Please use this identifier to cite or link to this item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8140
metadata.dc.type: Dissertação
Issue Date: 30-Sep-2016
metadata.dc.creator: CAMPOS, Núbia Fernanda Santos da Silva
metadata.dc.contributor.advisor1: CRESPO LÓPEZ, Maria Elena
Title: Dislipidemias e síndrome metabólica em populações expostas ao mercúrio: estudo observacional de coorte nas regiões do rio Tapajós e Tucuruí
Citation: CAMPOS, Núbia Fernanda Santos da Silva. Dislipidemias e síndrome metabólica em populações expostas ao mercúrio: estudo observacional de coorte nas regiões do rio Tapajós e Tucuruí. 2016. 89 f. Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Pará, Instituto de Ciências Biológicas, Belém, 2016. Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular.
metadata.dc.description.resumo: As doenças cardiovasculares destacam-se como a principal causa de morte no Brasil e no mundo, por representar um terço das mortes e o principal gasto com assistência médica. Entre 2000-2010, o número de óbitos por doenças cardiovasculares em cem mil habitantes aumentou até 28% na região Norte, estando as dislipidemias e a Síndrome Metabólica entre os principais fatores de risco. Esses valores tornam-se mais preocupantes, pois podem estar subestimados em virtude de subnotificações consequentes ao isolamento geográfico da região, que é característico do Norte do Brasil. As dislipidemias correspondem a alterações no perfil lipídico plasmático, e representam um critério para a diagnose de síndrome metabólica. A síndrome metabólica pode ser definida como um conjunto de alterações metabólicas, como a hiperglicemia, dislipidemia, hipertensão arterial e obesidade. Recentemente, estudos em modelos animais e clínicos têm demonstrado o risco aumentado da doença aterosclerótica e hipertensão com a exposição ao mercúrio. Na região do rio Tapajós, vários trabalhos vêm demonstrando a exposição humana nas populações ribeirinhas que consomem peixe contaminado com metilmercúrio. Também, dados recentes do nosso grupo mostram que as comunidades ribeirinhas do Tucuruí apresentam elevados níveis de mercúrio. Assim, o objetivo deste estudo observacional de coorte foi analisar as possíveis alterações lipídicas e a presença de síndrome metabólica, em comunidades ribeirinhas da região amazônica: Boa Vista do Tapajós, Barreiras, Pimental, Brasília Legal, Fordlândia e Pedra Branca (Tapajós), Vila Cametá e Comunidade de Ouro Verde (Tucuruí) com histórico de exposição mercurial. Para isso, foram realizados os cálculos do índice de massa corpórea (pelo peso e estatura), aferições da pressão arterial, análises do perfil glicêmico (glicemia de jejum) e lipídico, pelas dosagens plasmáticas de triglicerídeos, colesterol total, HDL e pelos cálculos de LDL, VLDL e colesterol não HDL. Após aplicação dos critérios de inclusão e exclusão, um total de 337 indivíduos adultos de ambos os sexos (220 do Tapajós e 117 de Tucuruí) foram analisados. Elevados níveis médios de obesidade e frequências elevadas de indivíduos que apresentaram dislipidemias foram detectados, especialmente em Tucuruí, onde as frequências foram ainda maiores que no Tapajós. Também, foram identificadas elevadas percentagens de indivíduos com síndrome metabólica (14% a 35% dependendo da definição adotada). Os critérios adotados pela NCEP se revelaram os mais sensíveis para a identificação da síndrome metabólica (SM) nessas populações. O fator que mais contribui para a detecção da presença da SM foi o nível de HDL baixo, presente em 32% dos indivíduos com SM. No Tapajós, o segundo e terceiro fatores mais frequentes foram os níveis elevados de triglicerídeos e glicose, no entanto em Tucuruí foi a pressão arterial alterada e os triglicerídeos elevados. Em conclusão, nosso estudo fornece, dados epidemiológicos sobre a prevalência de dislipidemia, sobrepeso e obesidade, hipertensão arterial e síndrome metabólica em adultos ribeirinhos da Amazônia. Somando-se a isso, a avaliação epidemiológica do perfil lipídico é uma ferramenta importante para a promoção de medidas de saúde que visa prevenir e reduzir fatores de risco cardiovascular.
Abstract: Cardiovascular diseases have emerged as the leading cause of death in Brazil and in the world, representing a third of the deaths and the main spending on health care. Between 2000-2010, the number of deaths from cardiovascular disease in one hundred thousand inhabitants increased by 28% in the North, with dyslipidemia and metabolic syndrome among the main risk factors. These values become more worrying as it may be underestimated because of consequential underreported the geographical isolation of the region, which is characteristic of northern Brazil. Dyslipidemias correspond to changes in the plasma lipid profile, and represents a criterion for the diagnosis of metabolic syndrome. Metabolic syndrome can be defined as a set of metabolic changes such as hyperglycemia, dyslipidemia, hypertension and obesity. Recently, animal studies and clinical models have shown increased risk of atherosclerotic disease and hypertension with exposure to mercury. In the Tapajós River region, several studies have shown human exposure in riverine populations that consume fish contaminated with methylmercury. Also, recent data from our group show that the riverine communities of Tucuruí have high levels of mercury. The aim of this observational cohort study was to analyze the possible lipid abnormalities and the presence of metabolic syndrome in riverside communities in the Amazon region: Boa Vista do Tapajós, Barreiras, Pimental, Brasilia Legal, Fordlândia and Pedra Branca (Tapajós), Vila Cametá and community Ouro Verde (Tucuruí) with mercury exposure history. For this, the calculations were carried out in body mass index (by weight and height), blood pressure measurements, analysis of glycemic control (fasting blood glucose) and lipid, by plasma levels of triglycerides, total cholesterol, HDL and the calculations LDL, VLDL and HDL cholesterol did not the lipid. After application of the inclusion and exclusion criteria, a total of 337 adults of both sexes (220 of the Tapajos and 117 Tucuruí) were analyzed. High average levels of obesity and high frequency of individuals who had dyslipidemia were detected, especially in Tucuruí, where the frequencies were even higher than in the Tapajos. Also, high percentages of individuals were identified with metabolic syndrome (14% to 35% depending on the definition adopted). The criteria adopted by the NCEP have proved the most sensitive for the identification of metabolic syndrome (MS) in these populations. The main factor that contributes to the detection of the presence of MS was the low HDL level, present in 32% of individuals with MS. In Tapajós, the second and third most common factors were the high levels of triglycerides and glucose, however in Tucuruí was altered blood pressure and high triglycerides levels. In conclusion, our study provides, epidemiological data on the prevalence of dyslipidemia, overweight and obesity, high blood pressure and metabolic syndrome in adults bordering the Amazon. Adding to this, the epidemiological assessment of the lipid profile is an important tool for the promotion of health measures to prevent and reduce cardiovascular risk factors.
Keywords: Hiperlipidemia
Síndrome metabólica
Lipídeos
Mercúrio
Dislipidemias
Ribeirinhos
Contaminação por mercúrio
Populações ribeirinhas
Rio Tapajós - PA
Tucuruí - PA
Metilmercúrio
metadata.dc.subject.cnpq: CNPQ::CIENCIAS BIOLOGICAS::FARMACOLOGIA::TOXICOLOGIA
metadata.dc.publisher.country: Brasil
Publisher: Universidade Federal do Pará
metadata.dc.publisher.initials: UFPA
metadata.dc.publisher.department: Instituto de Ciências Biológicas
metadata.dc.publisher.program: Programa de Pós-Graduação em Neurociências e Biologia Celular
metadata.dc.rights: Acesso Aberto
Appears in Collections:Dissertações em Neurociências e Biologia Celular (Mestrado) - PPGNBC/ICB

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
Dissertacao_DislipidemiasSindromeMetabolica.pdf2,04 MBAdobe PDFView/Open


This item is licensed under a Creative Commons License Creative Commons