Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7855
Tipo: Dissertação
Data do documento: 28-Jun-2013
Autor(es): CASTRO NETO, Advaldo
Primeiro(a) Orientador(a): SILVA, Joel Cardoso da
Título: O Cinema ficcional de Líbero Luxardo
Agência de fomento: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
Citar como: CASTRO NETO, Advaldo. O cinema ficcional de Líbero Luxardo. 2013. Orientador: Joel Cardoso da Silva. 150 f. Dissertação (Mestrado em Artes) - Programa de Pós-Graduação em Artes, Instituto de Ciências da Arte, Universidade Federal do Pará, Belém, 2013. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7855. Acesso em:.
Resumo: A dissertação O Cinema Ficcional de Líbero Luxardo, a partir da história do cinema brasileiro, estuda as representações cinematográficas de Líbero Luxardo, especificamente seus três longas-metragens de ficção Um dia qualquer; Marajó, barreira do mar e Brutos Inocentes, produzidos na Amazônia paraense, nos anos 60 e 70 do século XX. Belém, Marajó e, de modo geral, a Amazônia fazem, mesmo que de modo ligeiro, parte dessa reflexão por estarem representadas no texto fílmico. Dividido em quatro capítulos, analisam-se cenas, contextos, linguagem cinematográfica e outros temas pertinentes à pesquisa, que se intertextualiza com outros textos de linguagens artísticas, como a literatura, o desenho e a canção popular, contextualizados no processo histórico e social dos locais geograficamente situados na Amazônia. Este trabalho é uma reflexão acerca dessas representações e traz como base teórica-histórico diversas fontes de estudo para análise do cinema de Líbero Luxardo, entre elas, Pedro Veriano (1983, 1999, 2006, 2008), J.J. Paes Loureiro (1965, 2008), Acyr Castro (1965, 1986), Sidney Leite (2005), Paulo Emílio Sales Gomes (2001), Joseph Mascelli (2010), Christian Metz (1973, 2010), principalmente, com relação ao cinema. Marcio Souza (1994), Violeta Loureiro (1992), Leandro Tocantins (1982, 1987), entre outros, com relação à Amazônia.
Abstract: The dissertation The Fictional Cinema Libero Luxardo, from the history of Brazilian cinema, studies the cinematic representations of Libero Luxardo, specifically its three fiction films Um dia qualquer; Marajó, barreira do mar and Brutos Inocentes, produced in the Amazon state of Pará, in the 60s and 70s of the twentieth century. Belém, Marajó and, in general, Amazon do, even so slight, part of this discussion because they are represented in the film text. Divided into four chapters, we analyze scenes, contexts, language of film and other topics relevant to the research, which intertextlizing with other texts of artistic, as literature, design and popular song, contextualized in the historical process and social geographically located in the Amazon. This work is a reflection on those representations and provides theoretical basis-historical study of several sources for analysis of cinema Libero Luxardo, among them Pedro Veriano (1983, 1999, 2006, 2008), J.J. Paes Loureiro (1965, 2008), Acyr Castro (1965, 1986), Sidney Leite (2005), Paulo Emílio Sales Gomes (2001), Joseph Mascelli (2010), Christian Metz (1973, 2010), mainly with respect to the movies. Marcio Souza (1994), Violeta Loureiro (1992), Leandro Tocantins (1982, 1987), among others, with respect to Amazon.
Palavras-chave: Cinema
Luxardo, Líbero -- Cinematografia
Luxardo, Líbero – Representações cinematográficas
Belém - PA
Pará - Estado
CNPq: CNPQ::LINGUISTICA, LETRAS E ARTES::ARTES::CINEMA
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Ciências da Arte
Programa: Programa de Pós-Graduação em Artes
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Fonte: 1 CD-ROM
Aparece nas coleções:Dissertações em Artes (Mestrado) - PPGARTES/ICA

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_CinemaFiccionalLibero.pdf3,21 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons