Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8057
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 3-Nov-2015
metadata.dc.creator: ALMEIDA, Caroline Martins
metadata.dc.contributor.advisor1: SILVA, Edilene Oliveira da
Title: Estudo da ação imunomodulatória do ácido kójico sobre as células mononucleares da medula óssea de camundongos
metadata.dc.description.sponsorship: CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior
CNPq - Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico
INCT/BEB - Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia de Biologia Estrutural e Bioimagem
PROCAD - Programa Nacional de Cooperação Acadêmica
Citation: ALMEIDA, Caroline Martins. Estudo da ação imunomodulatória do ácido kójico sobre as células mononucleares da medula óssea de camundongos. 2015. 79 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2015. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: A medula óssea é um tecido de aspecto gelatinoso que contém células hematopoieticas responsáveis pela proliferação e diferenciação das células sanguíneas circulantes. A proliferação de monócitos na medula óssea e a diferenciação destas células em macrófagos desempenham papel crucial para a resposta imune. Neste contexto, a busca por medicamentos que potencializem a resposta imune inata se faz necessária para restaurar a homeostasia e resposta imune. O Ácido Kójico (AK) é um metabólito secundário obtido de fungos do gênero Aspergillus que apresenta várias aplicações (aditivo alimentar, cosméticos, agente antitumoral, radioprotetor e ativador de macrófagos), por este motivo, este trabalho tem o objetivo de avaliar a ação imunomodutatória do AK em células da medula óssea de camundongos. Estas células foram obtidas a partir de fêmures de camundongos, tratadas com AK na concentração de 100 μg/mL e mantidas em cultura por 24-96 horas. Foi possível observar através da microscopia óptica que células mononucleares da medula óssea tratadas com AK promoveram o aumento da adesão celular, maior espraiamento celular, maior volume citoplasmático e grande quantidade de vacúolos. Para confirmar estes resultados, foi analisado por Western blot a via de sinalização Akt. AK foi capaz de ativar esta via, que apresenta papel regulatório muito importante no desenvolvimento e diferenciação celular. Também foi detectado por citometria de fluxo o aumento de F4/80 e do CD11b, seguido da diminuição do CD11c em células tratadas por 96 horas, mostrando que o AK é capaz de induzir o processo de diferenciação das células da medula óssea em macrófagos e não em células dendríticas. A análise microbicida revelou que o AK também potencializou a fagocitose e aumentou a produção de ânion superóxido, entretanto, não promoveu o aumento na produção de óxido nítrico. Além disso, não foram observados efeitos citotóxicos nas células tratadas com AK quando comparadas as células não tratadas. Assim, o AK parece atuar como agente imunomodulador, sendo capaz de induzir as células da medula óssea durante o processo de diferenciação da linhagem monocítica.
Abstract: Bone marrow is soft and sponge-like material found inside bones that contains hematopoietic cells responsible for development and proliferation of peripheral blood cells. The monocytes proliferation generated in the bone marrow and the differentiation of this cells in macrophages plays a key role in the immune response. In this context, the research for drugs that enhance the innate immune response is needed to restore the homeostasis and the immune response. Kojic Acid (KA) is a secondary metabolite synthesized by some species of fungi from Aspergillus genera and has several applications (food additive, cosmetics, antitumor agent and macrophage activator). Thus, the aim of this study is to evaluate the immunomodulatory effects of kojic acid (KA) in the bone marrow cells of mice. These cells were obtained by flushing femurs, and maintained in cultures treated with KA at the concentration of 100 μg/mL for 24-96 hours of culture. It was observed by optical microscopy that KA promoted increased cell adhesion, spreading ability and high number of cytoplasmatic projections and vacuoles in cytoplasm in the mononuclear cells from bone marrow treated with AK. To confirm these results, Akt signaling pathway was analyzed by western blot. KA seems to be able to activate the Akt signaling pathway that have a critical regulatory role in cellular development and differentiation. In addition, we detected by cytometer analysis, increase in the F4/80 and in the CD11b expression, and decrease in CD11c when cells were treated for 96 hours, showing that KA induce the differentiation of bone marrow cells in macrophages, but not in dendritic cells. The Analysis of the microbicidal response revealed that KA also potentiated phagocytosis and increased the production superoxide anion, But not promoted increases of nitric oxide production. Furthermore, no cytotoxic effects were observed in cells treated with KA when compared to the untreated bone marrow cells. Thus, KA acts as an immunomodulatory and is able to induce bone marrow monocyte-macrophage differentiation process.
Keywords: Ácido kójico
Medula óssea
Camundongo como animal de laboratório
Células mononucleares
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::IMUNOLOGIA::IMUNOLOGIA CELULAR
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_EstudoAcaoImunomodulatoria.pdf2,34 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons