Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/7978
metadata.dc.type: Tese
Issue Date: 18-Jun-2015
metadata.dc.creator: GRISÓLIA, Daniella Paternostro de Araújo
metadata.dc.contributor.advisor1: SALGADO, Claudio Guedes
Title: Avaliação da suscetibilidade in vitro de Fonsecaea spp a diferentes antifúngicos e análise das concentrações plasmáticas de itraconazol e hidroxiitraconazol em pacientes com cromoblastomicose na região amazônica
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
FAPESPA - Fundação Amazônia de Amparo a Estudos e Pesquisas
FADESP - Fundação de Amparo e Desenvolvimento da Pesquisa
Citation: GRISÓLIA, Daniella Paternostro de Araújo. Avaliação da suscetibilidade in vitro de Fonsecaea spp a diferentes antifúngicos e análise das concentrações plasmáticas de itraconazol e hidroxiitraconazol em pacientes com cromoblastomicose na região amazônica. 2015. 93 f. Tese (Doutorado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2015. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: Cromoblastomicose (CBM) é uma micose por implantação fúngica na pele, de evolução crônica, causada pela inoculação traumática de fungos dematiáceos. O Estado do Pará é uma das principais áreas endêmicas, sendo F. pedrosoi o principal agente etiológico. A baixa taxa de cura é reflexo da falta de um esquema terapêutico padronizado e da escassez de dados relacionados a suscetibilidade de fungos negros aos fármacos disponíveis para o tratamento. O principal objetivo deste trabalho foi avaliar a suscetibilidade in vitro de isolados clínicos de Fonsecaea spp. frente a nove antifúngicos, correlacionando as Concentrações Inibitórias Mínimas (CIM) do itraconazol (ITZ) com a evolução clínica e os tipos de lesões, além de quantificar os níveis plasmáticos de ITZ e Hidroxi-ITZ (ITZOH) em pacientes atendidos na Unidade de Referência Especializada em Dermatologia Sanitária do Estado do Pará Dr. Marcello Candia. Os 38 isolados clínicos de Fonsecaea foram avaliados em relação ao ITZ, cetoconazol (CTZ), posaconazol (PCZ), voriconazol (VCZ), fluconazol (FCZ), anfotericina B (ANF B), caspofungina (CAS), terbinafina (TBF) e 5-fluorocitosina (5-FLU), de acordo com as recomendações do Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI, documento M38-A2). A CIM para cada fármaco utilizado foi obtida após 5 dias de incubação a 30°C, e dentre os fármacos testados, o PCZ foi o mais efetivo (CIM 0.28 μg/ml, CFM 4.35 μg/ml) podendo ser uma alternativa terapêutica em isolados não sensíveis ao ITZ. Os resultados da correlação entre a CIM do ITZ e a evolução clínica demonstraram que os pacientes com piora tiveram um valor médio ± erro padrão da média (0.90 ± 0.10 μg/ml) superior aos sem melhora (0.45 ± 0.05 μg/ml) com melhora (0.59 ± 0.05 μg/ml) e cura (0.45 ± 0.05 μg/ml), com diferença significativa (p < 0.05) entre os grupos. Não houve correlação entre o CIM do ITZ e os tipos de lesões dos pacientes. Observamos uma grande variabilidade interindividual entre os níveis plasmáticos de ITZ e ITZOH, sendo importante destacar que o ITZOH estava até 3 vezes mais elevado no plasma dos pacientes (p < 0.001), o que pode contribuir para atividade antifúngica do tratamento e sugere uma importante contribuição deste metabólito na terapia. Por fim, avaliamos três pacientes que foram submetidos a altas doses de ITZ, 600 mg/dia, com aumento significativo dos níveis plasmáticos de ITZOH (p=0.0148) e uma concentração >1000 ng/ml na somatória ITZ+ITZOH, considerada satisfatória para a maioria das infecções fúngicas, além de apresentarem melhora do quadro clínico. Em resumo, nossos dados 1) confirmam F. pedrosoi como o principal agente etiológico da CBM no Pará; 2) não evidenciam correlação entre as lesões, as espécies e a sensibilidade ao ITZ; 3) demonstram que ITZ, VCZ e PCZ foram os fármacos com menor CIM, sendo que o PCZ apresentou a menor CFM; 4) correlacionam o metabólito ITZOH com a evolução clínica dos pacientes e; 5) indicam que o uso de altas doses de até 600 mg/dia de ITZ podem ser usadas em pacientes que não respondem a doses terapêuticas menores.
Abstract: Chromoblastomycosis (CBM) is a fungal infection by implantation in the skin, with a chronic evolution, caused by traumatic inoculation of dematiaceous fungi. Pará state is one of the most important endemic areas in Brazil, and F. pedrosoi is the most prevalent agent. The low cure rate is consequence of the lack of a standardized treatment regimen and there are a few works related to susceptibility of black fungi to the drugs available for treatment. The main objective of this study was to evaluate in vitro susceptibility of clinical isolates of Fonsecaea spp. against nine antifungals, correlating itraconazole (ITZ) minimal inhibitory concentrations (MIC) and minimal fungicidal concentrations (MFC) with clinical outcome and the types of lesions. Furthermore, plasma levels of ITZ and ITZOH were measured in patients treated in Dr Marcello Candia Reference Unit in Sanitary Dermatology (UREMC, Pará State). Thirty-eight clinical isolates of Fonsecaea spp. were evaluated against ITZ, ketoconazole (CTZ), posaconazole (PCZ), voriconazole (VCZ), fluconazole (FCZ), amphotericin B (ANF B), caspofungin (CAS), terbinafine (TBF) and 5-fluorocytosine (5-FLU), according to the protocol of the Clinical and Laboratory Standards Institute (CLSI, M38-A2 document). After 5 days of incubation at 30°C, MICs were determined visually evaluating fungal growth in different drug concentrations, in comparison to the drug-free control wells. PCZ was the most effective (MIC 0.28 μg/ml, MFC 4.35 μg/ml) drug. The correlation between the MIC to ITZ and clinical outcome results demonstrate that patients with worsening had a media value ± SEM (0.90 ± 0.10 μg/ml) superior to no improvement (0.45 ± 0.05 μg/ml) or improvement (0.59 ± 0.05 μg/ml) and cure (0.45 ± 0.05 μg/ml), with a significant difference (p < 0.05) among the groups. There was no correlation between ITZ CIM and types of lesions. We observed a large inter-individual variability of ITZ and ITZOH plasma levels. ITZOH was up to 3 times higher in the plasma of patients (p < 0.001), which can contribute to the antifungal treatment and suggests an important participation of this metabolite in therapy. Lastly, we evaluated three patients who underwent high dose 600 mg/day ITZ with a significant increase of ITZOH (p= 0.0148) plasma levels. In summary, our data 1) confirmed F. pedrosoi as the main agent of CBM in Pará; 2) did not show correlation between the lesions, species and ITZ sensitivity; 3) Showed that ITZ, VCZ and PCZ are the drugs with lower CIM, wherein PCZ had the lowest MFC; 4) correlated the metabolite ITZOH with the clinical evolution of patients and; 5) indicated that the use of high doses of up to 600 mg/day ITZ can be used in patients who do not respond to lower therapeutic doses.
Keywords: Fonsecaea spp
Antifúngicos
Antimicóticos
Itraconazol
Hidroxiitraconazol
Cromoblastomicose
Fungos
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::MICROBIOLOGIA::MICROBIOLOGIA MEDICA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Teses em Neurociências e Biologia Celular (Doutorado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Tese_AvaliacaoSuscetibilidadeVitro.pdf1,64 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons