologic Information. Two types of geotectonic units are recognized: estabilized areas at the lower Proterozoic/early mid-Proterozoic (cratonic nuclei) and adjacent areas whose tectonic instability continued until the Phanerozoic (mobile belts). In the first case, one finds the Amazonian craton, not analysed in this work, and the Western African Craton/São Luis. The second case, assesses the vast reglon known In Brazil as Araguaia Belt and northwest of the Borborema Province that along with the southwest portion of the Tentugai Belt provide south continuity to the Parnaíba basin emergence. On the African side, the easternmost part of the West African Craton corresponding to the Pharusian, Daomeinian and to the west side of the Rocklides and Mauritanides belts, this last one with configurated evolution until the Hercynian Orogeny. In the cratonic nuclei one finds preserved geometric aspects which are fundamental for the past relationship between the more ancient sialitic crust where one visualizes the presence of globular batholiths, incrusted in high degree gneiss highly deformed and its cover often represented by sequences of the "greenstone belt type". The formation of this continental crust would have ocurred initlally by underplating being increased horizontaliy afterwards by primary cratonic nuclei. In the areas where tectonic Instability continued, continental Ilthosphere was extremely modified providing conditions for the establishment of sedimentary basins by colapse of the superstructure, generating magma simultaneously with plastic deformation that established complex relationships between gneiss and the roots of these basins, generating high degree terrain, low dip follations and migmatization zones. In the studied region, mostly on the Brazilian portion, these areas, where the Instability continued, involves a NE-SW macro shear beit, extending Itself from Africa, crossing the northwest of Ceará and continuing south under the sediment of the Parnaiba basin. These directions modify to E-W as they approach the African border at Sierra Leone and Ivory Coast at the border of the Amazonian. Craton reaching a NW-SE direction In the Guiana Shield. Basically, they encompass the northwest of Ceará In the NE-SW direction and the NE-SW strong gravimetric references. The high and medium degree rocks of this region are replaced in the northwest direction by low to medium degree rocks of the São Luis Craton and by the birrimian complex of volcano-sedimentary basins: the NW-SE Tentugai Belt establishes itself discontinually in relation to the NE-SW structures of the northwest belt of Ceará. Area of less expressive width with these same directions are found west of the Amazonlan Craton. There, it would have occurred a wide range of phenomena In terms of deformation processes that reached an expressive granitogenesis and cratonization with Rb/Sr ages with range of 1900-2000 Ma determining, therefore, the period in which these pheneomena ocurred in the Arquean and eariy Proterozoic. Plane and linear elements define geometrically in the various segments analyzed the special positions of the main axis of the ellipsoid of deformation. The general movement along the NE-SW and E-W segmente was dextral, with NW-SE and ENW-SSE secondary sinistrai directions of shear. The prevalling metamorphlc conditions in this period mark the presence of stabilized groups of minerais with inciplent to medium degree in the cratonic domaln, while at the beit the conditions of high degree and anatexia might have occurred for large areas. Such geotectonic matrix has conditioned geologic phenomena occurred in the region. The tectonic stability occurred was followed by the emergent of conditions for the deposition of important platform sequences with start around 1600-1700 Ma (Tarkwaiano, Gorotire, Guelb at Hadid etc.). The unstable conditions reappearred around 800-1000 Ma on a more restricted fashion in terms of their area of influence, and it resulted In the formation of an extensive crusta) mobility zone contouring stabilized cratonic areas in the early Proterozoic responsible by the development of the Farausian, Daomenian, northwest of Ceará, Tentugal, Rockelian, Mauritian and Araguaia belts. The distention processes were more important In the Faruslan Beit with the formation of an ocean crust (Bou Azzer ofiolites - Marrocos) and a continental crust strongiy percolated at the Araguaia Belt. In other areas the distention processes were lesa important. Large scale crustal reworking with total or partial rehomonization of rocke occurs in this region as well as granitogenesis with age around 500-600 Ma. Tardl-kinematic effects expressed through tectonic movements among the narrow linear zones and restrict molasses may have followed all these processes and are represented by the Jalbaras Group, Piriá Formation, Rio das Barreiras Formation, among others, In the early Eon Phanerozoic.
Agência de fomento: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
FINEP - Financiadora de Estudos e Projetos
Palavras-chave: Geologia regional
Geologia estrutural
Geotectônica
Evolução geotectônica
CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::GEOTECTONICA
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Centro de Geociências
Programa: Curso de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica
Citação: ABREU, Francisco de Assis Matos de. Evolução geotectônica do pré-cambriano da região meio norte do Brasil e sua correlação com a África Ocidental. 1990. 393 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Centro de Geociências, Belém, 1990. Curso de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7657
Data do documento: 4-Dez-1990
Aparece nas coleções:Teses em Geologia e Geoquímica (Doutorado) - PPGG/IG

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_EvolucaoGeotectonicaPrecambriano.pdf32,23 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons