Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7886
Tipo: Tese
Data do documento: 10-Nov-1996
Autor(es): SOUZA, Eliene Lopes de
Primeiro(a) Orientador(a): LIMA, Waterloo Napoleão de
Título: Fatores controladores do quimismo de águas subterrâneas da região nordeste do Pará
Citar como: SOUZA, Eliene Lopes de. Fatores controladores do quimismo de águas subterrâneas da região nordeste do Pará. Orientador: Waterloo Napoleão de Lima. 1996. 189 f. Tese (Doutorado em Geologia e Geoquímica) - Centro de Geociências, Universidade Federal do Pará, Belém, 1996. Disponível em: http://repositorio.ufpa.br:8080/jspui/handle/2011/7886. Acesso:.
Resumo: Neste trabalho, desenvolvido na região nordeste do Pará, foram determinados os fatores controladores do quimismo de águas de nascentes e de poços, a maioria das quais abastece moradores de pequenas localizadades do interior. São águas de aquíferos constituídos pelos produtos de alteração de granitos (Tracuateua), metassedimentos (Santa Luzia), metavulcanossedimentos (serra do Piriá) e apatita-hornblendito (ilha de Itacupim). Àguas em contato com calcários (Tauarí e Salinópolis) também foram estudadas. As coletas foram realizadas em zonas restritas com vegetação do tipo Hiléia Amazônica, e em zonas de capoeira ou desmatadas, nos anos 1992 ( estação seca), 1993 ( estações chuvosa e seca), 1994 (estação chuvosa) e 1995 (estações chuvosa e seca). O estudo petrográfico e mineralógico dos produtos de alteração e, em alguns casos, das rochas matrizes, mostrou a possível influência desses materiais sobre o quimismo das águas. Permitiu ainda caracterizar os processos pedogenéticos atuantes nos diferentes domínios e avaliar a potencialidade destes para fins de ocupação. Nas áreas de Tracuateua, Santa Luzia e na zona saprolítica da serra do Piriá, os aquíferos são formados por produtos de alteração bastante evoluídos, constituídos essencialmente por quartzo, caolinita e oxi-hidróxidos de ferro. Na interface vulcanossedimentos/saprólito (serra do Piriá) ou apatita-hornblendito/ saprólito (ilha de Itacupim), ocorrem minerais primários como biotita, clorita ou apatita. A camada superior (profundamente ? 20 cm) dos solos dessas áreas mostra-se pobres em bases, com pH próximo de alteração do calcário são saturados em bases, com pH 8,0, sendo constituídos por quartzo, caolinita e calcita em menor proporção. A natureza da cobertura vegetal reflete-se no teor de matéria orgânica nos solos, chegando a 12% nas áreas preservadas e a menos de 3% nas mais degradadas. As águas associadas com os produtos mais intemperizados, são cloretadas-sódicas, ácidas (pH médio 4,4), pobres em solutos ( STD<30ppm), sendo os íons maiores principalmente de origem pluvial. O contato com produtos menos alterados, derivados dos metavulcanossedimentos e do apatita-hornblendito, eleva os teores de bases, de sílica ou de fosfato, que provêm, sobretudo da hidrólise de minerais primários como albita, biotita, clorita ou apatita. Nas águas das áreas calcarias a relação Ca+Mg: HCO3 1 reflete a dissolução dos carbonatos. São águas bicarbonatadas-cálcicas, ricas em solutos (STD médio 230 ppm), com pH próximo de 7,0, as quais apresentam uma sensível diluição nos períodos chuvosos. Quando em contato com níveis argilosos contendo pirita, tornam-se sulfatadas-sódicas e ácidas (pH 5,0). Aerossóis marinhos, detritos vegetais e águas domesticas são fontes localizadas de solutos, enquanto que ácidos orgânicos, alem da pobreza em bases, são responsáveis pelo caráter acido das águas. Na camada superior do solo das áreas mais degradadas ocorre um enriquecimento relativo em quartzo em decorrência da desestabilização da caolinita e/ou do seu transporte em suspensão. A montmorilonita se forma em área granítica, com vegetação primaria, onde as bases e a sílica sofrem uma lixiviação menos intensa. O aproveitamento das áreas degradadas para agricultura exige a reposição de nutrientes. Onde sedimentos areno-argilosos recobrem o calcário, o pH é 5, fato que possibilita um melhor aproveitamento, pelas plantas, dos nutrientes de origem marinha, abundantes no calcário.
Abstract: This work was carried out in the northeastern region of Pará State with the purpose of studying the factors that control the chemism of both spring and well waters. They are waters of aquifers constituted of alteration products of granites (Tracuateua), metassediments(Santa Luzia), metavolcano-sediments(serra do Piriá) and apatite-hornblendite (ilha de Itacupim). Waters in contact with limestones were also studied. Most of these waters purposes. The are used with local population supply waters were collected in restricted zones covered by Amazonian rainforest, in areas that support second growth vegetation(capoeira) and in jungle clearings. The collect period was 1992 dry season, 1993 dry and rainy seasons, 1994 rainy season and in 1995 dry and rainy season. Petrographic and mineralogical study of alteration products and in some cases of the bedrock, indicate the possible influente of these materials in the water composition. The pedogenetics processes taking place in the studied zones were characterized. The potential of these zones for occupation purposes were also evaluated. In Tracuateua, Santa Luzia and also in the Serra do Piriá saprolitic tone, the aquifers are formed by highly weathered products, constituted basically by quartz, kaolinite and iron oxi-hidroxides. In the metavolcano-sediments/lithomarge or apatite-hornblendite/lithomarge interface, minerals like biotite, albite or apatite are frequents. The upper layer (20 cm deep) of the soils in these areas is poor in bases and displays a pH value of about 5,0. The alteration products of calcareous are base saturated, presenting pH about 8,0 and are constituted of quartz and kaolinite, with calcite in small proportion. The content of organic material in soils, about 12% in preserved areas and less than 3% in degraded areas, reflects the nature of the vegetal coverage. Waters in contact with the most weathered products are chloride and sodium rich, acidic (average pH 4,4), poor in solutes(TDS < 30 ppm), mainly of pluvial origin. Waters in contact with less altered products, derived from metavolcano-sediments and apatite-hornblendite, raise the base, silica or phosphate content, which are derived principally from the hydrolysis of primary minerals. In waters from calcareous areas the relation HCO3:Ca+Mg1 indicates carbonates dissolution. They are calcium and bicarbonate rich, righ in solutes(average TDS 230 ppm), and presents pH value about 7,0. When in contact with clay layers that contains pyrite, waters becomes sodium and sulphate rich and acidic (pH 5,0). Marines aerosols, vegetal detritus and domestic waste waters are localized sources of solutes, while the organic acids, together with the scarcity of bases, are responsible for water acidity. The upper layer of the soils of the degraded areas shows intense eluviation with subsequent relative enrichment in quartz. The use of these lands for agricultural purposes requires nutrient reposition. Where sandy-clay sediments cover limestones, the pH value is about 5, what enables the plants to take more efficiently the marine nutrients which abound in the calcareous sediments.
Palavras-chave: Águas subterrâneas
Quimismo
Hidrogeologia
Qualidade da água
Pará, Nordeste
CNPq: CNPQ::CIENCIAS EXATAS E DA TERRA::GEOCIENCIAS::GEOLOGIA::HIDROGEOLOGIA
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Sigla da Instituição: UFPA
Instituto: Instituto de Geociências
Programa: Programa de Pós-Graduação em Geologia e Geoquímica
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
Aparece nas coleções:Teses em Geologia e Geoquímica (Doutorado) - PPGG/IG

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Tese_FatoresControladoresQuimismo.pdf33,82 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons