Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8471
Tipo: masterThesis
Título: O Caranguejo-Uçá, Ucides cordatus, (Linnaeus 1763): da captura à comercialização nas comunidades quilombolas cacau e terra amarela, Ilha de Colares, Pará-Brasil
Autor(es): CARVALHO, Rogério Lopes
Primeiro Orientador: QUEIROZ, Helder Lima de
Resumo: Este estudo foi realizado nas comunidades quilombolas Cacau e Terra Amarela, município de Colares, Pará. Objetivou diagnosticar a atividade de explotação do caranguejo-uçá (Ucides cordatus), levando em conta aspectos da socioeconomia da atividade, além das técnicas, estratégias e áreas de produção utilizadas pelos seus moradores, bem como as suas formas de comercialização, e comparar tais aspectos com os de outras populações tradicionais relacionadas com a mesma atividade na zona costeira. Foram aplicados questionários semiabertos, técnica da observação direta no campo e fluxograma de comercialização, ambos realizados ao longo de 2013. Esta diagnose definiu que, nas duas comunidades estudadas, as famílias possuem de 4,3 a 4,9 indivíduos por domicílio, respectivamente. Habitam, em sua maioria, moradia própria, construída em alvenaria, vivendo, entretanto, em más condições de vida e sem quase nenhum acesso aos serviços públicos. No geral, abandonaram o estudo cedo, apresentando a maioria apenas o ensino fundamental incompleto. Além disso, foi registrada uma renda familiar mensal baixa, majoritariamente variando de menos de meio até um salário mínimo. A captura do caranguejo-uçá é exercida ao longo de todo o ano, e o laço e o braceamento são as principais técnicas de obtenção do recurso nestas localidades. Enquanto a realização da técnica do braceamento é desempenhada durante, em média, quatro dias de trabalho por semana, durante os meses mais chuvosos, a aplicação do laço ocorre com uma duração média de doze dias por mês, durante os meses menos chuvosos. Na comunidade Cacau são produzidos 52 (D.P. ± 15) caranguejos/dia de trabalho/pessoa no período mais chuvoso, e 110 (D.P. ± 56) caranguejos/dia de trabalho/pessoa no período menos chuvoso. Já na comunidade Terra Amarela estas médias são de 56 (D.P. ± 24) caranguejos/dia/pessoa e 150 (D.P. ± 72) caranguejos/dia/pessoa, respectivamente. Comercializam o produto com intermediários da região, na forma in natura, inteiro e vivo, transportando-os em cofos, no Cacau, e em sacos, na Terra Amarela. São negociados por preços que oscilam ao longo do ano, de R$ 40,00 a R$ 80,00 o cento (100 unidades). A baixa remuneração, associada ao baixo nível de escolaridade, à infraestrutura deficiente e à ausência do poder público local no provimento de serviços, são algumas das principais características associadas à baixa qualidade de vida dessas famílias estudadas. Tais condições mostraram-se bastante semelhantes às de outras comunidades tradicionais não quilombolas que vivem e trabalham em condições semelhantes na região costeira do Pará, observadas também nos aspectos da extração e comercialização que ocorrem de forma muito semelhantes à da maioria das comunidades tradicionais que exploram este recurso junto aos manguezais da costa paraense. Não se percebendo, portanto, peculiaridades na produção quilombola que possam ser consideradas diferenças destacadas em relação a outras populações tradicionais que desempenham a mesma atividade extrativa. Porém, foram identificadas diferenças entre as duas comunidades estudadas, que representam pequenas variações deste padrão geral descrito. Provavelmente estas diferenças estão relacionadas às variações tecnológicas detectadas entre as comunidades estudadas, e também na quantidade capturada do recurso nestes locais. Seus impactos são observados nos custos da atividade, na sua lucratividade, e na qualidade de vida entre os tiradores das comunidades de Cacau e Terra Amarela.
Abstract: This study was conducted at the quilombola communities of Cacau and Terra Amarela, municipality of Colares, Pará State, Brazil. The objective was to describe and analyze the exploitation of the land crab, or mangrove crab (Ucides cordadus), in terms of some socioeconomic aspects, their techniques, strategies and areas of production adopted, and their forms of crab trade. And to compare these aspects with those from other traditional populations also dedicated to the same extractive activity. Semi-open questionnaires, direct observation in the field and trade and flowchart, were techniques applied in this research during 2013. In the communities studied, the extractive economy is predominant, and mangrove crab extraction is among the main activities. At Cacau and Terra Amarela, households have in average 4.3 and 4.9 members, respectively. Most of the families live in their own brickwork houses, built with conventional materials. Despite of this, these extractive households are poor and live in difficult conditions, with almost no access to public services. In general, the inhabitants stop attending school early in their lives, and most of them (72 to 82%) failed to complete the elementary school cycle. A low monthly household income was recorded; the majority of the households earn less than one minimum salary per month. The laço and the braceamento are the main techniques for obtaining the resource. The technique of braceamento is performed during the four days of work per week in average during the rainy months. The application of laço is performed in average during twelve days per month during the drought months. Cacau produces in average 52 (SD ± 15) crabs / work day / person and 110 (SD ± 56) crabs / work day / person in in the rainy and drought periods, respectively. In the Terra Amarela community these averages are 56 (SD ± 24) crabs / day / person and 150 (SD ± 72) crabs / day/ person. The inhabitants of these communities trade with intermediaries from the region. The crabs are sold in natura, whole and alive, transported in cofos in Cacau and bags in Terra Amarela. Are traded at prices that fluctuate throughout the year, from R$ 40.00 to R$ 80.00 each group of 100 individuals. The low pay for they work, together with low education level, deficiencies in infrastructure, low technology for production, and lack of local provision of public services are some of the aspects contributing to the low quality of life of these families in the communities. These factors also contribute for the maintenance of the engagement of local inhabitants in low value activities, such as the extraction of mangrove crabs. The conditions described for Cacau and Terra Amarela are quite similar to those observed in other traditional communities living and working in similar conditions in the coastal region of Pará State, Brazil. The extraction and trade are very similar to most of the traditional communities that exploit this resource in mangroves forests along the coast of Pará. No significant differences or peculiarities were observed in the extractive activity of these quilombola communities, in relation to other traditional populations performing this same activity in the area. However, differences were found between the two communities studied, which represent variations of this general pattern identified. Probably these differences are related to the technologies adopted, and also on the amount of crabs captured in the two locations. These impact the costs of the activity, its profitability, and the quality of life of inhabitants of Cacau and Terra Amarela.
Palavras-chave: Caranguejo
Ucides cordatus
Comercialização de caranguejo
Trabalhadores rurais
Caranguejeiros
Animais dos manguezais
Populações tradicionais
Manguezais
Comunidade quilombolas
Litoral amazônico
Aspectos sociais
Comunidade Quilombola Cacau - PA
Comunidade Quilombola Terra Amarela - PA
Ilha de Colares - PA
CNPq: CNPQ::CIENCIAS AGRARIAS::RECURSOS PESQUEIROS E ENGENHARIA DE PESCA::RECURSOS PESQUEIROS DE AGUAS INTERIORES::EXPLOTACAO PESQUEIRA DE AGUAS INTERIORES
Idioma: por
País: Brasil
Instituição: Universidade Federal do Pará
Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária
Universidade Federal Rural da Amazônia
Sigla da Instituição: UFPA
EMBRAPA
UFRA
Instituto: Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural
Programa: Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal
Citação: CARVALHO, Rogério Lopes. O Caranguejo-Uçá, Ucides cordatus, (Linnaeus 1763): da captura à comercialização nas comunidades quilombolas cacau e terra amarela, Ilha de Colares, Pará-Brasil. 2014. 106 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Pará, Núcleo de Ciências Agrárias e Desenvolvimento Rural, Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária, Universidade Federal Rural da Amazônia, Belém, 2014. Programa de Pós-Graduação em Ciência Animal.
Tipo de Acesso: Acesso Aberto
URI: http://repositorio.ufpa.br/jspui/handle/2011/8471
Data do documento: 10-Jul-2014
Aparece nas coleções:Dissertações em Ciência Animal (Mestrado) - PPGCAN/NCADR

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Dissertacao_CaranguejoUcaUcides.pdf1,88 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Este item está licenciada sob uma Licença Creative Commons Creative Commons

Ferramentas do administrador